Especialista esclarece os riscos do sobrepeso para a saúde das crianças

Toda criança prefere um belo prato de batata frita ao invés de uma fruta. No entanto, está aí uma das causas de um dos maiores problemas na alimentação das crianças. No mundo, a obesidade se agrava ainda mais com o crescimento nos índices de sobrepeso entre as crianças. No Brasil, o percentual de crianças com excesso de peso, entre 5 e 9 anos, chega a 33,5% e chamam a atenção para a questão. Segundo o médico especialista pesquisador da área da nutrição Patrick Rocha, as crianças estão cada vez mais sedentárias e comendo pior e, por isso, adoecendo com mais frequência. Sintomas como pressão sanguínea alta, manifestação de diabetes tipo 2 precocemente e níveis elevados de colesterol no sangue são alguns dos diagnósticos que crescem junto com o sobrepeso. Há também efeitos psicológicos, como a baixa autoestima, imagem corporal negativa e depressão.

:: Chef e nutricionista Bela Gil vira referência nacional em alimentação com saúde – sem frescura!
:: Sem açúcar, por favor! 10 dicas para reduzir a vontade de comer doce

Para esclarecer algumas dúvidas sobre a obesidade infantil, convidamos o especialista para entender como a saúde alimentar infantil está cada vez mais comprometida. Confira:

1. O que é a obesidade infantil?

A obesidade infantil é caracterizada pelo excesso de peso entre bebês e crianças de até 12 anos de idade. A criança é identificada como obesa quando seu peso corporal ultrapassa em 15% o peso médio correspondente a sua idade. É uma condição em que o excesso de gordura corporal afeta negativamente a saúde ou bem-estar de uma criança.

2. Qual o maior problema da alimentação infantil nos dias de hoje?

O crescimento do índice de obesidade infantil pode estar condenando as futuras gerações. Crianças com sobrepeso hoje, serão adultos doentes amanhã. O caminho da transformação passa pela educação alimentar. Educação transforma adultos e crianças aprendem com o exemplo deles.

workout-cute-gif

3. As pessoas estão menosprezando o problema?

Eu não diria que estão menosprezando. Elas estão é desinformadas mesmo. Acredito que se soubessem o quão grave para saúde de adultos e crianças é a ingestão de trigo e alimentos lights por exemplo, elas mudariam. Mas a informação não chega e esse é o ponto chave. Conflito de interesses de diversas indústrias.

:: Alimentação: conheça cinco sinais da intolerância ao glúten
:: Entenda a importância de fazer pequenas refeições entre as principais do dia

 4. Quais hábitos alimentares são considerados os principais vilões?

O maior erro é comprar alimentos industriais (congelados, sorvetes, biscoitos recheados, biscoitos integrais), além dos farináceos de trigo, como pães, e massas. Doces diversos e alimentos lights são outro sério problema. Outra questão essencial a ser discutida, é o que as pessoas não estão incluindo na dieta diária. É importante ingerir alimentos naturais que são ricos em gorduras saudáveis como ovos caipiras, abacate, dentre outros alimentos fundamentais para a saúde infantil e também de adultos.

 5. Como funciona o tratamento da obesidade infantil?

O tratamento da obesidade infantil exige a participação da família de forma a incentivar a criança a adotar estilos saudáveis de vida que ajudam a combater a obesidade. É importante que os adultos desenvolvam maior consciência sobre o consumo de alimentos e que as crianças comecem a aprender isso desde cedo. Alimentos ricos em gorduras trans e açúcar, mas pobres em nutrientes, como fast food, congelados, biscoitos e doces, recheiam o cardápio dos pequenos. Acredito também, que outro fator agravante desse quadro de crescimento da obesidade infantil, é o fato do medo da violência ter mudado hábitos simples que contribuíam para a saúde, como brincar na rua ou ir a pé para a escola. Mais sedentárias e comendo pior, as crianças estão engordando.

kitbaby

 6. Qual a sua sugestão como profissional da medicina para diminuir os indices de obesidade infantil?

Para reverter esse quadro é importante ter consciência que a mudança começa em casa, com a melhora dos hábitos alimentares de toda a família. Os pais são os primeiros modelos de comportamento para as crianças. Além disso, é importante ter consciência que quanto mais avançada a idade mais difícil será para mudar os hábitos. Quantos mais cedo for feito isso, melhor para a saúde.

Leia mais
Comente

Hot no Donna