Versão aquática diminui impacto dos movimentos tradicionais do pilates nas articulações

Exercício reduz tensão nas articulações e vértebras
Exercício reduz tensão nas articulações e vértebras Foto: Divulgação

A prática do pilates é atualmente um hit nas academias. Mas o famoso método multidisciplinar, que privilegia movimentos fluentes e sem pressa, tem um primo ainda pouco divulgado: o water pilates. Realizada na água, a modalidade proporciona suavidade sem perda de eficiência e – atenção – é ótima para trabalhar a região abdominal.

Ao serem adaptados para o meio aquático, os exercícios do pilates convencional – que já eram orgânicos – se tornam praticamente sem impacto.

– A modalidade praticada no solo sofre a atuação da gravidade, dificultando a realização dos movimentos. Na piscina, quem atua é a resistência da água, que dá mais fluidez à prática – explica o fisioterapeuta e professor Alírio Carreira.

O resultado é que a tensão nas articulações e nas vértebras é sensivelmente reduzida.

Consciência corporal

Tais características tornam o water pilates uma atividade perfeita para a terceira idade. Gestantes também podem se beneficiar, uma vez que a água atenua a sensação de peso e tem efeito refrescante, amenizando a temperatura corporal feminina, mais alta durante a gravidez. Os exercícios, por sua vez, trabalham os músculos das costas e do abdômen, combatendo as eventuais dores lombares típicas dos últimos meses de gestação.

A intensidade do treino é determinada pelo aluno. Quanto mais força for aplicada, maior será a resistência a ser vencida. Durante as aulas, o aluno aprende a ter um maior controle do equilíbrio e aprimora a precisão dos movimentos. O water pilates ajuda ainda a desenvolver a respiração e a concentração.

– Quem pratica o pilates aquático adquire muita consciência corporal por meio dos exercícios e do conhecimento de seus limites – ensina o professor.

Flexibilidade, boa postura e musculatura bem definida são consequências naturais.
Para quem está fora da piscina, a aula parece fácil e relaxante, exceto pelas caretas que, de vez em quando, alguns alunos fazem. Entretanto, quem experimentou a modalidade pela primeira vez garante que o exercício é puxado.

– É uma prática que trabalha consciência, equilíbrio e flexibilidade, e que exige muito do aluno. Cansa mesmo, mas é bom para acabar com o estresse do dia a dia – afirma o preparador físico Pedro Vieira de Sousa.

Saiba mais

:: Além de fortalecer a região abdominal, o water pilates é indicado para auxiliar no tratamento de algumas patologias, como:

• Fibromialgia
• Artrose
• Artrite
• Doença de Parkinson
• Sequelas de acidente vascular cerebral (AVC) de grau moderado e leve
• Esclerose múltipla
• Hérnia de disco e degenerações discais específicas
• Entorses de tornozelo e joelho
• Pós-operatório em geral
• Pós-fratura consolidada
• Escoliose
• Hiperlordose – acompanhada ou não de lombalgia ou cervicobraquialgia
• Cifose

:: Contraindicações

• Dor aguda
• Hipertensão descontrolada
• Tímpano perfurado
• Radioterapia

Fonte: www.aquabrasil.info/waterpilates

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna