Prêmio Donna Mulheres que Inspiram: Maria Berenice Dias

(Ricardo Jaeger/DVG)
(Ricardo Jaeger/DVG)

Pioneirismo sempre foi uma palavra presente na vida da jurista Maria Berenice Dias, 68 anos. Filha e neta de desembargadores, Maria Berenice não viu no fato de ser mulher um empecilho para seguir a carreira tradicional na família. Tornou-se, então, a primeira mulher a ingressar na magistratura gaúcha, em 1973, e a primeira desembargadora do Estado do Rio Grande do Sul, em 1996.

No ano seguinte, seria uma das fundadoras do Instituto Brasileiro de Direito da Família, entidade de utilidade pública com objetivo de divulgar o conhecimento jurídico do Direito das famílias, inclusive as homoafetivas. Desde 2001, Berenice se tornou conhecida como defensora dos direitos LGBT. À época, o Tribunal de Justiça gaúcho foi o primeiro do Brasil a reconhecer a união estável entre dois homens, em um processo de divisão de bens. Hoje aposentada, ela é advogada reconhecida – e muito procurada – no país por sua militância em favor da diversidade.

:: Prêmio Donna Mulheres que Inspiram: conheça as indicadas

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna