Veja os segredos para tornar a malhação mais prazerosa e eficiente

Fazer um exercício que se goste é o primeiro passo rumo à boa forma

A mudança de hábitos pode melhorar a performance e a autoestima e até diminuir riscos de lesões de quem se exercita
A mudança de hábitos pode melhorar a performance e a autoestima e até diminuir riscos de lesões de quem se exercita Foto: Juan Barbosa, BD

Fazer atividade física com regularidade é, sem dúvida, uma das maneiras mais eficazes de manter a boa forma e a saúde. Seja em casa ou na academia, existem formas naturais de melhorar os resultados. Agindo no corpo como verdadeiros combustíveis, ações simples, como mudar hábitos ligados à alimentação, à respiração e ao ambiente em que se malha, aumentam a performance, diminuem os riscos de lesões e melhoram a autoestima de quem se exercita.

Sentir prazer ao malhar é o primeiro passo. Segundo o professor especializado em fisiologia do exercício Eládio Pereira Costa, para que a atividade seja bem aproveitada, a pessoa deve estar se sentindo bem e à vontade.

– O primeiro passo é escolher algo que proporcione prazer e que não se torne apenas uma obrigação. Ir de bicicleta à padaria, andar de patins no parque e nadar também são atividades físicas, assim como a musculação na academia. É só escolher algo prazeroso, sem esquecer do acompanhamento de algum profissional – explica.

Fazer do ambiente da malhação um lugar mais agradável também é importante. Você já experimentou malhar com uma música ou levar um amigo para a academia? Pois essa foi a escolha da aposentada Íris Gatti, 62 anos: o clima descontraído que ela e Margarida Garofano, 57 anos, imprimem aos exercícios é o maior incentivo que elas têm para malhar. O estudante André Luis Saar, 17 anos, gosta de se aquecer antes de ir à academia. Para ele, uma corrida ao ar livre até a escola onde faz musculação o ajuda a ter um melhor desempenho nas máquinas:

– Sinto que meu corpo fica melhor.

Já o combustível extra de Sérgio Ochiuto, 58 anos, é a alimentação leve antes de malhar.

O professor Eládio Costa afirma que ações como essas, que beneficiam a mente e a estrutura do organismo, deixam o corpo melhor preparado para receber o impacto dos exercícios.

Os combustíveis do exercício

ALIMENTAÇÃO

:: Mantenha a alimentação balanceada e orientada por um profissional.

:: Faça um lanche breve antes de malhar. Um carboidrato complexo pode ser ingerido, mas em pouca quantidade.

:: Evite açúcares e gorduras em excesso, principalmente em horários próximos à malhação.

:: Beba muita água antes, durante e depois dos exercícios.

:: Após os exercícios, consuma frutas. O carboidrato desse alimento é facilmente absorvido. O metabolismo terá mais facilidade de absorver e repor os componentes que estão em falta no organismo, fortalecendo as reservas musculares.

HORÁRIOS E FREQUÊNCIA

:: Após as refeições, espere pelo menos 40 minutos para começar a malhar. O mesmo vale para os pequenos lanches. Imediatamente após o exercício, faça uma nova refeição rápida e leve, acompanhada de bastante líquido.

:: O melhor horário para malhar depende da pessoa, de quando ela se sente mais disposta e do tempo livre.

ROUPAS E SAPATOS

:: Use sempre roupas leves e de cores claras. Do contrário, você pode transpirar excessivamente – o que não é sinônimo de emagrecimento ou saúde.

:: Compre tênis apropriados para sua pisada e use meias.

AMBIENTE

:: Procure malhar em ambientes arejados e bem iluminados. Falta de ar corrente pode interferir na qualidade da respiração e uma boa iluminação evitará que você gaste mais energia para se concentrar nos exercícios.

:: Ouça músicas enquanto faz seu exercício. Ela dá mais ritmo, amplitude e leveza ao corpo. Os acordes musicais provocam vibrações corporais, fazem o coração bater melhor e aliviam as tensões.

RESPIRAÇÃO

:: Respire pelo nariz de forma regular e contínua. A respiração irregular pode causar desde dores abdominais até aumento da pressão arterial, tontura e fraqueza.

:: Sempre que sentir algum mal-estar durante um exercício, pare. Faça uma pausa de pelo menos 20 minutos, beba algum líquido e só retome o exercício se o mal-estar passar totalmente.

EM CASA

:: Quem malha em casa precisa de acompanhamento, pois fica mais sujeito a lesões por esforço. Questione seu médico ou um educador físico sobre os melhores exercícios para seu corpo.

Leia mais
Comente

Hot no Donna