Toxina botulínica pode ser usada a serviço da estética do sorriso

Botox é aplicado para diminuição da dor ou melhoria de disfunções

Aplicação da toxina, feita em consultórios dentários, serve para reduzir inflamações e melhorar a estética do paciente
Aplicação da toxina, feita em consultórios dentários, serve para reduzir inflamações e melhorar a estética do paciente Foto: Ricardo Wolfenbuttel

A toxina botulínica, quem diria, pode fazer mais do que esticar rugas e minimizar marcas de expressão. Nos consultórios dentários, ela já é aplicada para controlar dores e disfunções nas mandíbulas, além de corrigir sorrisos em que a gengiva aparece mais do que deveria. Como tem o efeito de paralisar músculos, o botox, como é mais conhecido, reduz inflamações e pode melhorar a estética.

Usada há pelo menos 20 anos no tratamento das doenças caracterizadas pelo excesso de contração muscular, como bruxismo, a toxina botulínica atua nos nervos. Quando injetada em músculos, bloqueia a liberação da substância responsável pela contração. A diminuição da dor é um reflexo do relaxamento muscular, explica a neurologista sediada na Paraíba Maria do Desterro Leiros da Costa, em artigo publicado na internet.

A dentista caxiense Daniela Nodari, especialista em periodontia e implantodontia, diz que, na odontologia, a toxina botulínica tem se revelado uma alternativa eficaz principalmente no controle das dores e das Disfunções Têmporo-Mandibulares (DTMs). O termo é utilizado para definir um grupo de doenças que acometem os músculos mastigatórios e estruturas adjacentes e podem resultar em dores musculares, de ouvido, limitação da abertura da boca e da função mastigatória, bruxismo e enxaquecas.

? Medicamentos anti-inflamatórios ou relaxantes musculares usados para eliminar dores de DTM não têm ação específica nos músculos mastigatórios como a toxina botulínica e apresentam efeitos colaterais indesejados ? avalia a dentista.

O efeito da toxina se inicia em torno de uma semana após a aplicação e promove relaxamento do músculo e diminuição da contratilidade excessiva por um período de seis a oito meses. Ou seja, as injeções de botox têm de ser reaplicadas nos músculos mastigatórios para continuar gerando relaxamento e reduzindo a dor.

Os efeitos colaterais do uso da toxina botulínica são raros e, quando aparecem, são transitórios. O paciente não fica com assimetria facial ou com dificuldade de falar ou abrir a boca. Essa terapia é contraindicada a gestantes ou mães em fase de amamentação.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna