Câncer de mama: quais os principais exames para prevenir a doença

Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

câncer de mama é o tipo que mais acomete as mulheres em todo o mundo. A taxa de mortalidade, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), é de 24%. Mas se diagnosticado precocemente, as chances de cura são superiores a 90%.

Veja os principais exames que podem ser feitos para prevenir a doença:

Mamografia

– O que é: um exame de imagem que utiliza baixas doses de radiação para obtenção de radiografias da mama. É o principal, o único de rastreamento com comprovação na redução da mortalidade por câncer de mama, através do diagnóstico precoce.

– Como fazer: por uma técnica de radiologia, que posiciona as mamas sobre uma espécie de bandeja acrílica. Após, é realizada compressão da mama por outra bandeja, com o intuito de espalhar o tecido fibroglandular, permitindo a melhor visualização de possíveis lesões.

– Preparo: pede-se que a paciente não utilize desodorantes, cremes ou talcos no dia do exame, tanto nas mamas como nas axilas.

– É dolorido? Pode ser desconfortável para algumas mulheres, mas é rápida e suportável.

– Existe indicação / contraindicação? A mamografia é indicada para rastreamento de mulheres assintomáticas a partir dos 40 anos, segundo o Colégio Brasileiro de Radiologia. Em alguns casos específicos, esse rastreamento pode começar em idades mais jovens. Ela também pode ser indicada para avaliação de alterações palpáveis pelo médico ou mesmo pela paciente, após avaliação profissional. Esse exame não deve ser realizado por pacientes gestantes, salvo quando indicados pelo médico.

– Duração: cada compressão da mama dura segundos e são feitas, inicialmente, quatro incidências mamográficas.

– Tempo do resultado: 4 dias

Tomossíntese

– O que é: também conhecida como mamografia 3D, é um exame avançado, no qual são obtidas diversas imagens da mama em diferentes ângulos, de modo a se obter uma visão tridimensional do órgão, diminuindo os efeitos de sobreposição dos tecidos observada na mamografia 2D.

– Como fazer: assim como a mamografia, é realizado por uma técnica de radiologia. As imagens em série são obtidas em poucos segundos durante a mesma compressão da mamografia 2D. Após a aquisição, tais imagens são enviadas a uma estação de trabalho dedicada, onde serão analisadas por um especialista.

– Preparo: pede-se que a paciente não utilize desodorantes, cremes ou talcos no dia do exame, tanto nas mamas como nas axilas.

– É dolorido? Da mesma forma que a mamografia 2D, pode ser desconfortável para algumas mulheres, mas é rápida e suportável.

– Existe indicação / contraindicação? A tomossíntese pode ser realizada em conjunto com a mamografia 2D por qualquer mulher que faz rastreamento, uma vez que é capaz de aumentar em até 30-40% as chances de detecção do câncer de mama, sobretudo tumores invasivos em mamas densas. Esse exame não deve ser realizado por pacientes gestantes, salvo casos específicos indicados pelo médico.

– Duração: Assim como na mamografia 2D, cada compressão da mama dura poucos segundos e a aquisição sequencial é feita em conjunto as incidências mamográficas convencionais.

– Tempo do resultado: 4 dias

Ultrassom das mamas

– O que é: trata-se de um exame muito conhecido, que se utiliza de ondas sonoras para a obtenção de imagens do parênquima mamário.

– Como fazer: O exame é realizado por um especialista, que avaliará as mamas e axilas com um equipamento de ultrassonografia. Ele é realizado com a paciente deitada em decúbito dorsal (barriga para cima), com as mãos sob a cabeça. É aplicado um gel sobre as mamas para que o transdutor deslize e seja possível a obtenção de imagens.

– Preparo: Não é necessário.

– É dolorido? Não, e não é invasivo.

– Existe indicação / contraindicação? A ultrassonografia pode ser utilizada para avaliação complementar de alterações ao exame clínico do médico, assim como avaliação de lesões observadas na mamografia ou ressonância. Ela também pode ser útil em casos de mamas densas, com o intuito de aumentar a sensibilidade da detecção de lesões da mama assim como método para direcionamento de certos tipos de biópsia. Não há contraindicações.

– Duração: cerca de 15 minutos.

– Tempo do resultado: 2 dias

Ressonância nas mamas

– O que é: trata-se de um exame de imagem que não utiliza radiação ionizante, com sensibilidade muito alta, indicações precisas e habitualmente utilizado como método diagnóstico auxiliar nas doenças da mama.

– Como fazer: esse exame é realizado por um biomédico e a paciente ficará em decúbito ventral (barriga para baixo), com as mamas encaixadas em uma bobina.

– Preparo: a paciente deve estar em jejum de 3 horas e não fazer uso de cremes, desodorantes ou talcos nas mamas e axilas. Para pacientes com mais de 60 anos, cirurgia renal ou alteração da função renal, é necessário resultado recente de creatinina.

– É dolorido? Trata-se de um exame indolor e não invasivo, com necessidade de injeção de contraste endovenoso (gadolínio). A única indicação de exame de ressonância das mamas sem contraste é avaliação de próteses mamárias.

– Existe indicação / contraindicação? As contraindicações incluem àquelas para quaisquer exames de ressonância magnética, tais como marca-passo cardíaco, implantes oculares, cocleares, clipes de aneurisma cerebral, claustrofobia. Pacientes gestantes podem realizar o exame, porém deverão comunicar a equipe.

– Duração: cerca de 20 minutos.

– Tempo do resultado: 7 dias

Leia mais:
:: Brócolis, alho, cebola roxa e mais: 5 alimentos que ajudam no tratamento contra o câncer de mama
:: Câncer de mama: o que você precisa saber para o diagnóstico precoce
:: Câncer de mama: conheça três histórias que ajudam a contar o que mudou no tratamento contra a doença nos últimos anos

Leia mais
Comente

Hot no Donna