Roer as unhas é distúrbio psicológico?

American Psychiatric Association deve incluir o hábito em lista de problemas mentais

Foto: Porthus Junior

O hábito de roer unhas pode ser considerado um distúrbio psicológico? De acordo com a American Psychiatric Association, sim. A associação, que todos os anos atualiza uma lista de doenças mentais, deve inserir a unha roída como um distúrbio obsessivo compulsivo.

– Roer as unhas entra na mesma categoria de arrancar cabelos ou arrancar cascas de ferida da pele, mas desde que seja de uma forma muito severa. Isso, é bom dizer, não é o caso da maioria das pessoas que roem unhas. Uma pequena parcela de pessoas faz isso tão gravemente que acaba contraindo infecções. Algumas até não conseguem usar as mãos – diz Carol Mathews, psiquiatra da Universidade da California.

Como parar?

Quem não consegue controlar o hábito pode se valer de produtos específicos para o problema. Soluções amargas, que têm o objetivo de causar repulsa, são as mais conhecidas. Podem ser passadas nas unhas limpas ou mesmo por cima do esmalte. Para quem sofre de uma forma agravada do problema, a dica é pedir uma solução manipulada pelo dermatologista.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna