Um papo com Alexandre Holmer Fiore, autor do livro “Tem Filhos? Prepara-se para Eles”

Pediatra compartilha sua experiência profissional e pessoal

Autor criou guia para ajudar em questões familiares comuns
Autor criou guia para ajudar em questões familiares comuns Foto: Stock Photos

Seja pela vivência em casa, seja pela rotina de duas décadas de profissão, o pediatra Alexandre Holmer Fiore sabe os desafios que a chegada dos filhos impõe. Pai das meninas Amanda e Karina, 10 e seis anos, respectivamente, o médico com especialização em neonatologia na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, montou um guia de sobrevivência para os pais.

No livro Tem Filhos? Prepara-se para Eles, Fiore reúne dúvidas comuns que vão do nascimento até a adolescência. Sono, alimentação, choro e fraldas são alguns exemplos dos assuntos tratados por Alexandre, que conversou com o Meu Filho. Confira trechos da entrevista.

Meu Filho – Por que criar um guia para auxiliar os pais?
Alexandre Holmer Fiore – Muitas dúvidas que surgem no consultório deveriam ser respondidas antes do nascimento dos filhos. Então, reuni questões que encontrava, como as três principais causas de choro forte ou o que devo fazer quando o bebê bate a cabeça. É uma obra para ajudar, baseada em informações confiáveis.

MF – Quais são as principais preocupações que os pais devem ter?
Fiore – Varia conforme a faixa etária, mas no início da vida do bebê são temas como vacinação, introdução de alimentos, avaliações dos marcos de desenvolvimento, quando vai sentar, quando vai caminhar. Depois, com dois a três anos de idade, geralmente vem o comportamento: como lidar com a birra, com o choro….

MF – E do comportamento dos pais, o que mais o preocupa?
Fiore – O excesso de preocupação com quadros de febre. Os pais recorrem demais aos plantões e emergências por qualquer situação febril, mesmo que tenha começado poucas horas antes. O ideal é esperar entre 48 e 72 horas, já que muitas vezes o quadro passa em uma dia. A regra vale exceto em casos de falta de ar, sono e vômito em demasia.

MF – Por que essa preocupação crescente?
Fiore -Por excesso de informação. Só que muitas são inadequadas, vêm do doutor Google ou são palpites. É sempre importante falar com o pediatra. O livro ajuda nessa questão, pois traz informações capacitadas.

MF – Que dica o senhor dá para ajudar na criação dos filhos?
Fiore – É preciso impor limites para resolver o sono da criança, para lidar com o mau comportamento, para controlar o uso do computador. Sempre há orientações para resolver a questão sem usar o físico, sem dar palmada. Nem por isso os pais deixam de ser firmes.

MF – É possível ajustar o sono da criança?
Fiore – Nos primeiros meses, o bebê tem pouco medo, ele desperta, se mexe e dorme. Depois, tende a ficar ansioso e a chamar os pais. Então, acorda cinco, seis vezes por noite e destrói o sono dos adultos. Nessa hora é preciso dar limite. Os pais vão até a criança, olham o que está acontecendo, mas precisam deixá-la no berço. Após alguns dias, a criança entende que esse é o seu lugar de dormir e passa a ter um sono mais tranquilo.

Leia mais
Comente

Hot no Donna