Uma em cada duas adolescentes no Rio de Janeiro tem o vírus do HPV

DST pode causar câncer no colo do útero

Xadrez é um clássico da moda grunge
Xadrez é um clássico da moda grunge Foto: Ricardo Wolffenbüttel

O número de mulheres infectadas pelo Papilomavírus Humano (HPV), no Rio de Janeiro, chega a 50% em determinadas faixas etárias, segundo dados da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A partir de análises de 1,5 milhão de exames citológicos feitos entre 1999 e 2005 em parceria com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), pesquisadores da universidade identificaram que 30% das mulheres sexualmente ativas no Estado carregam o vírus. Entre as adolescentes de até 19 anos, o número sobe para 50%.

O HPV provoca uma doença sexualmente transmissível caracterizada pelo aparecimento de lesões parecidas com verrugas na região genital que, se não tratadas, podem causar o câncer no colo do útero. Existem mais de 200 tipos do vírus, e alguns são mais agressivos que outros. Em estágios iniciais, ele tende a ser assintomático, mas pode ser diagnosticado pelo exame preventivo de Papanicolau. Em muitos casos, principalmente em mulheres jovens, o sistema imunológico é capaz de combater espontaneamente a infecção.

O uso do preservativo diminui o risco, mas não evita o contágio. Uma das novas formas de prevenir o HPV é a imunização, que pode evitar até 70% dos casos de câncer de colo de útero. A vacina é indicada para mulheres com até 26 anos e não está disponível na rede pública. Em clínicas particulares, cada dose da vacina custa, em média, R$ 400.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna