Trabalhar longe dos filhos sem culpa é possível

Pequenas atitudes podem ajudar a deixar pais e filhos mais próximos

Crianças sentem a ansiedade de separação da mãe
Crianças sentem a ansiedade de separação da mãe Foto: Stock Photos

Surge um alívio para as mães que trabalham fora e se sentem culpadas por passarem maior parte do dia longe dos filhos. Estudo divulgado pela Universidade Columbia, de Nova York (EUA), mostra que o trabalho materno não afeta significativamente a evolução da capacidade de aprendizagem e dos laços afetivos com as crianças. O motivo? A qualidade do tempo investido com os pequenos tem mais importância do que a quantidade.

A pesquisadora Wen-Jui Han, uma das autoras do estudo, alerta que ficar o tempo todo em casa não necessariamente significa dar atenção às necessidades dos filhos.

? Vários aspectos fazem a diferença: a sensibilidade das mães aos sinais e aos questionamentos da criança, a interação familiar (como o uso de voz suave ou ríspida na hora de conversar), a saúde mental da mãe (como estresse ou depressão), a qualidade dos cuidados que o pequeno recebe, a capacidade de os familiares serem capazes de prover um ambiente cognitivamente estimulante ? explica.

Para a psicopedagoga Flávia Della Giustina, pequenas atitudes podem ajudar a deixar pais e filhos mais próximos. Uma simples ligação para perguntar como as crianças estão e orientá-las nas atividades e responsabilidades que têm em casa já faz diferença. Desse modo, segundo a especialista, os filhos percebem que a distância não é um indício de que a mãe não se importa com eles, mas é uma questão apenas circunstancial.

Primeiro ano – Um alerta que vem da pesquisa da Universidade Columbia são “suaves perdas” no desenvolvimento cognitivo da criança quando a mãe volta a trabalhar no primeiro ano de vida do filho. No entanto, não é o trabalho em si o culpado, adverte Wen-Jui Han.

? O que acontece é que mães que voltam ao trabalho nesse período estão muito mais suscetíveis a ficarem estressadas, por ter de lidar tanto com as responsabilidades do trabalho quanto com as da família ? explica a pesquisadora.

Além disso, ela ressalta que o emprego materno após o primeiro ano tende a ter efeitos positivos no desenvolvimento infantil, em termos gerais.

? Uma profissão dá a qualquer indivíduo o senso de realização, particularmente quando envolve tarefas mais desafiadoras e que permitem às mães usar sua capacidade intelectual. As mulheres, por sua vez, trazem essa capacidade intelectual de volta para casa quando interagem com suas crianças ? ressalta.

Como participar da rotina dos filhos
– Converse com eles e demonstrar interesse sobre como passaram o dia
– Ajude nos deveres de casa
– Ajude na arrumação do material escolar, olhando o recado que os professores mandam na agenda e avaliando o estado dos livros e cadernos da criança
– Aproveite o fim de semana para sair e brincar
– Quando passar muito tempo longe de casa, ligar para a criança para saber como ela está e o que ela está fazendo
– Quando tiver tempo livre, acompanhar a criança nas atividades que ela faz
– Dentro de casa, procurar ser atenciosa, compreensiva e sensível às demandas do filho
Fontes: psicopedagoga Flávia Della Giustina e psicóloga Tássia Raquel da Silva

Leia mais
Comente

Hot no Donna