Xico Gonçalves comenta o uso do cinza, tom de elegância, nas roupas

Cor pode ser versátil e usada neste inverno sem medo com outros tons coloridos

Dependendo do tom, cinza pode ser o charme do dia ou da noite no look
Dependendo do tom, cinza pode ser o charme do dia ou da noite no look Foto: Fanny Bastien

Se existe uma cor para exemplificar a elegância, é o cinza. Trata-se de uma cor básica para qualquer produção da moderna à tradicional, pois serve de estrutura em toda cor ou estilo adotado.

O cinza e todos os seus tons substituem o preto com vantagem por combinar com todos os tipos físicos sem sofisticar a produção. Absorve o choque das cores e das novas tendências com perfeição. Prática, inesgotável, elegante, versátil, emagrecedora e fácil de combinar são algumas das virtudes desta cor, que, durante longo tempo, andou afastada da moda sob suspeita de envelhecer.

O estilista italiano Giorgio Armani foi o primeiro estilista moderno a encarar o cinza com uma visão contemporânea. Nas suas coleções, a cor sempre aparece importante desde os tons pálidos até o cinza pedra. Não existe peça do guarda-roupa que não mereça receber uma opção em cinza. É uma cor clássica, discreta e que agrada sempre. Da camisa ao sobretudo, o cinza é bem vindo em qualquer situação.

Cinza dia

– Tecidos como a lã, tweed, microfibra, linho, seda, jérsei e malha são os mais indicados.

– Use em roupas modernas e práticas, como terninhos, tailleur, vestidos, calças, blusas leves, tricô.

– Combine com tons suaves como azul claro, pêssego, off white (gelo), rosa sombra, nude ou pérola.

– Cinza emagrece combinado com preto, marinho, vinho, branco, marrom, ferrugem ou violeta.

– Misture diversos tons de cinza ou com o preto e branco.

– A combinação de cinza com tons de bege, cáqui ou castanhos é muito moderna. Um toque de azul claro deixa o efeito melhor ainda.

– Pode ser a cor básica do guarda roupa profissional.

Cinza noite

– É como o preto: forte, dominante e acessível a qualquer mortal.

– Cinzas transparentes em tecidos finos.

– Cinza iluminado com toques de vermelho, pink, esmeralda, limão ou turquesa.

– Cinza com prateado ou dourado fosco.

– Misturas de tecidos foscos com acetinados ou brilhantes.

Cinza sobre cinza

MONOCROMÁTICAS: o uso de várias tonalidades de uma mesma cor. Favorece e cria um visual requintado em qualquer tipo físico. Ideal para o ambiente de trabalho mais formal.

CONTRASTES: cria impacto misturando o cinza a cores quentes e frias que ao mesmo tempo vibram e acalmam o visual. Cores quentes são gamas de tonalidades das famílias do vermelho, amarelo, laranja e roxo (o roxo está entre os tons dúbios: conforme a combinação pode se tornar mais evidente ou sóbrio). As cores frias são os verdes, azuis e todas as suas nuances. Contrastes favorecem a quem tem o corpo volumoso por dividir a silhueta em partes coloridas.

HARMÔNICA: brinca com cores afins e opostas, vindas de uma mesma família de neutros e se enquadram a qualquer estilo pela neutralidade nas combinações dos tons. Presta-se para todos os formatos físicos e estilo de vestir.

POLICROMIA: é a mistura de várias cores em uma mesma produção e tem sucesso quando o cinza (ou outro tom neutro) entra como base de cor. Esta é uma receita infalível de colorir o visual sem correr riscos.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna