Dieta italiana prega consumo de alimentos que ajudam na perda de peso e aumentam a longevidade

Dietas, em geral, são sinônimos de restrição, como diminuir as porções ou evitar certos tipos de alimento. Imagine, então, que tipo de dieta poderia fazer sucesso entre os italianos, povo que tem como cultura valorizar o prazer à mesa? O nome da novidade é Smartfood (comida inteligente), tema do livro que se tornou best-seller na Itália, com mais de 100 mil exemplares vendidos, e agora chega ao Brasil. Como de praxe, a finalidade é o emagrecimento e a prevenção de doenças, mas com um diferencial: a proposta é investir em alimentos que aumentam a longevidade sem abrir mão do sabor. São 30 os eleitos: 20 relacionados com pesquisas sobre moléculas do DNA e outros 10 batizados de “protetores”, pelos efeitos que provocam no sistema imunológico. E não há dificuldade em encontrá-los: quase todos os itens já fazem parte do seu dia a dia.

caqui

Escrito pela jornalista Eliana Liotta a partir do trabalho dos médicos Pier Giuseppe Pelicci e Lucilla Titta, do Instituto Europeu de Oncologia, em Milão, o livro A Dieta Smartfood exemplifica o que se dá no organismo quando se consomem substâncias químicas presentes nos alimentos do dia a dia. Claro que frutas e verduras predominam, mas – surpresa! – tem até chocolate. Os cientistas explicam que a lista do “emagreça e viva mais” é baseada na observação das substâncias que mimetizam o jejum. Isto é, quando há restrição calórica, o corpo ativa genes que precisam aumentar a sobrevivência das células. Assim, mesmo comendo bem, a dieta garante o emagrecimento e, de quebra, promete que todo mundo viva mais.

LISTA

COMO FUNCIONA

Não existem pratos ou cardápios prontos. Para emagrecimento, os cientistas indicam o total de 1,7 mil calorias para mulheres sedentárias. Para mulheres adultas ativas e sem sobrepeso, o ideal é 2,1 mil calorias ao dia. A dieta põe em xeque o mito das refeições de três em três horas. Ninguém é obrigado a consumir três ou cinco refeições diárias. Consegue ou quer ficar de barriga vazia, pular o almoço, comer mais no jantar? Toca ficha. Um alerta: a carne é limitada a duas vezes por semana, seja branca ou vermelha. E, para “satisfação do paladar, em prol da convivência social e das tradições”, como dizem os italianos, o pé na jaca é perdoado. Comeu demais em um dia? Nas próximas 24 horas, faça um “semijejum vegetariano” e prefira pequenas porções. A Smartfood, como qualquer reeducação alimentar, é para sempre, e não por um tempo determinado.

DICA! Todo mundo sabe que as verduras, sozinhas, não saciam. Temperá-las com azeite é sempre necessário porque “dá a liga” entre as vitaminas lipossolúveis e a ingestão de gordura que “acalma” a fome antes de você se jogar na massa.

livro

A DIETA SMARTFOOD
Editora Rocco 353 páginas R$ 44,50

OS 10 PROTETORES DO CORPO

  • Alho
  • Azeite de oliva extravirgem
  • Cereais integrais e derivados
  • Ervas aromáticas
  • Frutas frescas
  • Oleaginosas
  • Leguminosas
  • Outras óleos vegetais extraídos a frio
  • Sementes oleosas
  • Verduras

Leia mais
:: Cinco motivos para deixar de comer frituras
:: Calorias sob controle: programa Vigilantes do Peso é premiado em ranking de melhores dietas do mundo
:: Pesquisa aponta que você pode levar cinco meses para perder os quilos que ganhou nas festas

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna