Mindfulness: conheça a técnica de meditação que conecta você com suas sensações e ajuda no sexo

(Arte: Leo Azevedo)
(Arte: Leo Azevedo)

Pense em três cenários: no meio da transa, você se dá conta de que está com a cabeça longe dali e até perde o tesão. Ou fica tão preocupada em chegar ao orgasmo que não aproveita o durante. Ou ainda está tão encanada com sua aparência que sequer consegue entrar no clima para o sexo. Alguma dessas cenas soou familiar? Se a resposta for “sim”, que tal não pensar em nada e meditar? Isso mesmo: a prática de meditação conhecida como mindfulness tem sido a solução para muitos que desejam se reconectar com seu corpo e suas emoções – inclusive na cama.

:: Meditação na cozinha? Conheça a culinária Shôjin, adotada nos mosteiros budistas
:: O que transar faz por você? 10 benefícios do sexo para a mulher

Com origem no budismo e aplicação em diferentes áreas, o mindfulness (traduzido por especialistas como “estado de plenitude mental”) tem como premissa a atenção plena ao momento presente, sem julgamento. Na prática, consiste em reservar minutos do dia para meditar, esvaziando a mente ou concentrando total atenção em um determinado estímulo ao redor (confira o passo a passo ao fim da matéria).

– Quando a gente fala em meditar sem julgamento, significa suspender o juízo do que é bom ou mau e abrir-se para o que está acontecendo, como o som de uma britadeira adiante, um passarinho – explica Leandro Pizutti, psiquiatra, doutorando em psiquiatria pela UFRGS e um entusiasta e pesquisador dos benefícios do mindfulness. – As pessoas acabam desenvolvendo uma qualidade de aceitação maior do corpo e das experiências que tenham vivido.

Meditation-89060

E o sexo?

Pesquisas têm comprovado que a prática regular de mindfulness leva a uma mudança de atitude, fazendo com que você se conecte mais com suas sensações e aprenda a julgar menos a si mesmo também no sexo. A começar pela libido, como mostrou um recente estudo da Brown University. As participantes foram divididas em dois grupos: as que aderiram à meditação por três meses afirmaram se sentirem muito mais excitadas na relação – e mais rapidamente. Nas palavras da pesquisadora Gina Silverstein, que conduziu o experimento, o grande ganho desta prática é “manter o foco nas sensações durante o sexo, em vez de deixar sua mente vagar para a lista do que você tem que fazer ou se preocupar com sua aparência ou sua performance”.

– Com o perdão do trocadilho, foi realmente excitante ouvir mulheres que conseguiram se conectar com seu corpo de uma forma como nunca haviam feito antes – contou Gina, em entrevista por e-mail.

:: Conheça os diferentes tipos de meditação e saiba que benefícios o exercício pode trazer
:: Saiba quais as reclamações mais comuns das mulheres sobre o parceiro durante o sexo

– Nosso estudo reforça a ideia de que que o mindfulness pode ajudar você a estar mais em sintonia com as reações de seu corpo a diferentes estímulos. Como o mantra do mindfulness é focar no momento presente sem julgamento, outro benefício em relação a sexo é aproveitar mais o durante sem tanta neura quanto a se vai ou não chegar ao orgasmo.

medidation

– O que vemos muito na vida é o piloto automático que nos impede de ver o que está ocorrendo no momento presente. O mindfulness fala ao corpo, faz com que o momento presente seja mais saboroso, vivenciando com maior riqueza de detalhes o que está acontecendo – afirma Pizutti.

– Hoje, as pessoas ficam o tempo todo pensando no final, o desespero para ter prazer anula o prazer – completa a psicóloga e terapeuta sexual Lúcia Pesca.

– A prática do mindfulness tira a ansiedade de não conseguir a ereção, o orgasmo, ou de não corresponder às expectativas, justamente os fatores que mais atrapalham no sexo. E dá mais sintonia para o casal.

meditation2

Desde que conheceu os benefícios da prática em congressos de saúde e sexualidade, Lúcia passou a recomendar as técnicas de mindfulness para seus pacientes:

– Proponho que meditem antes do sexo, cuidando a respiração, concentrando-se – principalmente a mulher, que naturalmente já pensa em várias coisas ao mesmo tempo.

Então, entre no clima, relaxe e medite.

:: O que todo mundo quer saber sobre sexo e tem vergonha de perguntar

COMO COLOCAR EM PRÁTICA

Duas técnicas de mindfulness podem facilmente ser aplicadas à sexualidade. O psiquiatra Leandro Pizutti ensina o passo a passo:

Atenção focada

Neste exercício de meditação, você busca uma âncora, algo em que prestar atenção e para onde você vai se voltar quando a mente devanear. Você pode, por exemplo, se fixar na sua respiração, no movimento do diafragma e nas sensações que aí se originam. Pratique duas vezes ao dia, por 10 minutos. Com o tempo, aumente a duração.

:: O que transar faz por você? 10 benefícios do sexo para a mulher
:: Meditação ganha respaldo médico como técnica para aliviar o estresse

Na sexualidade

Ao aplicar a técnica, vale o chamado escaneamento corporal: prestar atenção em partes do corpo em sequência, dos pés ao couro cabeludo, incluindo os genitais mas sem nenhum tipo de estímulo. Ou tocar nos genitais, mas sem finalidade de estímulo sexual e sim para explorar as sensações que vêm desta parte do corpo.

Monitoramento aberto 

O exercício se baseia na capacidade de meditar, mas permanecendo aberto ao que está rolando ao redor no momento presente (como o som da britadeira em uma obra na redondeza): o estímulo externo leva a um pensamento, você reconhece sua presença, lembra do seu propósito e retoma a observação do aqui e agora. Pratique duas vezes ao dia, por 10 minutos. Com o tempo, aumente a duração.

Na sexualidade

Para melhorar a vida sexual, esta técnica permite que você se conecte com seu corpo. Se uma parte dele evoca um mau pensamento, busque entendê-lo como um evento mental (algo que acontece apenas na sua mente), não um produto da realidade.

Se devanear, tudo bem

Dica de Gina Silverstein: você se surpreenderá em quão rapidamente sua mente vai devanear. Então, simplesmente tome consciência de que sua mente devaneou e gentilmente, sem se julgar por isso, volte a atenção para a respiração e as sensações de seu corpo.

Leia também
:: “Eu sou velha e gosto de sexo”, afirma Jane Fonda aos 78 anos
:: Pesquisa aponta que dizer “te amo” durante o sexo deixa o casal mais satisfeito

Leia mais
Comente

Hot no Donna