Por que o chocolate faz tão bem à saúde? Conheça os principais benefícios

Foto: Fábio Rebelo, Especial
Foto: Fábio Rebelo, Especial

Como dizia Tim Maia, há dias em que não adianta vir com chá, café ou guaraná: é só chocolate que a gente quer. Seja na versão amarga, ao leite ou branco, basta ouvir o barulho da embalagem se abrindo entre os dedos para que os lábios já esbocem um sorriso, segundos antes do primeiro quadradinho chegar à boca.

A devoção que sentimos pelo chocolate tem explicação para além da gula: desde a memória afetiva da infância que evocamos a cada barra, a associação com prazer e os benefícios para saúde, não faltam motivos para ser chocólatra.

– O prazer tem a ver com a constituição do chocolate, que é capaz de estimular o sistema sensorial, e com características, como a consistência e os nutrientes presentes. É um mecanismo natural que associamos a alimentos que são prazerosos – explica Elke Bromberg, professora da Faculdade de Biociências da PUCRS, doutora em fisiologia.

Veja também
:: Por que as mulheres têm tanta vontade de comer chocolate durante a TPM?
:: Sexóloga explica por que muitas mulheres preferem chocolate a sexo


giphy (9)

Além de propriedades relaxantes, também há pesquisas sobre os benefícios para a saúde do coração, do cérebro e da pele. Quer exemplos? Cientistas da Universidade de Linköping, na Suécia, relataram que a versão amarga consegue inibir enzimas no organismo responsáveis por elevar a pressão arterial. Comer chocolate duas vezes por semana diminui em 66% as chances de desenvolver doenças cardíacas, explica o estudo. O efeito tem a ver com os flavonoides presentes no cacau, que são um antioxidante poderoso que auxilia a prevenir coágulos e proteger o sistema cardiovascular.

– Ele contém, em sua composição, várias substâncias psicoativas, mas a concentração é muito baixa para gerar um efeito imediato importante. O que se sabe é que existem efeitos a longo prazo no sistema nervoso central. E isso se deve aos flavonoides, que vão interagir em vias bioquímicas ligadas à cognição e à memória – destaca Elke Bromberg.

:: Onde degustar chocolate quente em Porto Alegre
:: As melhores opções de chocolate para a saúde e a dieta

giphy (6)

Quer mais? Degustar a delícia pelo menos uma vez por semana contribuiu para que os indivíduos analisados apresentassem um melhor desempenho em tarefas cognitivas ligadas ao funcionamento do cérebro, como memória, concentração, raciocínio e processamento de informação, de acordo com uma pesquisa divulgada no início do mês pela Universidade do Sul da Austrália. O alto nível de antioxidantes também faz muito pela beleza: aliado a uma alimentação saudável e exercícios físicos, o chocolate pode ajudar a retardar os efeitos dos radicais livres, aquelas moléculas que aceleram o envelhecimento das nossas células.

Quando se leva em conta os efeitos positivos que um simples bombom provocam no organismo e até na pele, parece piada que o chocolate seja considerado um dos vilões da alimentação. Mas, como quase tudo na vida, o segredo é fugir dos excessos. A vontade de devorar uma barra inteira do seu sabor preferido enquanto assiste àquela série na Netflix pode ser quase irresistível, porém, se o objetivo for manter a forma, é preciso maneirar na quantidade e fazer a escolha certa. Como explica a nutricionista Juliana Barcellos Colman, a melhor opção é o chocolate amargo, de preferência o que contém mais de 70% de cacau na composição:

— Sempre recomendo o consumo de 25g por dia, que dá em torno de dois quadradinhos. No caso do chocolate amargo, o percentual de gordura é mais baixo.

:: 5 ideias para uma Páscoa sem chocolate
:: Aroma de chocolate deixa as pessoas menos estressadas

giphy (3)

Para não abusar das calorias, além de optar pela versão amarga, outra dica é consumir a gostosura na sobremesa, quando você já está saciada e ingeriu outros nutrientes. Ou seja, evite comprar aquele chocolatinho quando estiver com fome, porque provavelmente não vai ser suficiente e você terá de lidar com a incômoda sensação de “quero mais”. Também é recomendado saborear devagar, para sentir o sabor e não comer por impulso.

— Com frequência atendo chocólatras, principalmente mulheres. Costumo diminuir a quantidade por dia, mas não tiro. Só quando você consome mais do que as 25g diárias é que atrapalha na dieta – garante a nutricionista.

Já se animou em provar sem culpa aquela caixa de chocolates que te espera no próximo final de semana, quando comemoramos a Páscoa?

giphy (7)

 

Ficha técnica

Fotografia: Fábio Rebelo (Estúdio Colors)
Produção executiva: Fernanda Schmitt (Estúdio Colors) e Queli Giuriatti (QG de Estilo)
Produção de moda: Berê Paiva (Santas do Pau Oco)
Beleza: Johnny Left (Left FX)
Modelo: Thaize Ribeiro (Agência Choice)
Casting: Dani Fogliatto
Tratamento: Studio LK
Lojas participantes: Lizáli e Secreta Vaidade

 

Leia mais
Comente

Hot no Donna