Diminui a libido? Há risco de trombose? 7 mitos e verdades sobre a pílula anticoncepcional

Foto: Mateus Bruxel
Foto: Mateus Bruxel

Convidamos as ginecologistas Carla Martins, Clarissa Amaral e Jaqueline Neves Lubianca para esclarecer as dúvidas mais comuns sobre os benefícios e possíveis efeitos colaterais da pílula anticoncepcional. Nem sempre há consenso.

#PílulaEmXeque
:: Por que muitas mulheres estão deixando de tomar a pílula anticoncepcional
:: Ana Emília Cardoso: “Quando descobri as maravilhas de não usar anticoncepcionais”

Pílula diminui a libido?

Para a ginecologista Carla Martins, a resposta é sim com o uso prolongado. A médica explica que esse efeito se observa principalmente nas pílulas que contêm progesterona com efeito antiandrogênico. Também pode diminuir o desejo sexual das mulheres que usam pílulas com muita baixa dosagem
hormonal, com 15 a 20 gramas de etinilestradiol.

Jaqueline Neves Lubianca argumenta que não há nenhum dado definitivo que relacione a perda da libido com a ingestão regular de pílulas anticoncepcionais. De fato, as pesquisas científicas apresentam resultados conflitantes: enquanto algumas apontam o anticoncepcional hormonal como redutor da libido para algumas mulheres, outras relatam que o desejo aumentou depois que começaram a tomar a pílula por não temerem a gravidez, e ainda há aquelas que acreditam não ter seu desejo afetado.

Há risco de trombose?

Ainda que considerado relativo e pequeno, é consenso entre as médicas consultadas que a possibilidade existe, sobretudo quando a mulher apresenta fatores de risco, como outros casos de trombose na família, se sofre de hipertensão ou fuma mais de 15 cigarros por dia. Depende também da concentração de estrogênio e da formulação utilizada. A ginecologista Carla Martins lembra que a doença pode se manifestar principalmente quando a mulher é usuária das pílulas combinadas, que trazem, além da progesterona, doses de estrogênio.

– Nem todas as pílulas aumentam o risco de tromboembolismo. O que aumenta o risco é o estrogênio. As pílulas de progestagênio não aumentam o risco de tromboembolismo. Se ela não quer aumentar o risco, tem histórico familiar e quer seguir na pílula, podemos usar um método apenas com progesterona – sugere a médica.

Foto: Mateus Bruxel

Foto: Mateus Bruxel

E de AVC?

Segue a mesma proporção da trombose. A ginecologista Jaqueline Neves Lubianca explica que as usuárias têm o dobro de risco, principalmente aquelas com enxaqueca clássica, para as quais está contraindicado.

Diminui cólicas?

De acordo com as ginecologistas consultadas, esse é um dos principais benefícios do uso contínuo da pílula.

Os hormônios presentes no anticoncepcional também ajudam a regular o ciclo menstrual – e faz com que você saiba exatamente quando vai menstruar, além de diminuir o fluxo.

pilulaanticoncepcional2

Diminui as possibilidades de desenvolver câncer?

Quando se fala em câncer nos ovários, no intestino grosso e no útero (endométrio), há indícios de que a pílula, de fato, ajuda a diminuir os riscos. Um estudo conduzido pela Universidade de Aberdeen, na Escócia, concluiu que a possibilidade de desenvolver câncer cai 12% quando a mulher toma o anticoncepcional hormonal.

Já quanto ao câncer de mama, os estudos são bastante controversos: não há conclusões que comprovam se a pílula anticoncepcional influencia ou não.

Ajuda na diminuição  das espinhas?

Sim, mas depende da pílula.

– Algumas ajudam mais, outras menos – diz a ginecologista Clarissa Amaral.

Para a médica Carla Martins, o benefício se dá principalmente quando o anticoncepcional contém na fórmula progesterona antiandrogênica, que diminui as características masculinas, como o aparecimento de pelos. O mesmo tipo de pílula ajuda a diminuir também a oleosidade da pele e dos cabelos, além de reduzir o crescimento dos pelos no corpo.

Causa alterações de humor?

A ginecologista Carla Martins acredita que a pílula pode, sim, causar alterações de humor em alguns casos, mas varia de mulher para mulher.

– Normalmente são sintomas depressivos. Mas também pode melhorar o humor de outras que têm TPM – diz.

Para Clarissa Amaral, a pílula não causa alterações significativas no humor das mulheres.

– É, inclusive, um dos tratamentos de escolha para distúrbios de humor associados às alterações hormonais da TPM – afirma.

Jaqueline Neves Lubianca explica que a pílula combinada não causa alterações do humor e é bem provável que possa aliviar casos leves de TPM. Para a médica, anticoncepcionais com o progestogênio podem causar sintomas depressivos, principalmente o injetável trimestral.

 

Saiba mais

Com eficácia de 99%, a pílula anticoncepcional pode ser encontrada em duas versões: combinada ou minipílula. A combinada é composta de dois hormônios, geralmente estrogênio e progesterona. Já a minipílula ou a pílula progestínica contém uma dose muito baixa de progestogênio, e não leva estrogênio.

Leia mais
Comente

Hot no Donna