Flamenco, uma graciosa forma de malhar

Elegante e sensual, a dança flamenca exige esforço e muita técnica.

Foto: Jean Schwarz

Grande parte das alunas e elas são maioria veste saia longa, arruma o cabelo, usa brinco e maquiagem. O visual não combina com academia de ginástica, mas compõe o cenário para uma atividade que também ajuda a modelar o corpo. Elegante e sensual, a dança flamenca exige esforço e muita técnica. Ao final de uma hora de aula, a turma exibe o resultado de tanto sapatear.

– É proibido o aluno não sair suando da aula – afirma o professor Pedro Fernández, 23 anos, que dança profissionalmente desde os oito e se aperfeiçoou na Espanha. – Sapatear 20 minutos é como correr 40 – exemplifica.

Praticante há três anos, Anna Clara Claumann Boose, 28 anos, ainda se surpreende com a mudança: antes, dedicava-se à prática de jiu-jítsu, kempô e capoeira. O flamenco contribuiu com um intenso processo de emagrecimento, além de reforçar a feminilidade.

– Não precisa de par. É uma dança independente – define.

Um dos quatro homens entre os 75 alunos atualmente matriculados no Tablado Andaluz, em Porto Alegre, João Francisco Cortes Bustamante, 33 anos, de calça jeans e camisa polo, encara as aulas do nível intermediário como uma forma de manter o vínculo cultural com o país de origem de sua família.

– É uma dança que expressa alegria, tristeza, força, suavidade – diz o economista.

Andréa Franco, 46 anos, proprietária do Tablado, salienta que é importante o aluno se informar sobre o que realmente busca antes de fazer a matrícula. Muitos confundem flamenco com outras modalidades.

– Não é dança do ventre nem dança cigana – alerta a professora. – O flamenco tem muita técnica e muito conteúdo da cultura flamenca. É uma dança livre e forte, mas ao mesmo tempo leve. A bailarina tem um “ataque”, que parece crise de TPM, e depois mostra a mão num movimento bem leve – diverte-se.

Onde aprender

Algumas das escolas que oferecem aulas de flamenco na Capital:

– Cadica Danças e Ritmos (General Caldwell, 866, Menino Deus – Telefones: (51) 3232-2188 / 3233-3287)

– Escola e Companhia de Flamenco Del Puerto (Cristóvão Colombo, 752, Floresta. Telefones: (51) 3028-4488)

– Naira Nawroski Centro de Artes Integradas (João Guimarães, 200, Santa Cecília. Telefone: (51) 3331-6260)

– Tablado Andaluz (Venâncio Aires, 556, Cidade Baixa. Telefone: (51) 3311-0336)

Dicas para começar

– Há sapatos específicos para dançar flamenco. Algumas escolas emprestam pares.

– A roupa deve ser confortável, permitindo a liberdade de movimentos. Grande parte das mulheres opta por saias longas.

– Informe-se sobre o curso antes de começar. É frequente a confusão entre flamenco, dança do ventre e dança cigana.

– Pelo impacto do sapateado, a prática pode ser prejudicial a quem tem problemas na coluna ou nos joelhos. Tire dúvidas com seu médico.

– O flamenco é essencialmente técnico. É preciso se dedicar ao curso para perceber progressos na habilidade para dançar e também no fortalecimento dos músculos.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna