Preferência de crianças por fast food pode começar durante gravidez da mãe

Dieta da mulher sensibiliza o olfato do feto a determinados aromas e sabores

Alimentos escolhidos pela mãe durante a gestação podem parecer mais apetitosos à criança mesmo depois de anos
Alimentos escolhidos pela mãe durante a gestação podem parecer mais apetitosos à criança mesmo depois de anos Foto: Divulgação

Compartilhar

Dizem que os bebês “entendem” tudo que as mães falam e sentem quando eles ainda estão na barriga. Além de herdar as memórias afetivas, os pequenos também podem ser influenciados pelas escolhas alimentares das mães.

Segundo um estudo da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, os alimentos pouco saudáveis, como as refeições em redes de fast food, atraem muito mais os filhos de mulheres que não se alimentaram bem durante a gravidez.

A dieta da mãe sensibiliza o olfato do feto a determinados aromas e sabores e até molda o desenvolvimento de seu cérebro, de acordo com a pesquisa. Desta forma, os alimentos escolhidos pela mãe durante a gestação podem parecer mais apetitosos à criança mesmo depois de anos.

Consequências duradouras

A pesquisadora descobriu que a percepção dos filhotes de camundongos a determinados cheiros era mais intensa de acordo com o que a mãe comia.

Os glomérulos olfativos ?  parte do cérebro responsável pelo processamento de cheiros ? desses filhotes também teria sido alterado. A formação de glomérulos é impactada pelos odores transmitidos no líquido amniótico.

Foram feitos dois tipos de experiência: um grupo de cobaias foi alimentado com uma dieta sem sabor e um outro com uma dieta aromatizada. Os filhotes nascidos da primeira experiência tinham muito menos glomérulos do que os filhotes da segunda experiência. Estes últimos também mostraram preferência pelo que era dado à mãe enquanto os ratos de menos glomérulos não tinham preferências alimentares.

Conforme a autora do estudo, Josephine Todrank, os resultados também devem valer para os humanos

? O que uma grávida escolhe para comer e beber tem efeitos de longo prazo, para melhor ou pior, na anatomia sensorial de seu filho. Ainda não está claro por quanto tempo essas escolhas os afetam, mas estamos investigando essa questão.

Leia mais
Comente

Hot no Donna