Vanessa Giácomo e Daniel Oliveira contam como conciliam filhos e trabalho

Jovem casal de atores participou da Semana do Bebê de Canela

Casal com o filho Moisés, de um ano, em Canela
Casal com o filho Moisés, de um ano, em Canela Foto: Cleiton Thiele

Eles são jovens, têm um trabalho sem rotina e exaustivo e nem por isso deixam de lado o prazer de estar perto dos filhos. Casados há sete anos, os atores Vanessa Giácomo, 28 anos, e Daniel de Oliveira, 33 anos, dividem o tempo entre as atuações em filmes e em novelas com o da vida real. Há três anos, o primogênito Raul lhes deu o roteiro que tira horas de sono e inclui cuidados aos bebês. E há um ano, Moisés, o filho mais novo, veio para completar a família.

Durante passagem por Canela para o encerramento da Semana do Bebê, no último dia 15, pai e mãe se dividiram para cuidar do esperto Moisés enquanto atendiam à imprensa e faziam fotos com os fãs. Raul, indisposto por causa do mau tempo, não saiu do hotel. Em meio aos cuidados e uma rápida troca de fraldas que interrompeu a sessão de fotos, os pais falaram de como dividem o trabalho com a paternidade.

Com a ajuda das avós e de uma babá, eles cumprem a agenda de gravações dentro e fora do país tendo a certeza de terem seus filhos bem cuidados. E estão sempre ao lado deles quando deixam o trabalho.

— Mesmo à noite, quando saio das gravações, ligo pra casa e digo para deixar eles acordados mais um pouco para dar tempo de dar um beijo, uma atenção antes de eles dormirem — diz a intérprete de Celeste na novela Morde e Assopra. Veja abaixo trechos da entrevista com o casal.

Confira a entrevista:

:: Como vocês conciliam o trabalho de atores com a paternidade?

Vanessa – Mulher tem de se virar com vários papéis. É dona de casa, cuida dos filhos, trabalha. Eu consigo conciliar muito bem porque o tempo em que estou em casa dedico a eles. Eu acompanho as fases do crescimento. Gosto de cuidar, dar banho, estar perto, saber o que aconteceu no colégio, por exemplo, com o meu mais velho. O mais importante é dar atenção, demonstrar amor, estar presente.

:: E como é com o Daniel?

Daniel – Eu também vou ajudando. Estou presente, é um prazer estar perto deles. Agora eu passei dois meses na Itália gravando A Montanha, filme de Vicente Ferraz, e fiquei louco. Só tive o Skype (programa de vídeo chamada pela internet) para matar a saudade. Ela (Vanessa) foi me visitar lá, minha mãe também, mas fiquei sem ver meus filhos. A saudade bateu forte. Mas, sempre que estou perto, estou na área.

:: E como foi o planejamento para ter os dois filhos? Vocês conversaram sobre isso?

Daniel – A gente conversou um dia inteiro sobre crianças, ter filho, e quando vimos, ela engravidou. Mas não planejamos data. Aconteceu. Acho que tudo acontece na hora certa.

:: O que vocês, pais jovens, estão fazendo para serem bons pais?

Vanessa – Educar não é fácil, tem de ter uma presença intensa dos pais, e certas atitudes, se não corrigir naquele momento, ela (a criança) vai levar para a vida. E educação é fundamental mesmo na primeira infância. Esse olhar dos pais, esse carinho, essa presença é súper importante. Então para os pais que planejam ter filho, primeiro, tem de pensar bem, e uma estrutura familiar é muito importante para a vida.

:: Que valores vocês tentam passar para eles?

Daniel – Ter os pés no chão, que esse mundo é difícil, mas também muito belo. A gente está criando com amor para eles terem esse porto seguro.

Vanessa – É verdade. E a família do Daniel é súper presente na criação deles, a minha família também. Então tem essa coisa de raiz, de tradição. A avó do Daniel me dá dicas importantes de como criar, e eu levo isso para minha vida. É sabedoria. O conhecimento de medicinas naturais, por exemplo, nós seguimos pelas dicas das avós.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna