Empresas especializadas em alimentos e produtos naturais em Joinville são opção para rotina mais saudável

Vila Nutri, O Melhor Suco do Mundo, Papinha da Vovó e Aloha são exemplos de estabelecimentos focados na alimentação balanceada

Foto: Rodrigo Philipps

A pessoa pode até não praticar atividades físicas e cuidar da alimentação, mas é difícil encontrar quem não esteja, no mínimo, preocupado com o estilo de vida que leva e tenha intenção de mudar hábitos pelo bem da sua saúde.

Em Joinville, o mercado se mostra promissor nesse sentido: empresas, cada vez mais, veem na oferta de produtos naturais um chamariz para atrair e fidelizar clientes. Além de oferecer variados itens saudáveis, esses locais procuram facilitar ao máximo a entrega dos produtos para que a correria do dia a dia não seja problema. E tem cardápio especial até para os pequenos.

Prateleira nutritiva

Ao entrar no número 894 da rua Santa Catarina, no bairro Floresta, o primeiro sentido a ser despertado é o olfato. O cheiro superagradável é um convite para desfilar os olhos pelas prateleiras cheinhas dos mais variados itens: pão de fibras, barras de cereal, mel, chás, biscoitos, amendoins, suplementos, grãos, bombons, vitaminas, sucos, iogurtes, misturas para bolo, macarrão… Tudo em versões funcionais, fazendo jus ao slogan da loja, a Vila Nutri.

Além dos produtos naturais, há aqueles industrializados, mas, ainda assim, saudáveis. A aposta dos proprietários Joziane Marques, 31 anos, e Pedro Vinicius Alves, 29 anos, é em alimentos que exerçam função benéfica para o corpo, como os que atuam na prevenção de doenças.

O estabelecimento começou as operações em agosto de 2012 e o abre e fecha constante da porta logo numa manhã de segunda-feira dá indícios de que a procura por esses itens é grande.

?Tem gente que vem com receita de nutricionista. E este é o ideal, pois a pessoa gasta com a consulta do profissional, mas economiza nas compras ? analisa Joziane.

Mas há, também, aqueles que compram vários produtos e não sabem como montar uma dieta com eles. Nesses casos, a empresária procura orientar.

? Alguns clientes pedem indicação de um produto que vá mantê-los saudáveis, mas não há; é uma rotina alimentar que precisa ser construída.

O produto mais vendido na loja é um pão cuja receita não contém ovos, glúten, nem lactose. Os itens a granel estão entre os mais baratos. Nessa lista, figuram a linhaça, a aveia, a castanha-do-pará e os chás. Os mais caros são o óleo de coco e os suplementos alimentares para atletas.

A Vila Nutri atende das 8h30 às 19 horas de segunda a sexta-feira. Aos sábados, a loja fica aberta das 8h30 às 13 horas.

Bom para a saúde e para o paladar

Maçã, pera e abacaxi formam o doce Berlim. Melancia, laranja e limão compõem o cítrico Tokio. Na lanchonete O Melhor Suco do Mundo, quanto maior a criatividade, mais chances os produtos têm de ficar saborosos.

As cores vibrantes dos líquidos imitam o colorido das frutas – única matéria-prima utilizada na produção dos sucos. As polpas, portanto, não são industrializadas, e as bebidas não levam água, açúcar ou adoçante.

A ideia do estabelecimento foi inspirada nas viagens que a jornalista Giovanna Locatelli, 39 anos, e seu marido, Duda Wetzel, 42 anos, fizeram pelo mundo.

? Vimos muitas lojas pequenas e aconchegantes, mas que, ao mesmo tempo, ofereciam produtos com embalagens para consumo em qualquer lugar, inclusive na rua, enquanto a pessoa caminha para o trabalho ou escola ? relata Giovanna.

Antes mesmo de se casar, o casal já fazia suco com juicer (centrífuga de frutas) e adotou o equipamento na lanchonete, inaugurada há três meses. Os 13 sabores de suco do cardápio foram criados a partir do paladar de Giovanna e Duda, que testaram a mistura de ingredientes. Mas os clientes podem elaborar as próprias receitas com até três frutas.

Os produtos mais vendidos são O Melhor Suco do Mundo, que leva na receita maçã, pera, tangerina, abacaxi, cenoura e gengibre, e Roma, uma combinação de maçã, tangerina, beterraba e cenoura.

? Oferecemos, em forma de suco, uma variedade de alimentos que o cliente, provavelmente, não comeria ao longo do dia na forma sólida ? ela explica.

A loja vende, também, sete sanduíches, frutas frescas prontas para o consumo, waffle de Liège, cafés gourmet e sopa durante o inverno. Entre os sanduíches, destaca-se o Seattle, preparado com carne de frango defumado desfiado, cream cheese e cenoura ralada na baguete de centeio. Para quem opta por uma refeição completa, há combos que variam entre R$ 11 e R$ 23.

