Chef alemão Átila Hildmann dispensa dilemas éticos do vegetarianismo

Festejado na Europa, o cozinheiro tem publicado livros que já superaram os números de best-sellers

Foto: xx

Ele é o chef da moda na Alemanha. E é vegano. Mas a sua cozinha não tem nada a ver com os clichês da cozinha baseada na exclusão de alimentos os derivados de animais, precisamente. O sujeito com visual moderninho e proposta inovadora é Atila Hildmann, que já está sendo chamado de Jamie Oliver Vegano, pela maneira despojada e criativa com que lida com as receitas, os ingredientes e o conceito de boa alimentação.

Durante 10 anos, Atila aperfeiçoou uma dieta que, sim, é baseada na proibição de muitos itens, mas, não, não é sinônimo de comida sem gosto, sem tempero e sem energia e que só deixa o comensal com mais fome. Alimentando-se assim, o próprio chef perdeu 35 quilos e domou o colesterol alto. Para transmitir os conceitos que criou com disciplina e criatividade à frente das panelas, o cozinheiro tem publicado livros que já superaram os números de best-sellers como Cinquenta Tons de Cinza, demonstrando a influência que tem exercido nas pessoas.

Além das receitas sedutoras, como arroz de leite com cerejas ou o milho com legumes e frutas secas, Atila conquista pela maneira como conduz sua proposta dentro da cozinha. Não tenta convencer seus leitores de dogmas ou dilemas éticos que levariam ao vegetarianismo. Pelo contrário. Foca sua energia em uma proposta saudável de alimentação, capaz de garantir saúde e, principalmente, prazer em preparar os alimentos e comer.

? Não sou um vegano que quer mudar o mundo ou que julga as pessoas que consomem carne ou outros alimentos. O que faço é sugerir receitas ? comenta o chef.

Leia mais
Comente

Hot no Donna