Criança pode ter “dor do crescimento”

Especialistas ainda não chegaram a um consenso sobre a doença

Dores atingem especialmente as crianças e jovens com idades entre os 3 e 15 anos
Dores atingem especialmente as crianças e jovens com idades entre os 3 e 15 anos Foto: SXC

Criança saudável e ativa se queixando de dores musculoesqueléticas, sem sinais de inflamação? Pode ser que ela sofra de dores do crescimento, muito mais comuns do que se pensa. As dores aparecem em canelas, panturrilhas, coxas, pés e atrás dos joelhos, quase sempre no final do dia e à noite, e desaparecem pela manhã. A duração pode ser de apenas alguns minutos ou de horas, durante dias seguidos ou ocasionalmente.

As dores do crescimento foram assim denominadas em 1823, por Marcel Duchamp, e acometem crianças e jovens de 3 a 15 anos. A causa da patologia ainda é desconhecida, pois não está cientificamente comprovado que é o aumento de peso ou de altura que gera a dor. O fato é que a expressão parece mesmo estar consagrada pelo uso há décadas.

? Sentir dor é bastante comum em fase de estirão, ou seja, de crescimento rápido ? explica o médico ortopedista e presidente do Instituto de Ortopedia & Saúde, Fábio Ravaglia.

O médico alerta que os pais devem levar as crianças ao médico quando as dores forem muito intensas ou frequentes; e nas visitas de rotina ao pediatra, é preciso falar sobre as dores para que o médico avalie a necessidade de exames e também de ministrar algum medicamento.

Leia mais
Comente

Hot no Donna