Sentir-se rejeitado pode realmente “partir o coração”, diz estudo

Pesquisa monitorou batimentos cardíacos quando alguém levava um fora

Após a separação, os ex-cônjuges listam suas prioridades para a casa
Após a separação, os ex-cônjuges listam suas prioridades para a casa Foto: Divulgação, SXC

Sentir-se rejeitado por outra pessoa pode partir o coração, tanto no sentido figurado como literal, segundo estudo conduzido pela Universidade de Amsterdã.

Nesse pequeno estudo da Universidade de Amsterdã e da Liden University, publicado nesta semana na revista americana Psychology Today, foi pedido a 27 estudantes de 18 a 25 anos que anotassem sua primeira impressão de outros estudantes, e depois a esses últimos que julgassem os primeiros, com base em fotografias.

No momento de dar suas respostas, os estudantes tinham conectados cabos e eletrodos para que fosse feito um eletrocardiograma.

Quando eram informados de que outro estudante não tinha gostado de sua foto, o ritmo cardíaco diminuía.

Essa diminuição, chamada pelos pesquisadores de “coração partido”, era muito mais pronunciada quando a rejeição provinha de um estudante sobre o qual tinham escrito algo positivo.

As conclusões mostram que a rejeição social “provoca respostas físicas”, conclui o estudo.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna