Um guia contra o ressecamento da pele no inverno

Fique por dentro de todos os produtos e tratamentos para manter a pele hidratada no frio

Preservar a maciez começa por um banho sem muita água quente
Preservar a maciez começa por um banho sem muita água quente Foto: DailyGreen, Reprodução

Basta a temperatura da água do chuveiro subir para que a pele comece a incomodar: ressecamento, descamação e sensação de que está repuxando. O inverno traz, invariavelmente, esse inconveniente. O clima mais seco e o vento frio favorecem a perda de umidade do corpo. O consumo de água também cai, o que faz com que hidratantes produzidos pelo próprio organismo acabem chegando em menor quantidade à superfície. Para completar, os (deliciosos) banhos quentes removem a oleosidade natural.

Hidratantes e óleos de banho são as soluções caseiras possíveis. E é bom não descuidar: a pele ressecada fica propensa a doenças, como coceira generalizada, piora nos quadros de dermatite atópica, rachaduras e descamação. De acordo com o dermatologista Ademir Jr., coceiras, desconforto e sensibilidade sinalizam que é hora de procurar um médico. Fernanda Casagrande, também dermatologista, acrescenta aos sintomas o ressecamento da pele associado à queda de cabelo e alteração das unhas, feridas e manchas vermelhas.

Uma opção diferente

Os hidratantes de banho são a novidade que pode minimizar o sofrimento de enfrentar o frio para passar os cremes. Feitos para usar com a pele ainda molhada, sem enxaguar, são rapidamente absorvidos e bem efetivos. São muito práticos, principalmente no inverno, pois a aplicação é rápida.

Preserve a maciez

:: Abandone banhos longos e muito quentes.
:: Vai usar aquecedor ou ar-condicionado? Ligue um umidificador de ambientes.
:: Evite exposição direta ao frio e ao vento.
:: Use sabonete com base hidratante ou opte pela versão líquida, que agride menos.
:: Se a pele estiver ressecada, aplique sabonete somente nas áreas íntimas, axilas e pés.
:: Passe hidratante todo santo dia.
:: Não esqueça do protetor solar: use diariamente nas áreas expostas, como mãos e rosto, mesmo em dias frios ou nublados.
:: Beba água.
:: Consuma alimentos ricos em vitamina B, como leite, ovos, carnes e frutas. Eles contribuem para aumentar a oleosidade da pele.

Preste atenção

Ureia, ácido glicólico e lactato de amônia são ingredientes consagrados que podem ser encontrados em manteigas, cremes e loções. Com o avanço das pesquisas em beleza e a descoberta das aquaporinas (canais responsáveis pela entrada e saída de água da membrana celular), é possível conquistar uma hidratação potente e muito mais profunda da pele. A nanotecnologia também é uma grande aliada, pois os ativos são fragmentados ao menor tamanho possível, penetrando com mais facilidade na pele.

Óleo de banho x hidratante

– Óleo de banho substitui o hidratante?
Óleo não tem poder de hidratação. Suas partículas são muito grandes e não conseguem penetrar na pele, formando um filme. A água perdida pelos poros durante o dia não atravessa completamente esse filme e fica retida na pele. Esta é uma forma de hidratação secundária.

– Como escolher entre óleo e hidratante?
No inverno, quando a pele já esta ressecada, somente a hidratação secundária promovida pelos óleos não é suficiente. A pele precisa de algo que penetre, por isso cremes e loções são fundamentais. Em casos de ressecamento extremo, o óleo pode ser aplicado logo após o hidratante, sempre nessa sequência. Nunca se deve fazer o contrário: o primeiro inviabiliza a penetração do segundo. No verão, a pele não sofre tanto. Assim, apenas o óleo pode ser suficiente para manter a hidratação natural.

– Quando aplicar?
Logo após o banho, o hidratante consegue penetrar melhor na pele. A pele é formada por “blocos” de células empilhadas e muito coesas. A água “solta” os blocos, facilitando a passagem dos ativos pelas células e permitindo que cheguem às camadas mais profundas.

O poder das águas

Uma opção prática para o rápido alívio do ressecamento da pele são os sprays de água termal. Ricas em oligoelementos, extremamente puras e com pH equilibrado, essas águas são coletadas em fontes subterrâneas e vão diretamente para a embalagem.

As fontes de cidades francesas como Vichy, La Roche-Posay e Avène se tornaram mundialmente famosas ao emprestarem seus nomes a grandes empresas de cosméticos. As águas comercializadas pela marca Avène, por exemplo, passam 40 anos no subsolo absorvendo gradualmente os elementos, como silício, antes de emergir, livre de bactérias. Diz a lenda que Bertrand du Guesclin, comandante do reino de Carlos V, teria descoberto o poder curativo das fontes de uma pequena cidade no centro da França, La Roche-Posay, quando retornava de campanhas na Espanha no final do século 14. Em uma pausa para descanso, seu cavalo, que sofria de eczema, teria saído da água curado.

Entre suas propriedades mais conhecidas, estão o combate aos radicais livres, o poder cicatrizante, e antiinflamatório. Isso permite o uso em diversas afecções da pele, como eczema e dermatite atópica, e também após procedimentos cirúrgicos ou estéticos. A grande vantagem é que tudo é feito de forma muito suave, afinal, é só água.

O bacana é que os sprays de água termal podem ser incorporados ao dia a dia, para complementar a limpeza da pele, acalmar após a depilação ou o barbear, aliviar queimaduras solares e até para fixar a maquiagem ou simplesmente refrescar.

Fonte: Fernanda Casagrande, dermatologista

Leia mais
Comente

Hot no Donna