5

RISOTO DE CAMARÃO E SALADA PARIS ANTES DE GIRAR A RODA VIVA

aguinaldo-silva-roda-viva

Martha Medeiros e eu viajamos juntas hoje de manhã para São Paulo. Nos encontramos no portão de embarque da Gol, cada uma com sua malinha de mão, e viemos lado a lado no avião, separadas apenas pelo corredor. Até o avião começar a roncar os motores, falamos sobre tudo – principalmente sobre o nervosismo e a apreensão com a perspectiva da chegada da hora do Roda Viva, às 22h.

- Estou um pouco ansiosa, Martha – disse a ela.
- E eu??? O que tu deixa pra mim?? – ela respondeu.
Caímos na gargalhada.

mulher-com-vergonhaISSO ATÉ O AVIÃO COMEÇAR A CORRER NA PISTA

- Morro de medo de avião – resmunguei baixinho para a Martha.
- Pois eu ia te perguntar, mas não quis ser indiscreta.
- Tu não tem medo? – eu seguia resmungando, olhando pra baixo, enquanto o trambolho corria na pista.- Imagina! Medo zero. O que adianta ter medo? Olha aqui, estamos atadas na poltrona. O melhor é relaxar. Eu até durmo.

womanscreaming-cookinglessonEU NÃO CONSIGO

Chegamos sãs e salvas a São Paulo, pegamos o carro rumo ao Hotel Slaviero. Agora somos vizinhas de porta. Combinamos de tirar os respectivos trajitos da mala para desamassar até a hora do programa e descer até o Insalata, um dos meus restaurantes preferidos, que fica bem aqui na frente, para almoçar.
- Eu procurei não inventar moda com a roupa – disse Martha. – Blazer preto e camisa branca.

screaming-woman11EU TAMBÉM!

- Só que no meu caso é uma camisetinha branca, um casaquinho preto e um colar. Ainda não sei qual. Trouxe dois. Só pra ficar bem confusa – respondi.

No Insalata, pedi meu prato preferido, aquele que sempre venho para cá salivando para comer de novo: Salada Paris, com folhas, queijo de cabra e cogumelo paris. Martha pediu um risoto de camarão.
- Tu vai comer só uma salada até a hora do programa? – ela quis saber.
- Não consigo comer… Tu ainda não entendeu que eu estou ansiosa? – brinquei.
- Mas o que tu deixa pra mim?
- Se eu fosse tu estaria cortando os pulsos – disse, só pra piorar.

Olha nossos pratos!

10632304_1476561202616149_569247927_nOOOOOOOOOHHHHHH!!!!
MINHA SALADA EMBAIXO; O RISOTO DA MARTHA ACIMA

- Sabe o que eu mais desejo? – perguntou ela.  – Que chegue logo às 11h30min da noite para terminar o tormento.
Voltamos a rir.
- Sabe o que é mais engraçado? – eu falei. – Estamos vivendo algo muito legal. Tu diz que esta é a entrevista mais importante da tua vida; e eu me sinto honrada de estar na bancada de um programa de jornalismo desse porte. E com tudo isso de especial que estamos vivendo não paramos de sofrer!!! Não é louco?
- Muito louco.

Agora, 5h da tarde, este é aquele momento em que resolvi escrever para não ficar embaralhando minha cabeça. Já dei uma olhada mais uma vez nas perguntas, já pensei em elaborar outras, já achei que ia começar a dar um nó sem fim na minha cabeca e resolvi largar tudo num canto. Martha disse que ia tentar dormir umas duas horinhas.

Quanto a mim, vou ali na cama um pouquinho, deitar de barriga pra cima com os olhos esbugalhados olhando para o teto.

bento-de-pelotas2DE PELOTAS COMO EU?

mulher-com-celular-na-boca2QUEM ME DERA ESSE GRAU DE RELAXAMENTO, QUERIDO

Você também vai gostar
4

O PRIVILÉGIO DE ENTREVISTAR MARTHA MEDEIROS NO RODA VIVA

martha

As férias chegaram ao fim e cá estou de volta ao escritório bunker na noite desde domingo, último dia do mês de agosto. Minha mala jaz no chão do quarto intocada. Chegamos do Rio de Janeiro por volta de 5h da tarde e, sim, eu teria tido tempo suficiente para desarrumar tudo, colocar a casa em ordem e começar a segunda-feira de um jeito meio caótico.

mulher-doidissima1MAS NÃO FOI POSSÍVEL

A causa de eu não ter conseguido desarrumar a mala (talvez só consiga dar uma certa atenção a ela na quinta-feira) é nobre. Fui convidada pelo jornalista Augusto Nunes,  apresentador do programa Roda Viva, da TV Cultura, para estar presente amanhã à noite na emissora, em São Paulo, e fazer parte do time de cinco jornalistas do país que terão Martha Medeiros como entrevistada no centro da roda.

03-por-ai-mulher-gritando5ESTOU MUITO FELIZ

mulher-com-celular-na-boca2ESTOU EM CÓLICAS

Sério: eu fiquei muito lisonjeada com o convite, mas também perdi o sono. Desde sábado passado, quando o dia D começou a se aproximar, eu passei a cantarolar a musiquinha do programa e a sentir um aperto no peito. Então, cheguei agora de férias e mergulhei na vida e na obra da Martha. Para minha sorte, já entrevistei Martha algumas vezes e nem de longe ela é uma estranha para mim.

mulher-blusa-vermelha-nao-quero-ver2MAS ESTOU NERVOSA

mulher com raivaO QUE QUEREM QUE EU FAÇA?

bento1TOMA RIVOTRIL

Agora o animal deu para achar que tudo na vida é “toma um Rivotril”. Claro que eu vou tomar até dois para voltar a subir em um avião menos de 24 horas depois de ter desembarcado de outro, mas não posso chegar dopada no Roda Viva, né, querido? Fiquei sabendo pela produção do programa – e depois por um torpedo da Martha – que vamos viajar no mesmo voo, seremos esperadas pelo mesmo carro da emissora, nos hospedaremos no mesmo hotel, iremos juntas para a TV Cultura às 8h30min da noite e voltaremos no mesmo voo na terça de manhã.

bento1ELA VAI TOMAR UMA OVERDOSE DE TI

Fiquei sabendo também que dois jornalistas da bancada são muito queridos meus, o que já me deu um certo conforto: Marina Caruso, diretora de redação da revista Marie Claire (fomos conterrâneas de vida em Barcelona) e Ivan Martins, editor-executivo da revista Época (fomos conterrâneos de IstoÉ).

bento1NÓS NÃO VAMOS DORMIR?

Vamos. Eu só preciso terminar de preparar algumas perguntas para levar ao Roda Viva e já já vamos arrumar uma outra mala de mão para a viagem de amanhã antes de dormir. Como xerife da casa, tu poderia não esquecer de gravar o Roda Viva para eu assistir, uma vez que o programa é ao vivo. Faz isso?

bento1COMO SE GRAVA?

Te ensino direitinho antes de ir. É nesta segunda-feira, 1 de setembro, 10h da noite, na TV Cultura.

httpwpclicrbscombrporaifiles201211sacougifFICA A DICA DO PROGRAMA

03mulher-nova-gritando-feliz-thumb89432486COMAM PIPOCA NA FRENTE DA TV POR MIM!

Você também vai gostar
2

JAPA, SORVETE E BAGUETE NUM DIA DE CHUVA

Unico-Caramel-gelato

Acabo de perder tudo o que já tinha escrito sobre o sétimo dia de férias. Dois parágrafos se foram. Anhãããã… Dizia que a quarta-feira começou chuvosa e que a família Buscapé resolveu sair em caravana para passear. Destino: Leblon. Nossa primeira parada foi na Livraria da Travessa, aqui pertinho do apartamento. Não concebo vir ao Rio de Janeiro sem dar uma cheiradinha na Livraria da Travessa. A ideia foi minha, claro.

IMG_1530LAR DOCE LAR

Quando estou sozinha, faço o programa completo, com direito a almoço, tacinha de vinho, café e comprinhas. Hoje, em caravana, fiquei apenas passeando, lendo títulos (adoro os livros de culinária e gastronomia) e prefácios. Então, começou uma chuvinha fina e nos refugiamos em uma galeria ali pertinho. Tomamos um cafezinho, Chico e eu dividimos um brigadeiro…

felizHE HE HE

bento1EU FIQUEI EM CASA

O animal queria passear com chuvinha fina e ia sobrar pra mim rebocar o animal. Negociamos que ficaria em casa e passearia na volta. Então continuamos a caravana rumo à rua Dias Ferreira, no Leblon. Entramos em mais uma livraria, a Argumento.
- Outra livraria? – protestou a mãe. – Já vimos todos os livros e teu pai está com fome.
A cara do pai parado na porta da livraria era a de uma pessoa que não gosta de caminhar, que havia caminhado umas 10 quadras e que estava varado de fome.
- Querem comer em algum boteco? – perguntei.
- Boteco, não. Só tem fritura – respondeu a mãe.
- Querem ir a um japonês? Ali do outro lado da rua tem o Manekineko. É ótimo, almocei ali quando vim entrevistar a Laura Pires, no ano passado, como contei no post Meu Fashionismo Particular. Fiquem tranquilos que tem pratos quentes.
- Então vamos – concordaram todos.

K7C4xjdHOIgmAw3X7lMgUDv2UnJ!3iAshZZhP8nYFuqhm0R9Es!ONc3-lR6YwzMVPYDZKkjI9R8=AQUI ADENTRAMOS

O cardápio e cada um acabou escolhendo um prato – menos a mãe e o pai que repudiam a possibilidade de passar perto de uma peça de peixe cru. Pediram yakissoba de camarão. Eu optei por uma salada verde com sashimi e um molho muito delicioso.

Olha!

saladaOOOOOOOOHHHHHHH!!!!

Chico limitou-se a um temaki de atum. Depois, ainda pediu 10 peças de sashimi. Tirei foto do Temaki. Olha!

temaki atumOOOOOOOHHHHHHH!!!

Lulu ficou confusa, não sabia o que pedir e pediu um pouco de cada coisa.

sunomonoSUNOMONO
(Aquela saladinha de pepino)
Estava deliciosa, ela disse

camaraoBARQUINHO DE CAMARÃO
Com geleia de pimenta e teriyaki. Novidade do cardápio de inverno. Lulu amou. Mãe provou e amou também.

Magro foi de salmão grelhado e yakissoba. Olha!

salmao e yakissobaOOOOOHHHHHH!!!
Disse que estava ótimo

Só o yakissoba da mãe e do pai não foi muito aprovado pelos dois. Mãe disse que poderia ter mais legumes e que a massa podia estar mais fresquinha. Devidamente alimentada, a família Buscapé seguiu seu caminho até o final da Dias Ferreira. Desde que a mãe chegou em casa com o queijo do Marcos Palmeira, eu estava com a ideia fixa de que queria conhecer o Armazém Vale das Palmeiras.

Tinha ouvido falar que se tratava de uma loja de produtos orgânicos oriundos da Fazenda Vale das Palmeiras, do ator Marcos Palmeira. Mas não é bem assim. Da fazenda do ator vem uma meia dúzia de produtos. O restante são de produtores parceiros, são produtos que a gente encontra em todas essas lojas de orgânicos e naturebas.

Tirei uma foto da fachada,
Olha!

armazemCOM A LULU BISBILHOTANDO A VITRINE

- Tô meio decepcionada – comentei com a Lulu.
Ela começou a rir.
- Vem aqui, vamos ver o queijo com a fotinho do Marcos Palmeira. É muito engraçado – disse.
E nos dirigimos até a geladeira, nos fundos do armazém.
Fiz uma foto rapidinha, pois fiquei com vergonha.

Olha!

marcosNÃO É DIVERTIDO?
O queijo, aliás, foi bastante aprovado aqui em casa

Voltamos caminhando até Ipanema e combinamos de fazer uma coisa que estava havia horas nos planos. Experimentar o sorvete italiano da gelateria Venchi. Posso falar? Foi o melhor sorvete que já comi.

Escolhi o meu sabor preferido, o 75% cacau.
Olha!

venchiNHAM NHAM!!
Delicioso!!

A sorveteria é incrível. Aliás, não é uma sorveteria. Está mais para uma loja de chocolates finos com sorveteria. E que chocolates! Uma embalagem mais linda do que a outra, um chocolate mais incrível do que outro. Tinha alguns para degustação e eu degustei, claro.

Olha!

sorveteALGUNS SABORES DE DIFÍCIL ESCOLHA

sorvete paredeUMA DAS PAREDES TODA DECORADA COM EMBALAGENS E CHOCOLATES

foto-1A DELICADEZA E A BELEZA DE ALGUMAS DAS EMBALAGENS

Bem alimentados e adocicados, voltamos para casa para reencontrar o animal e levá-lo para o passeio. Estava indócil, claro. Saiu com o pé que era um leque porta afora a arrastar o sári por Ipanema. Aproveitamos e nos informamos de uma pet shop onde, amanhã, o animal será levado para um banho visto que ninguém mais aguenta o odor de zurrilho podre.

bento1ESTOU DOS FEDIDOS

No caminho de volta para casa, paramos no supermercado para comprar pão para o café. Atravessamos a rua com cinco pãezinhos d’água e cinco croissants quando resolvemos bisbilhotar um armazém de esquina, o Kikarnes. Chico entrou para saber se tinha mamão maduro e voltou de lá entusiasmadíssimo.
- Entra e dá uma olhada nos pães. Sensacionais – disse.
Fiquei fascinada. Tinha uma baguete de encher os olhos, daquelas de casca mais dura, meio chatinha e croc croc croc, sabe assim?
- Vamos comprar! – eu disse.
- Mas já compramos pão.
- Mas compramos a baguete e jantamos um sanduichão delicioso com presunto cru que tem em casa. O pão que compramos no super fica para o café de amanhã.
- Mas nós não vamos sair hoje?
- Vamos?

Pois acabamos não indo. E agora há pouco, Chico voltou lá para buscar a baguete e ela tinha acabado.

bento1PISADA DAS MÉDIAS

E assim descobrimos uma dica bem carioca e deliciosa: a baguete do armazém Kikarnes é o achado de Ipanema. Sai diariamente do forno às 16h e desaparece rapidinho.

amo almondegasDE AMANHÃ ELA NÃO ESCAPA

4

QUE PEIXINHO GRELHADO O QUÊ!?

Peixe-grelhado

A família Buscapé tirou as férias também para entrar em forma. Eu sei que férias não combina com entrar em forma, mas na nossa família Buscapé gostamos de fazer as coisas ao contrário. Juntos, morando no mesmo apartamento de Ipanema, nesses 10 dias de vacaciones no Rio, combinamos nosso lifestyle e preferências alimentares em quase tudo: caminhamos de manhã, preferimos peixinho grelhado com salada e passamos longe de doces e frituras.

bento1ELES CHAMAM ISSO DE FÉRIAS

Claro que há suas exceções, como as sete caipirinhas que bebi ontem no Jobi acompanhadas de uma porção de lula à milanesa que não indico ao pior dos inimigos. Uma trashice só – e o aprendizado de que calamares a la romana a gente come no Uruguai e ponto. Aqui nos botecos do Rio, a pedida é caldinho de feijão e picanha e filé na chapa com farofinha. Meu boteco preferido para esses fins é o Botequim Informal. E meu pedido preferido no Informal não é um, mas três: Chapa Portenha, Feijoada e Mineirinho.

Olha!

Chapa Portenha - crédito Rodrigo CastroOOOOOOOOOOOOHHHHHHH!!!!!!
CHAPA PORTENHA

Botequim Informal - Feijoada - Foto Rodrigo Castro- 02 - ImprensaOOOOOOOOOHHHHHHHHH!!!!
FEIJOADA COM CAIPIRINHA!

55OOOOOOOOOHHHHHHH!!!
MINEIRINHO!!!

Hoje, depois da praia, meu pai se rebelou ao ser informado de que prepararíamos em casa, pelo segundo dia consecutivo, salada verde, tomate, tilápia grelhada e arroz 7 cereais.

homem-gritando-irritado-thumb19390614NÃÃÃÃÃÃOOOOOOO

bento1VÔVO É O ÚNICO COM BOM SENSO

Pai queria comer uma linguicinha na chapa e tomar um chope – e convidou a todos para irmos ao Devassa, aqui pertinho, na esquina da Visconde de Pirajá com a Anibal de Mendonça. Passamos todos os dias por ali, no horário de passeio do Bento. Acho uma esquina bem barulhenta, mas resolvi ser solidária ao meu sofrido pai em regime de peixe grelhado com “arroz com alpiste”, como ele chama o arroz 7 cereais, e não emiti qualquer opinião contrária.

Pai matou a vontade de comer uma carne: pedimos duas chapas, uma de filé com batata + farofa e outra de picanha com batata + farofa + alho + cebola. A chapa da picanha estava muito melhor, mas eu não sentaria de novo no Devassa para pedir nada. Tudo deixou muito a desejar. Ainda no quesito boteco, a ideia amanhã é ir até o Mureta da Urca.

muretaEIS O QUE NOS ESPERA ÀS MARGENS DA BAÍA DE GUANABARA

Trata-se de um lugar com uma linda vista e petiscos e aperitivos variados. Rafa, meu cunhado, que vive aqui no Rio, deu a dica das sardinhas fritas. Eu já comecei a me babar. Não é de hoje que tornei pública minha paixão por sardinhas. Não há a menor hipótese de eu pedir outra coisa a não ser as tais sardinhas da Mureta com caipirinha e chopinho gelado (sim, eu bebo chope e caipirinha simultaneamente).

A ideia é chegar no fim de tarde para apreciar a vista.

Olha!

muretaTANTA GENTE QUE A MURETA ATÉ SOME

Também quero muito encontrar tempo para seguir duas dicas da Cintia, uma querida carioca que fez questão de me escrever na parte de comentários do blog. O recadinho da Cintia:

Oi Mariana, tudo bem? Gostaria de aproveitar que vc está na minha cidade e sugerir algumas gordices… No Jardim Botânico (eu sei que vcs já foram), do lado de fora – entrando pelo estacionamento, tem um lugar excelente para fazer um lanche, tomar café ou almoçar: La Bicyclette (é limpo, viu?). Outro lugar que vcs devem ir é na boulangerie Guerin (Av. Bartolomeu Mitre, 630 – Leblon), tem em Copacabana e no Jardim Botânico tbém, é maravilhoso…

03mulher-nova-gritando-feliz-thumb89432486ADOREI, CINTIA!

Óbvio que entrei correndo na internet para me familiarizar com as dicas da Cintia. E são muuuito fofas e deliciosas. O La Bicyclette parece o destino certo para cair de boca em um pão artesanal com um cafezinho (diz a meteorologia que amanhã vai esfriar! Oba!). Já na Boulangerie Guerin, poderia comer mais um pãozinho e o éclair de vanilla e chocolate belga.

Olha!

Eclair-au-chocolat-creme-vanille-470x300NHAM NHAM!!

Claro que, para tantas comilanças, antes de todo o roteiro gastronômico o que me aguarda é a caminhada na Lagoa, um percurso que totaliza 7,5 quilômetros (isso depois de passear com o animal, claro!). Foi este percurso que Chico e eu fizemos hoje depois de passear com Bento e tomar café da manhã. Minhas pernas chegaram em casa bambas (sim, já disse que estou fora de forma) e nem me opus à vontade de todos de ir à praia. Fui com a roupa da caminhada mesmo.

O sol estava fraquinho e não foi preciso se refugiar embaixo do guarda-sol. Mais uma vez, o animal teve um ataque quando o vendedor de esfiha passou na sua frente. Não bastasse espirrar, se parou a latir feito um condenado. Não existiu nenhuma negociação. Ele não pararia de latir se não ganhasse a esfiha de carne. Se botou nas canelas do vendedor até ele me entregar a bendita e deu mortal de costas na areia até comer o último pedaço.

Não pude deixar de fazer uma selfie nossa para mostrar a cara de satisfação da criatura com a pança cheia de pão, carne e cebola.
Olha!

bento em ipanemaDEPOIS DESSE REGISTRO, ELE DEITOU DE PELOTAS, DE PERNAS ABERTAS NAS AREIAS DE IPANEMA, E RONCOU – EM MAIS UM DIA DE FÉRIAS PARA RECORDAR

10

DIAS DE CINEMA NA CIDADE MARAVILHOSA

dd6d683e6d84b4a28f27de0e9706b6bc_thumb

Bento acaba de soltar um pum na sala do apartamento das nossas férias. O animal não tem limites e muito menos respeito. Não trabalha, não faz nada da vida, ganha o privilégio de viajar de TAM na cabine do avião, de se hospedar no coração de Ipanema e ainda assim se julga no direito de soltar um pum na cara da família.

bento1ESTOU COM GASES

Não podia ser diferente. Teve um ataque histérico esta tarde nas areias do Posto 10 quando enxergou o vendedor de esfihas. Quando morávamos no Rio, Bento era o devorador de esfihas do Mustafá e do Kahled. A ponto de os vendedores já nos enxergarem embaixo do guarda-sol e gritarem: “Vai uma esfiha aí, Bento?”.

bento1PERGUNTA IDIOTA

Só que o animal tinha quatro anos; agora tem 13 e está com o sal suspenso da alimentação. Ainda assim, ainda sabendo das restrições alimentares, teve um surto quando enxergou o vendedor do Mustafá.

bento1MORDI AS CANELAS DELE

Não tive alternativa a não ser deixar o animal relembrar seus tempos de carioca. Comprei a esfiha. E agora ele se acha no direito de soltar um pum na minha cara.

bento1A CEBOLA ME DEU GASES

Estamos no nosso quinto dia de férias e terceiro de Rio de Janeiro. O tempo está daqueles de cinema, sem uma nuvem no céu. Eu gosto de bom tempo, mas me canso um pouco do calor – e está mais quente do que o normal para esta época do ano. Tampouco sou muito fã de praia, de modo que, se chover (e isso acontecerá daqui dois dias, oba!), tenho programas muito mais interessantes em mente do que ficar estatelada na praia.

Ontem, domingo, depois de passear com o animal, Chico e eu colocamos o tênis e resolvemos ir a pé até o Jardim Botânico. Foi uma boa pernada. Era essa a ideia, fazer um pouco de exercício. Caminhamos por todo o Jardim Botânico e de lá pegamos o caminho rumo ao Parque Lage. Não se antes fazer um pit stop em um boteco que nos pareceu interessante, visto que trazia o slogan “a melhor caipirinha do Rio”.

Olha!

caipirinhaOOOOOOOOHHHHH!!!!
KIOSQUE DO PORTUGUÊS
Na esquina da Rua JJ Seabra com a Rua Jardim Botânico.

A caipirinha e meia porção de bolinho de bacalhau

Se a capirinha é a melhor do Rio? Não, não é. É boa, vale a pena experimentar, mas nós pedimos sem açúcar e ela veio com açúcar, o que me fez gostar menos ainda. Feito o pit stop, seguimos caminhando mais umas três quadras até o Parque Lage. Fala-se muito do programa de tomar um café da manhã ou almoçar no Parque Lage – e eu estava muito curiosa para ver de perto a coisa toda. Adorei o parque a vegetação de 52 hectares. Mas francamente… A mansão que hoje serve de escola e tem uma cantina precisa urgentemente de uma restauração.

parque-lageA MANSÃO E ESSA PISCINA PODRE QUE MERECIA UM TRATO NA ÁGUA
Lá no fundo fica a cantina e as pessoas sentam para tomar café e almoçar.
Eu não tive vontade de fazer o programa
. Gostei muito mais da floresta ao redor do parque

Cumprida a programação, caminhamos cerca de 4 quilômetros de volta. Ao todo, ontem, devemos ter caminhado uns 10 quilômetros, o que me fez chegar em casa com as pernas e os glúteos em chamas (sim, estou fora de forma). Mãe e Lulu até me convidaram para andar de bicicleta do Itaú, mas não havia a menor chance. Já Olivia não recusou o passeio. Foi na cestinha da vóva feliz da vida pela orla.

olivia_795261267_nREPAREM NA CARA DE SATISFAÇÃO DA ESPÉCIE

Hoje de manhã, ainda doloridos da puxada de ontem, resolvemos que ficaríamos na praia em clima de contemplação. Não é meu programa favorito, mas estava a fim de me vingar de todas as segundas-feiras do mundo e ficar uma segunda-feira sem fazer nada olhando para o infinito do mar. Alugamos cadeira e guarda-sol e nos esprememos na sombra.

Olha!

bbPÉS E PATINHAS NA AREIA NO DIA EM QUE O ANIMAL MATOU A SAUDADE DA ESFIHA

Um lugar muito bacana de ir e que estivemos no dia da chegada ao Rio, na sexta-feira, é o Complex Esquina 111. Dos mesmos donos do Complex de POA, o carioca funciona na Rua Maria Quitéria 111 e vale muito a pena conhecer. Estava com toda a calçada e os três andares da casa lotados na noite de sexta. Tomamos várias caipirinhas outras várias cervejinhas e entramos as férias com os dois pés na jaca.

enxaqueca9ACORDEI COM UMA DOR DE CABEÇA DOS DIABOS

O programa desta noite de segunda-feira ainda não sei qual será. E enquanto pensamos, tento responder às dúvidas de muitas gurias que me perguntaram como faço para viajar com os cachorros no avião. Vamos lá:
1) Apenas a TAM aceita animais na cabine e eles precisam ser de pequeno porte e caber nas medidas da casinha que a companhia fornece (a companhia fornece as medidas, não a casinha!!).
2) Na hora da compra da passagem, é preciso fazer a reserva para o animal. A companhia leva em torno de 48 horas para confirmar a reserva, pois tem que checar se não há outros animais já confirmados no mesmo voo. Podem apenas 3 cachorros por voo. E se há um gato confirmado, a companhia não confirma nenhum cachorro. E vice-versa.
3) Eu prefiro reservar minha passagem e só emitir o bilhete depois que consigo confirmar o Bento. E costumo ser uma mala. Fico ligando umas duas vezes por dia para saber se já confirmou. Foi uma própria funcionária da TAM que me aconselhou a ser chata.
4) No dia do embarque, tem que levar a carteira de vacinação com as vacinas em dia e um atestado de saúde dado por um veterinário. Basta apresentar isso no balcão. Então, na hora, tem que pagar uma taxa + um valor X vezes o peso do animal dentro da casinha. O Bento, por exemplo, pesou 9 quilos dentro da casinha e pagamos cerca de R$ 250.
5) Ele viaja dentro da casinha embaixo da poltrona da minha frente, ou seja, nos meus pés. Não dou nenhum remédio porque o Bento é acostumado a viajar, viaja desde pequeno. Vale avaliar cada caso. Veterinários saberão indicar algum tranquilizante para um animal mais ativo.

Se ele gosta da perspectiva de pegar avião?

BENTOOREPAREM NA EXPRESSÃO DO ANIMAL A CAMINHO DO AEROPORTO E TIREM SUAS PRÓPRIAS CONCLUSÕES