Além de contarem com serviço de entrega, os clientes podem fazer o lanche no local, que fica na Via Gastronômica. Para esse público, internet free e a possibilidade de ler revistas são atrativos.

? Mais do que uma casa de sucos, O Melhor Suco do Mundo é um espaço de convivência ? sentencia a proprietária, ao contar que pretende instalar uma estante com livros para que os clientes possam ler enquanto se alimentam.

A lanchonete atende de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas, e também aos sábados, das 8h às 14 horas.

Refeições balanceadas para os pequenos

Bruno tinha cinco meses quando comeu a primeira papinha. No ambiente rodeado por brinquedos, aprendeu que a hora do almoço é também de diversão. No restaurante Papinha da Vovó, ele ingeriu o primeiro alimento sólido e continua indo lá diariamente.

Acompanhado da mãe, Cristiane Vansuita, 36 anos, Bruno criou esta rotina há dois anos. Bastante satisfeita, a funcionária pública enumera os benefícios de comer no estabelecimento:

? É perceptível a preocupação que eles têm com o bem-estar da criança. Sem falar que consigo ver o preparo dos alimentos, e o cardápio é sempre balanceado.

O Papinha da Vovó é uma franquia de Londrina (PR) e veio parar em Joinville depois que o casal Cassiana Pullin, 36 anos, e Gustavo Gomes dos Santos, 47 anos, fez uma viagem a Avaré (SP) e não sabia como alimentar o filho Gilberto, na época com sete meses, de forma saudável.

? A proprietária da matriz era uma amiga da minha esposa, então resolvemos passar no restaurante e comprar porções congeladas. Da necessidade de cuidar do nosso bebê, percebemos um mercado com potencial de crescimento e apostamos nele ? conta Gustavo.

Mas não são apenas as crianças que podem comer no local. Todos os dias, há duas opções de creme, sopa e refeição. O menu é mensal. Assim, o que for ofertado hoje só entrará no cardápio novamente daqui um mês. Além disso, a cada duas estações, o cardápio é reformulado completamente. Independentemente do alimento escolhido, o preço do quilo custa R$ 39,90.

? Exceto por condimentos, não trabalhamos com nada industrializado. Utilizamos produtos naturais e, sempre que possível, orgânicos ? explica o proprietário.

Diariamente, os cinco funcionários (mais o casal) atendem a cerca de 80 pessoas. Não apenas pais e crianças, mas também são procurados por pessoas que realizaram cirurgia bariátrica, doentes e idosos com dificuldade para deglutir. Também fazem entrega, vendem produtos congelados e servem escolas.

Para visitar o Papinha da Vovó, é só ir à rua Doutor Plácido Olímpio de Oliveira, 1.283, das 9 às 15 horas. Aos sábados, o restaurante fecha mais cedo, às 13 horas.

Combos saudáveis

Para aquelas pessoas que almoçam fora talvez não seja tão difícil consumir produtos saudáveis. Os buffets, por exemplo, sempre servem opções de salada e, sabendo combinar os itens, é possível elaborar variados pratos com poucas calorias e muitos nutrientes. Mas como garantir uma alimentação balanceada também entre as refeições principais? Pensando nessas questões, surgiu, há oito meses, a Aloha.

A proprietária Maria Carolina Köpp, 26 anos, trabalhou por mais de dez anos como analista de sistemas. Há quatro, ela adotou o hábito de preparar suas refeições priorizando a saúde. Nessa empreitada, percebeu que a hora do lanche trazia as maiores dificuldades para manter a dieta. E viu aí uma oportunidade para mudar de ramo e investir no mercado alimentício.

O público da Aloha são as pessoas que não têm tempo para preparar seus lanches em casa ou sair no meio do expediente para procurar por produtos saudáveis. Por isso, a empresa trabalha somente com entregas de pacotes mensais, que podem ter até quatro cardápios no período (um por semana). As frutas são o carro-chefe da empresa, junto com tortas e sanduíches integrais.

? Se, pelo menos durante o horário de trabalho, o cliente mantiver uma dieta balanceada, conseguirá equilibrar melhor a vontade de comer massas e doces, por exemplo, nos fins de semana ? acredita Carolina, que defende a educação alimentar como um compromisso da Aloha.

A nutricionista Giulya Casas, 24 anos, que também trabalha na empresa desde a fundação, é a responsável pela criação dos cinco combos ofertados. Ela também dá consultoria sem custo adicional aos clientes que preferem customizar seus pedidos e ajuda a elaborar as receitas de produtos próprios que a Aloha fabrica.

? Estamos investindo na produção de alimentos sem lactose e sem glúten. A ideia é proporcionar prazer ao cliente enquanto come algo nutritivo e que faça bem ao seu corpo ? explica Giulya.

A empresa realiza entregas de segunda a sexta-feira. No site www.alohafit.com.br, é possível fazer o cadastro e montar o cardápio de acordo com as preferências de cada cliente.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna