Donna - ir para home

Que tal levar o livro preferido pendurado no pescoço?

0dcb4ffb8e548be5f0a70621ab3553b8

Às vezes tenho angústia de saber que há tantas ideias no mundo e que vou partir dessa para uma melhor sem conhecer tudo. Pelo menos não foi o que aconteceu com o trabalho da Violeta Hernando, conhecem ela? Pois até hoje eu também não conhecia. Violeta é ilustradora e designer e vive hoje com a família em Barcelona. Sua vida sempre foi rodeada de livros e leituras. Não por acaso, publicou o primeiro romance aos 14 anos de idade.

enxaqueca9E EU SOFRENDO PRA ESCREVER MEU LIVRO AQUI NESSE BUNKER

bento1NORMAL

O tema do romance é, digamos assim, bastante adulto. O livro chama-se Mortos ou Coisa Melhor e fala sobre morte, drogas e sexo na juventude de hoje, o que a tornou conhecida no mundo das letras. Bem avançado para uma menina de 14 anos, vai dizer? O tempo passou, Violeta cresceu, casou, ainda vive em Barcelona e tem tocado uma série de projetos paralelos ligados às publicações e também à música e artes em geral. Com o advento da internet, ela ganhou um nome de guerra nas redes. É também conhecida como Bunnyhell – e é como Bunnyhell que assina uma das criações mais lindas e que eu gostaria de carregar já no pescoço.

Olha!

colares-livros-bunnyhell-04PINGENTES EM FORMATOS DE LIVROS!

Trata-se de uma coleção de colares cujos pingentes são pequenas capas de livros. E a grande notícia: dá para personalizá-los com nosso livro preferido. E outra grande notícia: os acessórios estão à venda pela internet e não custam muito, não (considero aqui o valor sentimental da coisa!). Em torno de R$ 65 na loja do Etsy.

apontando_para_baixo_01Só clicar AQUI!

Olha algumas opções!

colares-livros-bunnyhell-05
colares-livros-bunnyhell-06

colares-livros-bunnyhell-08

colares-livros-bunnyhell-09NÃO SÃO DEMAIS?

Difícil, aliás, o mais difícil é escolher apenas um livro preferido para transformar em pingente. Eu, por exemplo, precisaria desembolsar o valor de uns cinco pingentes.

 

olivia10NUNCA CONSEGUE SER PRÁTICA

bento1NORMAL

Você também vai gostar

Spekulaas Wafel, o biscoito holandês, e Rubber, o Converse de borracha

ctas_rubber_x5

Conhecem o ditado “já que Maomé não vai a montanha, a montanha vai a Maomé?”. Pois então: é o que vem acontecendo desde que me enclausurei neste bunker-escritório para escrever meu terceiro livro. Já que não vou a lugar nenhum, várias coisas chegam a mim. Algumas que engordam; outras que protegem da chuva. Eu explico. Dia desses, tocou a campainha e a Rosa atendeu. O que era? Uma caixa, uma linda caixa forrada com um lindo papel e envolta por lindas fitas. Remetente: a senhorita Jamile Hallam. O conteúdo? Pães de mel de todos os sabores e tamanhos + pão de mel no copo + um saco de balas de coco. Já contei a história da Jamile, de como conheci a Jamile e dos deliciosos pães de mel e balas de coco da Maria Pettite, a empresa da Jamile, lembram? Para quem tem memória fraca como eu, indico mais abacate no café da manhã e também a leitura do antigo post O PÃO DE MEL E AS BALAS DE COCO DA MARIA PETTITE.

Olha!

petitOOOOOOOOOHHHHHH!!!!

O que tenho a dizer sobre isso? Já comi a metade da caixa. Sem mais. O que também chegou até mim para contribuir com algumas calorias extras à minha silhueta de escritora de ocasião foi uma novidade da Moinho Wafers, o Spekulaas Wafel. Conheci esta empresa há quatro anos quando jurei que nunca mais na vida encontraria uma tal bolachinha holandesa que havia experimentado de um colega holandês nos meus tempos de estudante em Barcelona. Pois estava eu andando no Zaffari quando topei com a latinha de Stroopwafel e quase caí pra trás. Lembro de, na época, ter feito um estoque, com medo de acordar no outro dia e ter sofrido uma espécie de alucinação. Mas era verdade: existia o waffle holandês em Porto Alegre para todo o sempre.

Olha!

moinho-wafers-stroopwafleNHAM NHAM!!
Sirva-se de uma taça de chá ou café e coloque ele tampando um pouco a boca da taça. Logo o calorzinho da bebida vai esquentar um pouquinho o waffle. Então, você dará uma mordidinha e terá a sensação de chegar ao paraíso!

O tempo passou, meu organismo acostumou-se com a presença do Stroopwafel por perto e, quando não esperávamos nenhuma outra companhia da mesma família holandesa, eis que mais um Maomé vem a montanha: o Spekulaas Wafel foi lançado e veio somar quilos ao corpinho da Mariana.

Olha!

DSC_0943OOOOOOOHHHHHHHH!!!!

woman-yelling-istock-de20MAS SÃO IGUAIS, MARIANA?

Estava demorando para alguma demente invasora de blog vir me importunar. Eu andava estranhando mesmo o sumiço delas, afinal, estou virada num prato cheio, trancada aqui nesse escritório, para toda sorte de louquinhas falando no meu ouvido. O xerife? Onde está o xerife que não sentado na porta do blog com a chave de cadeia na mão? O xerife está aqui, ao alcance dos meus olhos, na posição “dos ladeados”. Fez acupuntura hoje cedo e está relaxando perto de um aquecedor a gás que reivindicou como seu.

Resmunga alguma coisa, Bento!

6bento-exaustoA ACUPUNTURA ESTÁ MEXENDO COM MEUS INSTINTOS

586crazy-woman-calls-her-ex-boyfriend-65000-times-1050998-flash-1050998-flash4SÓ SE FOR COM OS INSTINTOS DE VAGABUNDAGEM

Voltando ao Spekulaas: não sua demente invasora de blog. Stroopwafel e Spekulaas Wafel não são a mesma coisa, ou não teriam o mesmo nome. O Stroopwafel é a guloseima mais tradicional da Holanda e é recheado com um caramelo ou melado todo especial. Já o Spekulaas Wafel é o segundo biscoito mais consumido da Holanda – por lá, é mais característico no Natal. A diferença é que não possui recheio, portanto é mais croc croc croc, e o sabor é muuuito mais forte e marcante, já que conta com sete especiarias na receita: gengibre, canela, coentro, noz-moscada, erva-doce, cravo e cardamomo.

Olha!

DSC_0952CROC, CROC, CROC
Eu gostei muito! Mas aviso: tem um sabor bem marcante. E é menos doce do que o Stroopwafel, que é beeeem doce!

Trocando agora de biscoito para borracha e ainda na mesma série “já que Maomé não vai a montanha, a montanha vai a Maomé”. Estava eu aqui, trancada nesse bunker-escritório quando toca o interfone. Era uma querida amiga que tinha deixado um livro para eu dar uma olhada e queria ele de volta. Desci para entregar e o que vejo quando olho para os pés dela num dia de chuva?

Ele, o Converse Rubber!
Olha!

G12229-CT002U-14F04EXATAMENTE IGUAL A ESTE!

Ela estava com o pé molhado e nem aí de estar com o pé molhado porque, óbvio, o tênis é feito de borracha.
- Olha meu tênis novo! – mostrou, exibida.
- Eu quero! – quase tive um ataque.
- Comprei ontem – ela gabou-se.
- Onde, por favor? – eu quis saber.
- Na loja da tua irmã, sua desinformada.
- Na loja da minha irmã?

mulher-desconfiada1MAS QUE ESPÉCIE DE IRMÃ DESNATURADA É ESSA?

Sem poder sair do bunker-escritório por motivos óbvios, entrei no site da Convexo. Lá estava ele. Chama-se Rubber e foi criado em várias diferentes cores: vermelho, amarelo, azul, preto, branco, roxo e marrom. Nas imagens que pesquisei, encontrei mil e uma utilidades para ele, não só na chuva. Entendi que é uma alternativa bacana para quem não quer usar galochas, sabe assim? E também para quem não se importa em usar sapato de borracha.

Olha!

converse-rubber-all-star-collectionRUBBER PRETO NA POÇA DE ÁGUA DA CHUVA

converse-chuck-taylor-Rubber-02RUBBER AMARELO NA GRAMA COM TERRA ENCHARCADA DA CHUVA

i0eo3ej0fugsaroyghjnAMIGOS RUBBER REUNIDOS EM UM DIA SEM CHUVA

Então, eu arranjei um destino para o dia em que sair do bunker: dar uma grana para minha adorada irmã. Só ainda não decidi a cor. Gosto de todas. Mas terei tempo para pensar, já que, além de estar presa nessas quatro paredes, meu fiel companheiro é um só. Ele, o mais horripilante de todos os horripilantes sapatos de borracha. Aquele que eu acho lindo e o resto do mundo acha um horror (e se usa não admite). Estou falando do meu amado Crocs pantufinha, revestido de pelinhos.

Olha!

pantufasandaliachinelo-crocs-mammoth-evo-clog-original-221001-MLB20250622724_022015-ONÃO É MARAVILHOSO?

olivia10COITADO DO CHICO

6bento-exaustoOLHA PRA ISSO TODOS OS DIAS

Você também vai gostar

Em busca de calças fofinhas para ficar em casa? Eu sei onde tem!

Excited-Women-Shopping1

Não queiram saber o que foi o processo de arrancada do meu dente. Apenas para resumir a história e mudar de assunto, porque quanto mais eu lembro, mais dor eu sinto: foram necessários 45 minutos do dentista e seu assistente empoleirados em cima da minha boca aberta, com o corpo todo enrijecido, agarrada nos braços da cadeira. Martelo, broca, duas anestesias e nada do maldito dente me largar. Eu crio relações profundas com os órgãos do meu corpo e sei que eles nutrem o maior carinho e respeito do mundo por mim.

mulher-doidissima6MAS TUDO TEM LIMITE

O dente, ou melhor, os fragmentos dele estavam infiltrados por todos os cantos e foi necessário removê-lo em três partes. Ao final da tortura, comigo vendo estrelas, o dentista soltou: “Foi pior que remover três sisos”.

bento1FIQUEI COM PENA DELA

Cheguei em casa atordoada e agarrada a uma caixa de Tylex, com morfina na composição – e a ela estou agarrada até agora. Não me falem em pipoca, por favor. Sou capaz de matar. Estou mucho loca de Tylex. A saída do bunker também possibilitou que eu visse o que anda acontecendo no mundo lá fora – e é engraçado isso. Quando a gente passa muito tempo sem contato com os seres humanos, percebe que eles estão cada dia mais loucos e estressados. O que são os motoqueiros dessa cidade, por favor? Quase atropelei dois. Ou melhor, quase fui atropelada por dois. O que são as caminhonetes? Cada dia mais sem paciência. Estou pensando seriamente em nunca mais sair de casa. E pensando nisso o que fiz?

03-por-ai-mulher-gritando5COMPRAS!

bento1TUDO É MOTIVO

Como estava na rua sem previsão de quando voltaria para a rua novamente, aproveitei e dei uma chegadinha na Riachuelo do Praia de Belas. Havia visto na Riachuelo do Bourbon Country, uns meses atrás, calças de abrigo apeluciadas e de todas as cores. Daquelas perfeitas para ficar em casa, sabe assim? Como meus pijamas estão em revezamento insano, achei por bem dar uma trégua para eles e adquirir uma calça de abrigo. Quase chego tarde. Encontrei uma preta tamanho P, algumas pretas tamanho M e muitas pretas tamanho G. Apenas uma cinza tamanho G e muuuuitas cor de rosa, verdes, azuis. Prefiro cores neutras e fiquei ali tentando adivinhar se eu seria P ou M, com muita preguiça de ir ao provador. Mas acabei sucumbindo.

Experimentei a P e a M. A P ficou certinha, linda, linda. A M ficou um pouco mais larguinha, mas ótima para ficar em casa. Na dúvida sobre qual levar, o que fiz?

bento1COMPROU AS DUAS, ÓBVIO

03-por-ai-mulher-gritando5COMPREI AS DUAS

httpwpclicrbscombrporaifiles201212danca-hipo1gifDUAS CALÇAS DE ABRIGO NOVAS

httpwpclicrbscombrporaifiles201301vaca-dancandogifPARA ESCREVER MEU NOVO LIVRO

Paguei R$ 59,90 cada. Achei a qualidade excelente. Ontem já passei o dia todo com ela e hoje vou passar de novo, assim que voltar do passeio com o animal, já que ainda estou de pijama – e ele me ameaçou seriamente sobre sair de pijama com vossa excelência. Logo mais, à tarde, farei um vídeo na página do blog no Facebook para mostrar a calça. Ah, e a echarpe que ficou me olhando, quando eu estava na fila do caixa, e não resisti.

felizHE HE HE

Você também vai gostar

Porque o amor para sempre é lindo demais

amor-909

Terminamos a maratona de exames e diagnósticos do animal. Agradecemos as manifestações de apoio. Obrigada, obrigada. Bento tem 14 anos e alguns probleminhas da idade começam a aparecer. Um deles é o fígado aumentado, caso do Bento. Resultado: medicação e ração hepática, sem nada de gordura, pelos próximos 30 dias. Vamos tirar de letra. Passado este período, faremos exames cardíacos porque alguma disfunção no coração pode estar contribuindo para provocar este problema hepático. Mas uma coisa de cada vez. Agora, é prezar pelo fígado do animal.

Ainda sobre o tema envelhecer. Quem ama deseja envelhecer junto com o amado, certo? Certo. Mas você já parou para imaginar como será você e o seu companheiro (ou companheira) quando, por exemplo, os 80 ou 90 anos chegarem para os dois? Pois é disso que trata o vídeo deste post. Um grupo de maquiadores envelheceu Tavis e Kristie, um casal que está na casa dos 20 anos e prestes a se casar.

amor-906OLÁ, SOMOS TAVIS E KRISTIE

Os profissionais maquiaram o casal nas idades de 50, 70 e 90 anos. Cada vez que um olha para o outro, a emoção vem à tona – e é impossível ficar alheia a ela. Juntos, eles tentam imaginar como terá sido a vida até aquela idade – filhos adolescentes, netos e até a vida sexual entra em pauta. Eu chorei um bocado e quis compartilhar.

Olha!

Dopper: porque beber dois litros de água por dia nunca foi tão fácil

doppor

Me chama bastante atenção pessoas que são fiéis às suas garrafinhas de água. Digo aquelas que andam sempre com uma na bolsa, ou estacionada na estação de trabalho e as abastecem nos bebedores mais próximos. Digo aquelas pessoas que não terminam uma garrafinha, jogam fora e compram outra. Digo muitas vezes eu. Tenho minhas fases – e faço esse mea culpa. Acho que é preciso admitir o que está errado na gente para conseguir mudar. E eu admito que me equivoco muito, muitas vezes, comprando garrafinhas de plástico e jogando fora como quem arremessa um cuspe pela janela do carro.

mulher-cara-de-nojoTU ARREMESSA CUSPE PELA JANELA, MARIANA?

Não, eu não arremesso cuspe pela janela. Foi uma comparação desnecessária, admito. Mas foi a comparação mais fiel que me veio à cabeça para comparar a utilização de garrafinhas de plástico a bel prazer – algo que estou mudando. Dia desses, almoçando na casa de minha adorada mamãe, ela sabendo que eu não gosto de beber suco enquanto como qualquer coisa que seja, me ofereceu um copo de água.
- Pode ser da jarra, minha filha?
- Por que a pergunta, mãe?
- Porque a água da jarra é a água da torneira.
- Pode ser – respondi.

Então, ela veio da cozinha com o copo de água da torneira defendendo uma tese que faz muito sentido. “Eu sei que vocês têm preconceito com água da torneira, dizem que ela tem gosto e tal. Mas vocês já pararam para pensar que essas águas de garrafas plásticas que a gente encontra por aí são transportadas em caminhões que ficam cozinhando no sol? E que essas águas ficam cozinhando dentro de embalagens plásticas no sol? E mesmo assim vocês acham mais saudável beber esse tipo de água?”.

mulher-pensando1SABE QUE EU NUNCA TINHA PENSADO NISSO, PENSEI

- O problema é que essa água que tu pega da torneira, coloca na jarra e guarda na geladeira tem um gosto meio ruim, mãe – respondi.
- O problema não é a água – interveio minha adorada irmã (se ela não gostasse de intervir em conversas não seria minha adorada irmã). – O problema é que a mãe guarda a jarra aberta na geladeira. Daí, esse gosto que tu sente é o cheio dos alimentos que acabam se misturando ao sabor da água – minha irmãzinha disse.

mulher-pensando-com-lapis-no-queixo1SABE QUE FAZ TODO O SENTIDO?

Feita toda essa ponderação, narrada todas essas observações, venho por meio desta fazer o que deveria ter feito já lá no início do post: falar do que vim realmente falar: da marca de garrafinhas Dopper. Já ouviram falar? A Dopper é uma marca holandesa (só podia ser, os holandeses sabem tudo!) de conceito sustentável e promove alternativas para o uso de materiais não recicláveis. Uma de suas criações são as garrafinhas coloridas para água potável – e é justamente essa coleção que acaba de chegar ao Brasil. Oba!

Olha!

follow-the-colours-Dopper-garrafas-colors-entrevista-Merjin-Everaarts-01NÃO SÃO LINDAS?
Não dá vontade de ter todas e beber dois litros de água por dia?

Além do conceito sustentável de reduzir o descarte de plástico e promover o aumento do consumo de água filtrada, a empresa, criada pelo empreendedor holandês Merjin Everaarts, tem como filosofia também a responsabilidade social. Diz Merjin: “A Dopper é uma empresa social e nós estamos aqui para causar um impacto positivo, não pensamos somente no lucro. Ainda há muito a se fazer em relação ao conhecimento sobre a poluição do uso de plástico descartável e o acesso à água limpa no Brasil, por isso esse país é tão interessante para a Dopper, que tem a missão de levar mensagens de consciência ambiental. Foi muito difícil para mim imaginar que um país como o Brasil, que tem uma das maiores reservas de água doce no mundo, ainda não consegue abastecer uma parte da população com água filtrada.”

1912-CongressoALGUÉM AÍ ESTÁ OUVINDO O SENHOR MERJIN?

O senhor Merjin garante que 5% de todos os rendimentos brutos obtidos com as vendas das garrafas são reservados para a Fundação Dopper, que tem a missão de oferecer acesso à água filtrada para o máximo de pessoas no mundo, além de também fornecer educação, por meio de palestras, seminários e atividades externas.

dopper01DESIGN & SUSTENTABILIDADE
As garrafinhas foram desenvolvidas para que a gente possa escolher se prefere beber no bico ou na taça acoplada

 dopper_steel
OH, DÚVIDA CRUEL!

A Dopper veio para o Brasil em parceria com a Bento Store, aquela marca que amo tanto, tanto… Especializada em “mobile food” (marmita para os íntimos) e sobre a qual já falei sobre ela no post SEGUNDA-FEIRA POR PARTES.

bento1ELA AMA A LOJA POR CAUSA DE MIM

olivia10O BENTO SE ACHA

Você também vai gostar