Entenda as diferenças das modalidades inspiradas no método de Joseph Pilates

Novidades inspiradas na prática do Pilates pipocam diariamente

Foto: nao se aplica

Um jovem sem flexibilidade é um velho, e um velho com flexibilidade é um jovem. A frase é do alemão Joseph Hubertus Pilates, nascido no fim do século 19. Pilates foi uma criança asmática, franzina e com limitações físicas severas. Para melhorar a própria qualidade de vida, estudou profundamente o corpo humano e criou uma série de exercícios que foram testados nos soldados ingleses feridos na Primeira Guerra Mundial.

Após a guerra, Pilates voltou à Alemanha como preparador físico, divulgando seu método. Foi quando recebeu um convite para treinar o exército alemão, o qual recusou. Em 1926, mudou-se definitivamente para os Estados Unidos.

? Lá, onde montou seu estúdio, difundiu, aperfeiçoou e catalogou seu método de condicionamento físico e mental ? conta a professora de pilates Inelia Garcia, treinada pela pupila de Pilates, Romana Kryzanowska, e responsável pelo chamado “pilates autêntico” na América Latina.

? É um sistema que proporciona a perfeita coordenação entre corpo, mente e espírito. Foi desenvolvido para melhorar a força, a flexibilidade, o controle e a resistência. Como consequência, alinha a postura, alivia dores crônicas, combate o estresse e trabalha o corpo de forma global e integrada – explica detalhadamente Inelia.

O método respeita os princípios de concentração, centralização (a chamada caixa de força do corpo), precisão do movimento, respiração, controle e fluidez.

As aulas são indicadas a qualquer pessoa com mais de 10 anos. A prática é, na maioria das vezes, individual, e o instrutor deve criar uma sequência de exercícios que contemple os objetivos do aluno e leve em conta seus problemas.

? A contra-indicação é apenas para gestantes que não praticavam pilates antes de engravidar. A região abdominal é profundamente trabalhada durante os exercícios e pode aumentar os riscos de aborto espontâneo ? esclarece Inelia.

O autêntico pilates é formado por dois tipos de aulas. Em ambos, adota-se o conceito power house, ou caixa de força, que trabalha os músculos do abdome, da lombar e dos glúteos. No solo, o chamado mat pilates pode ser feito em grupo. A utilização da bola suíça ou de outros acessórios é opcional nesse tipo de aula. O pilates também pode ser praticado em oito aparelhos específicos.

? Aulas individuais são ideais, porque precisamos saber qual é a necessidade de cada um. Se um aluno tem joanete, por exemplo, existem alguns acessórios que tentam ajudar a resolução do problema ? explica a professora Renata Zacarias.

O método tradicional baseou-se em estudos anatômicos, fisiológicos e científicos, e, por isso, não é preciso qualquer aparato ou técnica complementar.

? São técnicas inspiradas no método pilates, mas não são modalidades. Joseph não criou nenhum exercício na água, nem idealizou o aparelho gyrotonic. Quem conhece profundamente a metodologia de pilates não precisa criar adaptações, pois o método já possui todos os fundamentos ? sentencia a professora Inelia.

Renata concorda que as modalidades que pipocam a cada dia não podem ser caracterizadas como pilates, mas admite que elas têm suas qualidades.

? Essas aulas têm uma proposta diferente e acho que podem, sim, funcionar. Só no autêntico pilates se ensina o segredo de trabalhar a caixa de força, e o aluno acaba aplicando os fundamentos no dia-a-dia. Acredito que os fundamentos não sejam aplicados em outras modalidades, mas elas podem funcionar para outros fins ? afirma.

Benefícios da prática

– Melhora as capacidades vascular e cardiorrespiratória.
– Aprimora o condicionamento físico e mental.
– Alivia problemas relacionados ao stress, diminuindo tensão e fadiga.
– Fortalece a musculatura abdominal.
– Melhora a força, a flexibilidade, a resistência e o controle motor.
– Propicia leveza e melhora da consciência corporal
– Desacelera o processo de envelhecimento.
– Melhora o desempenho sexual e desportivo.
– Reeduca a postura, leva ao correto alinhamento e à simetria corporal.
– Mantém a mente alerta e revitaliza o corpo.
– Desenvolve os músculos que sustentam a coluna, eliminando dores crônicas.
– Ajuda na reabilitação de lesões
– Contribui no controle do peso corporal.
– Promove condições seguras para a melhora no estilo de vida e da autoestima.
– Melhora a qualidade de vida por meio do exercício.

Quem faz

DEBORAH SECCO pratica o método quatro vezes por semana.
GISELE BÜNDCHEN é adepta de ioga e pilates.
ANGÉLICA Adoro pilates. “Não é treino só para o corpo. Também me ajuda a relaxar.”
JENNIFER ANISTON tem aula em casa, com uma instrutora.
MICHELLE OBAMA pratica quase todos os dias, aliando o método a exercícios aeróbicos, musculação e alongamento.
BRAD PITT pratica há alguns anos e já declarou que a atividade o ajudou muito no combate a dores lombares e dorsais que sentia devido à má postura.
MADONNA É grande entusiasta do método e uma das primeiras a praticá-lo. Afirmou em várias entrevistas que o pilates é o responsável pelo seu corpo enxuto.
DAVID BECKHAM faz pilates todos os dias durante uma hora.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna