Anticoncepcional engorda? Desvende mitos e verdades sobre a pílula

Ginecologista esclarece questões que envolvem o uso de contracpetivos orais

Crendices populares se espalham entre as mulheres e geram dúvidas no consultório
Crendices populares se espalham entre as mulheres e geram dúvidas no consultório Foto: Jefferson Botega

O uso de pílulas anticoncepcionais é um tema que seguidamente gera dúvidas entre as mulheres. Com base nas questões que chegam ao consultório, a ginecologista e obstetra Viviane Monteiro esclarece alguns mitos e verdades em torno do tema. Apesar das crendices populares desmistificadas, vale ressaltar que cada mulher deve consultar um especialista para identificar o tipo de contraceptivo mais recomendado, conforme suas características.

:: O uso contínuo de pílula diminui a fertilidade.

Mito. Nenhum estudo comprova que mulheres que consomem anticoncepcional durante a vida toda tenham mais dificuldade para engravidar quando suspendem seu uso. A única influência no período de fertilidade da vida de uma mulher é a genética, ou seja, seu histórico familiar.

:: Pílula engorda.

Depende. Não se pode confundir retenção de líquido com ganho de peso. Porém, a resposta de cada paciente ao anticoncepcional é diferente e o ganho de peso deve ser avaliado após alguns meses de uso, sempre levando-se em consideração que a dosagem e o tipo de hormônio podem influenciar nesse campo.

:: Pílula do dia seguinte pode ser utilizada como um contraceptivo frequente.

Mito. Esse método é emergencial e não deve ser repetido muitas vezes, muito menos como método contraceptivo de rotina, já que sua eficácia diminui com o passar do tempo. Além disso, sua utilização só é indicada até 48 horas após o ato sexual, sendo que 24 horas depois, as chances de gravidez já são altas.

:: Outros medicamentos podem influenciar no efeito do anticoncepcional.

Verdade. Alguns antibióticos, anticonvulsivantes, retrovirais, antidepressivos e até mesmo fitoterápicos podem interferir na eficácia da pílula. Por isso, é indispensável consultar um médico antes de utilizar qualquer medicamento.

:: Mulheres com mais de 35 anos não devem usar pílula.

Mito. Os únicos fatores de risco relacionados ao uso de anticoncepcionais de uso oral têm relação com tabagismo e doenças cardiovasculares, mas essa avaliação só pode ser feita pelo médico ginecologista.

:: Pílulas evitam DST.

Mito. A proteção deve ser feita pelo uso dos preservativos masculino ou feminino.

:: Não tem problema emendar duas cartelas de anticoncepcional.

Verdade. Não existe nenhum problema nessa prática e, inclusive, existem no mercado alguns medicamentos exatamente com essa proposta, que contam com 28 comprimidos em vez dos tradicionais 21.

Leia mais
Comente

Hot no Donna