Viagem em família, sem estresse

Viajar com os filhos pode ser ótimo, desde que se adotem algumas recomendações

Na hora de viajar, a segurança de sua família tem de ser o item mais importante a ser colocado na bagagem
Na hora de viajar, a segurança de sua família tem de ser o item mais importante a ser colocado na bagagem Foto: Adriana Franciosi

Não importa se é de carro, ônibus ou avião. Na hora de viajar, a segurança de sua família tem de ser o item mais importante a ser colocado na bagagem. Por isso, antes de botar o pé na estrada, confira uma série de medidas a serem tomadas para evitar imprevistos.

De acordo com a coordenadora nacional da ONG Criança Segura, Alessandra Françóia, a não utilização do cinto de segurança e da cadeira infantil está entre as principais causas de mortes de crianças no trânsito. Autor do livro Opa! Cuidado aí! e um dos diretores da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Marcelo Porto também ressalta a importância do equipamento de segurança em crianças de até 1m45cm de altura, quando elas passam a ter condições de usar somente o cinto de segurança do automóvel. Contudo, o pediatra chama atenção para o fato de que a recomendação não está sendo cumprida por muitos pais, principalmente, em ônibus e aviões:

— Essa questão do uso da cadeira no ônibus e no avião é um problema cultural, de falta de informação. Nem os usuários sabem que deveriam, e as companhias não tem interesse de que isso vire rotina.

Sergio Zylbersztejn, traumatologista e professor da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), acredita que não há fundamento nos argumentos de quem não utiliza o cinto de segurança. Segundo o médico, nos acidentes em que o dispositivo causou ferimentos, geralmente ele estava sendo utilizado de forma incorreta ou os danos seriam maiores se não tivesse sido usado.

— O cinto de segurança é um dispositivo simples que serve para proteger a vida de quem está no veículo e diminuir as consequências dos acidentes. Ele impede, em casos de colisão, que o corpo se choque contra o volante, painel e para-brisas, ou que seja projetado para fora do carro — lembra o médico.

Para crianças de até sete anos e meio, é obrigatório o uso das cadeirinhas nos carros desde junho do ano passado. No avião não há regulamentação e, para os ônibus de viagem, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) admite discutir a questão até o final do ano.

Dicas para uma viagem mais tranquila com as crianças

:: Na hora de comprar a cadeirinha, dê preferência as que são presas com o cinto abdominal, pois podem ser usadas no carro, no ônibus e no avião. Se a viagem for de ônibus ou de avião, veja com a companhia como é feito o uso da cadeirinha.

:: No avião, crianças podem sentir dor no ouvido na hora da aterrisagem ou decolagem. Por isso, é recomendável que a criança tome mamadeira (ou mame no peito) ou beba algum líquido, que pode ser suco ou água.

:: Inclua na bagagem algum brinquedo predileto de seu filho, livros e revistas.

:: Consulte o pediatra antes de partir. Ele se certificará de que não há nenhum processo infeccioso silencioso em curso, como uma otite, e fará a revisão do calendário de vacinas. O médico também orientará quanto às medicações que devem ser levadas na bagagem.

:: Para bebês, leve a papinha, suco, água à vontade, biscoitos, frutas etc. Para crianças maiores, itens da preferência de cada um, como leite achocolatado, vitamina, frutas, cereais em barra e água.

:: Roupas confortáveis e sapatos macios são fundamentais. Não esqueça de um pequeno travesseiro e de um agasalho para prevenir desconfortos causados pelo ar-condicionado.

:: Em locais com mar e piscina, o cuidado deve ser redobrado, e a supervisão de um adulto é imprescindível.

Leia mais
Comente

Hot no Donna