Cronut: a nova sensação gastronômica desde a revolução dos cupcakes

A guloseima é o cruzamento de um croissant francês com um donut americano

Foto: xx

O que acontece quando se cruza o croissant francês com o donut americano? Nasce o cronut! A delícia do momento desfaz-se como um croissant, mas é redondo como um donut. Tem um recheio cremoso por dentro, mas é crocante por fora.

Criado na Ansel Bakery, pastelaria do chef Dominique Ansel, no bairro do SoHo, em Nova York, onde foi lançado há menos de um mês, o cronut já é considerado a nova sensação gastronômica desde a revolução dos cupcakes.

O chef Donminique produz apenas 200 cronuts por dia, que são vendidos em menos de uma hora. Filas formam-se na porta da loja. Os cronuts são feitos de camadas finas de massa de croissant, que primeiro é frita, depois recheada com um creme de baunilha e, por fim, glaceado com pétalas de rosa. Chegar a esta receita final, no entanto, não foi fácil.

? Fazer um cronut não é tão simples como fritar um pouco de massa de croissant ? explicou o criador do doce ao jornal britânico Daily Mail. ? Para produzir o cronut, tivemos que criar uma massa laminada especial.

Ansel recusa-se a aumentar a quantidade produzida diariamente, de forma a manter a perfeita qualidade dos seus bolos.

? Muitas pessoas perguntam por que não fazemos mais. A resposta é simples: sou um grande fã da ideia de qualidade sobre a de quantidade ? responde.

Há a dúvida de como comer um cronut sem lambuzo. O chef explica:

? Corte o cronut com uma faca de serrinha para evitar que as camadas se desmanchem. Eles precisam ser consumidos no mesmo dia, pois dura apenas seis horas, depois fica velho. Na geladeira, perdem o sabor. ? O ideal é saboreá-lo comendo uma camada de cada vez, como um mil folhas ? ensina Ansel.


Macarons: delícia francesa cremosa por dentro e crocante por fora

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna