Carboidrato não é o vilão da dieta: basta consumi-lo na medida e hora certas

Veja uma lista de itens indicados e reprovados para quem quer perder peso

Foto: nao se aplica

Na pressa ou na preguiça, uma coxinha serve e dois pães com manteiga dão conta do jantar. Os carboidratos, a fonte de energia mais simples para recarregar as baterias do corpo humano, está presente em uma lista enorme de alimentos. Se são vilões ou malfeitores, depende.
 
? O carboidrato se torna vilão quando não é consumido em equilíbrio com gorduras e proteínas. A culpa dessa visão é da cultura alimentar errada que temos hoje ? diz a nutricionista Renata Soares.
 
? Eles não são perigosos ? corrobora a nutricionista Larissa Cerqueira. ? Mas é preciso ter atenção na qualidade e na frequência com que são ingeridos e também se a pessoa terá um gasto energético suficiente para que ela não engorde.
 
Larissa garante que os carboidratos são indispensáveis para a alimentação. Numa dieta normal, 60% a 70% é puro carboidrato.
 
? Quando tenho um carboidrato de cadeia complexa, com fibras, combinado com uma proteína, a glicose entra na corrente sanguínea de forma moderada e mais controlada ? ensina.
 
Dietas baseadas em proteínas têm conquistado mulheres em todo o mundo há um bom tempo. Depois da conhecida dieta Atkins – que estimulava o consumo quase que somente de proteínas e gorduras -, a nova menina dos olhos é o método Dunkan.
 
Diferentemente de Robert Atkins (um defensor da carne vermelha), o médico e nutrólogo francês Pierre Dukan prescreve carnes brancas e foca nas chamadas “gorduras boas”, que não aumentam o colesterol ruim (LDL).
 
A duquesa de Cambridge, Kate Middleton, é uma das ilustres seguidores ? e conseguiu reduzir o manequim de 42 para 38 antes de subir ao altar.
 
? Não vejo problema algum nas dietas das proteínas, mas elas só devem ser feitas com acompanhamento, porque há riscos ? afirma Larissa Cerqueira.
 
Os perigos vão desde mau humor e mau hálito à sobrecarga da função renal e, quando essas proteínas vêm de fontes que também fornecem gordura, aumento do nível de LDL. De acordo com o nutricionista Antônio Augusto Fonseca, o consumo de proteínas em detrimento dos carboidratos pode elevar o nível de ureia, aumentando o risco de desenvolver gota.
 
? O metabolismo só funciona de forma equilibrada. Com o excesso de proteínas, são produzidas toxinas que sobrecarregam os rins.
 
Cardápio equilibrado
 
Com ajuda da nutricionista Larissa Cerqueira, listamos cinco alimentos bons e outros nem tanto para quem quer equilibrar a ingestão dos carboidratos.
 
INDICADOS
 – Aveia
– Farelos como linhaça e quinoa
 – Pães integrais
 – Castanha de caju e do Pará (em pequenas quantidades)
 – Frutas in natura
 
REPROVADOS
– Pão branco
– Massas brancas (lasanha, macarrão branco, pizza)
– Doces
– Batata-inglesa (sobretudo frita)
– Refrigerantes adoçados com açúcar

Leia mais
Comente

Hot no Donna