Um guia para Downton Abbey

Livro revela bastidores e curiosidades de um dos seriados mais comentados do ano

Foto: Reprodução

A série Downton Abbey, produção britânica de sucesso internacional, nasceu num café londrino, em encontro do produtor Gareth Neame com o premiado escritor e roteirista Julian Fellowes. Julian lia, na ocasião, a biografia de uma herdeira americana que viveu na Inglaterra. Da história e da conversa da dupla surgiu a inspiração para o seriado, que começou a ser produzido no primeiro semestre de 2010 e entra em seu terceiro ano acumulando prêmios para produtores e atores.

No Brasil, a primeira temporada é exibida pelo canal GNT e, assim como no Exterior, arrebata milhares de fãs. A trama de época, cheia de histórias paralelas, ganha agora um livro que desvenda segredos e conta bastidores do sucesso. Escrito por Jessica Fellowes, sobrinha do roteirista, traz imagens registradas durante a filmagem e fatos ocorridos nos bastidores da série, que se passa no magnífico castelo rural situado em um vilarejo na Inglaterra.

O livro revela a assessoria que o roteirista Julian Fellowes teve para entender e retratar os costumes do início do século 19. O consultor de história Alistair Bruce, que participou em 1982 da Guerra das Malvinas, ajudou a montar as cenas referentes à Primeira Guerra Mundial, entre 1914-1918.

Alistair também acompanhou os atores nos sets de filmagem e ganhou deles o apelido de oráculo. Jessica Fellowes lista os costumes e os hábitos da sociedade britânica na virada do século 19 para o 20, tempo de muitos livros de etiqueta, que regiam o relacionamento formal e que são pano de fundo para as relações entre as personagens.

Os casamentos, ainda arranjados na época, ganham atenção especial da autora. As mulheres tinham o matrimônio como objetivo de vida, aceitando as uniões formadas pelos pais. A rebeldia aos poucos vai se instalando nas moças que vivem em Downton Abbey, reflexo, segundo Jessica, dos movimentos feministas que eclodiam tanto na América como na Europa. O novo cenário trouxe preocupação com o direito do voto, desejo de ter uma profissão e a vontade de ser independente.

A moda no castelo

Responsável pelo soberbo guarda-roupa de Downton, a figurinista Susannah Buxton revive na tela uma das etapas mais elaboradas da moda, com a linha fluida dos trajes femininos no corpo ainda modelado pelo espartilho.

A escolha das peças teve forte influência da alta-costura da Maison Worth de Paris, criada pelo inglês Charles Worth, que, embora morto em 1895, influenciou a moda por muitos anos depois, especialmente nos bordados que ainda hoje inspiram roupas de festa. Worth vestiu as milionárias herdeiras americanas, mas a imperatriz Eugênia, mulher de Napoleão III da França, foi sua mais famosa cliente.

A figurinista Susannah Buxton visitou muitos brechós de Londres e Paris para criar o guarda-roupa do seriado, com tecidos e fragmentos bordados adquiridos nas lojas. Também aproveitou modelos originais, emprestados por museus e acervos de grandes famílias da Inglaterra. Quanto às joias, são poucas no elenco feminino. A época priorizava as bijuterias mais pomposas que seguiam apurado design. Era uma moda que realçava a silhueta e oferecia muitas ideias para o atual trajar de luxo.

A trama

O ano é 1912. Lord Robert Grantham, sétimo conde de Grantham, vive com sua mulher americana Cora e as três filhas moças, em Donwton Abbey, no cenário de uma deslumbrante paisagem. A prepotente Violet Grantham, mãe dele, visita diariamente o castelo, causando mal estar entre os familiares, especialmente com Cora, a quem adora alfinetar. Um contra-senso, pois foi justamente a nora que trouxe com sua fortuna uma chance para a família falida permanecer vivendo em Downton Abbey.

Tão importantes quanto os Grantham na atenção dos telespectadores são os 12 criados que vivem na “parte de baixo” do castelo, obedecendo a liderança do mordomo Carson. Dia e noite à disposição do ecoar de um dos sininhos no painel instalado na parede da cozinha, cada um fica atento a um possível chamado dos patrões. A criadagem se orgulha da família, do status que ela lhe confere e assiste os embates e as alegrias de lord Grantham, Cora e as três filhas.

Outro personagem chave do seriado é o jovem Mathew Crawley. Como o conde tem apenas filhas mulheres, é ele, o parente mais próximo, o herdeiro de títulos e propriedades. A família deseja o casamento de Mathew com Mary, a filha mais velha, mas ela rejeita a união mesmo sabendo que o casamento seria a única forma de preservar a fortuna de sua mãe e o castelo onde vivem. Sem casamento, fica a preocupação da avó Violet, que se martiriza ao ver o tempo passando:

? Precisamos encaminhá-la antes que a rosa comece a fenecer.

Para ler:
O MUNDO DE DOWNTON ABBEY – Jessica Fellowes
Editora Intrinseca: 304 páginas
R$ 49,90

Para assistir:
DOWNTON ABBEY – Box das temporadas 1 e 2: 562 minutos
R$ 119

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna