Americano anuncia suplemento capaz de dar cheiro de pêssego a vaginas

Produto cosmético seria derivado de original criado para ajudar a proteger a saúde íntima feminina

Parece que a onda de corpos artificiais está alcançando patamares nunca antes imaginados. Agora, uma empresa americana teria desenvolvido um produto capaz de alterar o aroma natural da região íntima feminina.

Semana passada, em uma conferência realizada na Califórnia, o empresário Austen Heinz, CEO da Cambrian Genomics, anunciou o lançamento de um suplemento probiótico que faria com que as vaginas exalassem aroma de pêssego. A novidade também poderia fazer com que a região íntima ganhasse cheiro de rosas ou mesmo gosto de Coca Diet.

Segundo o jornal  The Guardian, Heinz teria declarado que as pessoas deveriam ter controle sobre seus micróbios, o que inclui poder adicionar fragrâncias a suas bactérias.

O lançamento da novidade causou forte reação – em especial por parte da inventora original do produto. Audrey Hutchinson, CEO da Probióticos Sweet Peach (empresa da qual Heinz é dono de 10%), declarou que a verdadeira finalidade do suplemento idealizado por ela é a de prevenir infecções causadas por fungos ou infecções urinárias em mulheres.

Ao periódico britânico, Audrey explicou que a intenção do produto não é oferecer aroma de pêssego a vaginas, mas sim equilibrar suas bactérias, prevenindo doenças.

– O suplemento deve ser personalizado de acordo com cada pessoa. Após análise de amostra dos microorganismos existentes na vagina, Sweet Peach fornecerá substâncias capazes de equilibrar os níveis de ph da região, permitindo que “bons” micróbios cresçam e reduzindo o risco de infecções.

Ficou melhor assim!

Leia mais
Comente

Hot no Donna