Uma personal shopper de arte para celebridades

"Consultora de luxo" prospera integrando trabalhos artísticos em espaços pessoais de famosos

Maria Brito, 37 anos, em galeria de arte em Nova York
Maria Brito, 37 anos, em galeria de arte em Nova York Foto: Casey Kelbaugh


Nova York – Para Maria Brito, o Armory Show, feira de arte contemporânea em março, nos Píeres 92 e 94 do rio Hudson em Manhattan, é como um supermercado. Atuando como representante de compras para clientes como Sean Combs, (“Os amigos dele o chamam de Puffy, mas eu o chamo de Sean”, comentou ela) e Gwyneth Paltrow, Brito procura trabalhos de “artistas consagrados, daqueles que já tenham alguns anos de carreira e também dos artistas novos”, explicou, embora sua voz tenha ficado um pouco mais firme ao mencionar os mais jovens: “Christa Joo-Hyun D’Angelo, Andrea Mary Marshall, Caragh Thuring e Angel Otero”.

Brito, de 37 anos, se auto descreve como uma consultora de luxo. E embora esse termo possa soar mais 2007 do que 2013, ela parece estar prosperando, sendo especialista em integrar arte em espaços pessoais, os quais ela pode vir a decorar também.

Certamente ela acertou o gosto por coisas populares de Paltrow, quem conheceu através da personalidade do mundo fitness Tracy Anderson depois de tornar-se membro de carteirinha na academia de Anderson em Manhattan, da qual Paltrow é sócia. Seu trabalho para a atriz é esporádico, mas, recentemente, Brito transformou o apartamento de Anderson em Los Angeles em 48 horas, usando cores alegres e achados de mercados de pulga com o que ela chamou de um orçamento “muito apertado” de 20 mil dólares.

? Foi como uma transformação radical em alta velocidade de estilo de vida ? disse Anderson pelo telefone. ? A Maria consegue entender as pessoas de uma maneira realmente rápida. Ela consegue descobrir quais sonhos e esperanças elas têm.

No apartamento de três quartos em Manhattan que ela divide com o marido, Marcio Souza, de 37 anos, chefe de execução patrimonial dos Títulos de Investimentos do Santander, e os dois filhos (ela também trabalha lá), Brito se mostrou glamourosa e cuidadosamente penteada em uma entrevista recente, com cabelos soltos como os de Sofia Vergara. Ela usava uma camisa de brim, calças jeans bordadas, sapatos altos pontudos de camurça cobalto e muitas joias.

? Eu não sou minimalista ? pontuou Brito com seu colar de moedas tilintando.

Isso fica claro em seus próprios cômodos. Mesmo o quarto divido por Oliver, de 3 anos, e Daniel, de 5, contém obras valiosas: uma peça de Kenny Scharf exibindo uma réplica de um donut coberto de chocolate foi pendurada na parede, abóboras de pelúcia amarelas e pretas de Yayoi Kusama ficam na beirada da janela e uma cadeira azul-smurf de corda e cera derretida de Tom Price ocupa outro canto.

Alguns poderiam achar que Brito entende seus clientes porque ela tem um nível de rendimentos parecido com o deles, mas ela insiste em dizer que esse não é o caso.

Ela cresceu em Caracas, Venezuela, filha única em uma família de classe média, segundo ela. Seu pais se divorciaram quando ela tinha 12 anos, uma raridade no país mais católico, alegou. Ela morou com a mãe, que investiu na ideia de uma mulher autossuficiente em casa.

? Minha mãe me disse que apenas pessoas criativas passam fome ? disse Brito.

Embora sempre tenha apreciado a arte, ela se formou em direito, por segurança, na Universidade Católica de Caracas e na Escola de Direito de Harvard, na qual se formou em 2000. Ela passou por vários cargos de advocacia em Nova York antes de posar no Cahill Gordon & Reindel, onde ela se especializou em aquisições alavancadas. Foi quando Daniel nasceu.

? Eu voltei para o trabalho quando ele tinha apenas 12 semanas, e dormia com meu BlackBerry debaixo do travesseiro ? contou Brito. ? Às vezes, eu mal o via por dois dias.

Enquanto isso, seu hobby de colecionar arte crescia e ela se tornava amiga de alguns dos artistas, como Scharf, cuja revendedora, a galeria Paul Kasmin, irá organizar a festa para o primeiro livro de Brito, “Out There: Design, Art, Travel, Shopping” em abril.

Em 2009, Brito se demitiu e abriu sua empresa, a “Lifestyling”. “Eu estava horrorizada”, disse ela, mas acrescentou que trabalhar com advocacia lhe deu “nervos de aço” para o mundo da arte. Ela conheceu Paltrow dois anos depois (“Ela queria algo muito difícil de se achar, e eu achei para ela”) e rapidamente já estava contribuindo para seu blog, “goop”. Depois ela conheceu Combs através de outro amigo em comum.

? Com Sean, ele nunca comprou arte antes ? disse Brito. ? Os serviços que eu ofereço a ele são muito mais abrangentes. Ele comprou uma casa em Miami de Tommy Mottola, e a comprou com tudo dentro, incluindo a arte, que não tinha nada a ver com ele ? Ela tem direcionado a crescente coleção dele, por exemplo com uma peça do artista sul-africano Brett Murray que ele adquiriu na Art Basel Miami Beach em dezembro.

? É divertido trabalhar com ela ? Combs disse por e-mail, também ressaltando seu conhecimento sobre arte.

? Eu me sinto muito bem trabalhando com ele porque ele segue minhas recomendações ? Brito disse. ? Mas você sabe que trabalhar com celebridades é aquela coisa. É ótimo para os negócios, mas há outras complexidades.

Ainda assim, Brito não sofre muita pressão em seus negócios, já que seus clientes são menos colecionadores profissionais do tipo que tende a espreitar feiras de arte e estão mais interessados em viver com suas obras de arte.

? Muitos poucos dos meu clientes disseram querer vender tais e tais obras de arte dentro de cinco anos para a Sotheby’s e esperam lucrar com isso ? disse ela.

? Mas importa se a peça manterá o valor ? completou.

Ela não gosta da ideia de depender do eBay para chegar ao orçamento do cliente, que, segundo ela, geralmente varia entre 25 mil e 1 milhão de dólares. 

? É possível fazer um apartamento de um quarto por 25 mil incluindo as peças de arte, mas isso não inclui o meu pagamento ? disse ela, que costuma cobrar entre 25 e 30 por cento do orçamento do projeto.

Anderson, que ficou tocada ao ver a foto do filho no apartamento redecorado em Hollywood, sugeriu que apesar do cartão de visitas elegante de consultora de luxo, Brito respeita os mais humildes.

? Eu quase entrei em uma briga enorme com o meu marido sobre isso ? disse Anderson. ? Ele literalmente disse: ‘Bem, eu posso ver claramente que você estourou o orçamento’.

Mas mais tarde ele se desculpou, disse ela triunfante.

? Eu já trabalhei com decoração de interiores no passado, e é uma experiência seca, um monte de tábuas ? lembrou. ? A decoração nunca conta uma história como ela faz.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna