Vaticano comete gafe ao aceitar controle de natalidade em livro

Constrangida, a Santa Sé agora se esforça para explicar a polêmica

Hoje pode-se associar a retirada de gordura à reaplicação no paciente para obtenção de correções
Hoje pode-se associar a retirada de gordura à reaplicação no paciente para obtenção de correções Foto: Susi Padilha

O Vaticano tropeçou em uma polêmica nesta quarta-feira, com a publicação da versão italiana do livro “Church’s New Youth Catechism” (Youcat), cujo texto aparentemente aprova que os jovens católicos utilizem métodos de controle de natalidade.

Meios de comunicação de todo o mundo apontaram o erro do livro de perguntas e respostas, que traduziu “regulação de natalidade” como “controle de natalidade”.

A pergunta “um casal cristão pode regular o número de filhos que tem?” foi mal traduzida em italiano como “um casal cristão pode utilizar métodos de controle de natalidade?”.

A resposta foi afirmativa: “Sim, um casal cristão pode e deve ser responsável por usar o dom e o privilégio de transmitir a vida”.

O livro, que foi lançado no Vaticano nesta quarta-feira, será distribuído em 15 línguas para jovens peregrinos na próxima Jornada Mundial da Juventude, que ocorre em agosto na Espanha.

Um constrangido Vaticano agora se esforça para produzir uma nota explicativa, que será inserida nas cópias italianas do texto.

A Santa Sé defende os métodos naturais de contracepção seguindo o Humaneae Vitae de 1968 do Papa Paulo VI – subtítulo “Sobre a regulação da natalidade” – que condena o controle artificial da natalidade.

Em um prefácio escrito para o YouCat, o pontífice previne os jovens contra “as seduções do consumismo”, a pornografia e o risco de “trair os fracos e permanecer indiferente às vítimas da vida”.

Leia mais
Comente

Hot no Donna