Suspeita de alergia a alimentos? Veja a importância de um teste alérgico

Organização recomenda que crianças e jovem tenham a oportunidade de serem testadas

Não é preciso abandonar a massa, mas prefira versões integrais
Não é preciso abandonar a massa, mas prefira versões integrais Foto: Stock Photos

As primeiras diretrizes para alergia de alimentos em crianças e jovens emitida pelo NICE, Instituto Nacional de Saúde e Excelência Clínica, recomenda o uso rotineiro de testes alérgicos no Serviço Nacional de Saúde e em ambientes comunitários para confirmar suspeitas de alergia a alimentos.

Essas diretrizes com base em novas evidências comprovam o diagnóstico mais recente e avaliação de alergia a alimentos, além de declarar que o teste representa uma boa relação custo-benefício, quando comparado a não realização do teste.

Os alimentos sempre foram reconhecido com um importante problema pediátrico em países ocidentais por causa da severidade em potencial de reações e do aumento dramático em prevalência.

A alergia a alimentos pode causar várias reações alérgicas e, até mesmo, a morte por anafilaxia induzida por alimentos. Os pacientes com asma co-existentes geralmente possuem as reações mais severas que levam a visitas a unidades de cuidados intensivos. Atualmente, não há outro tratamento que não seja evitar o alimento que causa a alergia e tratar os sintomas associados às reações severas. A prevalência de
alergia de alimentos na Europa e América do Norte varia de 6% a 8% em crianças até os 3 anos de idade.

A NICE recomenda que todas as crianças e jovens com suspeita de alergia IgE-mediada deve fazer um teste alérgico, como um exame de sangue, p.ex., ImmunoCAP, ou um teste alérgico de puntura. Somente o histórico médico não é suficiente para fazer um diagnóstico da alergia a alimentos. Um teste alérgico pode ajudar a definir a causa
subjacente de uma reação alérgica, confirmar ou descartar uma alergia a determinado alimento e, consequentemente, evitar tratamento desnecessário ou restrições alimentares.

Evitar certos alimentos afeta a qualidade de vida e pode colocar os pacientes em risco
significativo de deficiências nutritivas e déficit de crescimento, e deve ser evitado, se possível, principalmente em crianças e jovens. O NICE declara que tanto o exame sanguíneo quanto o teste de puntura possuem uma boa relação custo-benefício, quando comparados a não realização de nenhum teste.

Um exame de sangue é fácil, descomplicado, seguro e confiável. Diferente do teste de puntura de pele, ele pode ser feito independente da idade do paciente, condição da pele, gravidez, medicação, sintomas e atividades da doença. Além disso, informações
mais detalhadas podem ser proporcionadas quanto à origem da alergia.

Leia mais
Comente

Hot no Donna