USP estuda ervas brasileiras e garante poder emagrecedor de extrato

Segundo pesquisa, a PholiaNegra pode reduzir o sobrepeso em mais de 10%

Para o organismo se acostumar à nova rotina alimentar, ele pode, sim, passar por um período em que pareça que o regime não funciona
Para o organismo se acostumar à nova rotina alimentar, ele pode, sim, passar por um período em que pareça que o regime não funciona Foto: Jefferson Botega

A PholiaNegra, extrato concentrado e padronizado de varietais compostos de ervas brasileiras, foi testada durante dez meses pelo Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP em São Paulo, e a conclusão da pesquisa é de que ela é eficaz e segura como emagrecedor fitoterápico. Dirigida pela professora Maria Martha Bernardi e sua equipe, a pesquisa revelou que a PholiaNegra pode reduzir o sobrepeso em mais de 10%.

O “Estudo de Eficácia e Segurança do Insumo Fitoterápico PholiaNegra” verificou a propriedade emagrecedora e inibidora da fome em modelo experimental de obesidade e efeitos tóxicos. “O estudo teve como objetivo principal verificar se as ervas emagrecem realmente e se apresenta efeito colateral e toxicidade”, resume a coordenadora do projeto.

As conclusões foram de que o extrato é eficaz na redução de peso em 30 dias e não apresenta nenhum sinal de toxicidade e efeito colateral durante o tratamento. Além de efeito emagrecedor, a literatura mostra que o extrato possui várias atividades biológicas, como efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios, efeitos estes que serão testados pelo grupo da pesquisadora em breve.

A PholiaNegra recebeu certificação científica e pode ser utilizado com segurança e eficácia como auxiliar natural nas dietas de emagrecimento. Apesar disso, como o extrato ainda é apenas um insumo, não representa um produto acabado ou um medicamento registrado na Anvisa. Logo, não pode ser ingerido como tal, somente mediante uma formulação feita com apresentação de receita médica.

Leia mais
Comente

Hot no Donna