Saiba como escolher o protetor solar ideal para sua pele

Susiani Silva, especial

Costuma-se dizer que a diferença entre o veneno e o remédio está na dose. Com o sol é exatamente assim. Precisamos da radiação solar para manter bons níveis de vitamina D, importante para funções do metabolismo como fortalecer ossos e reforçar o sistema imunológico. No entanto, a exposição em excesso (especialmente se for desprotegida) traz riscos à pele, especialmente se for em horários impróprios, como das 10h às 16h.

:: Protetor ou bloqueador? As diferenças dos produtos para se proteger do sol
:: Moda, beleza, gastronomia e cultura: 16 dicas para aproveitar o verão 2016

— O bronzeado é causado pelo aumento da melanina (pigmento castanho) na pele horas após a exposição à radiação solar. A melanina é produzida justamente para proteger a pele da radiação que está sendo absorvida. Ou seja, se houve bronzeado é porque a radiação já foi capaz de causar agressão às células da pele — explica a dermatologista Rachel Garcia.

Não é só no verão que o protetor solar deve ser usado

Não é só no verão que o protetor solar deve ser usado

Há medidas, porém, para tornar o bronzeado menos prejudicial. Por mais complicado (logisticamente falando) que seja, ir à praia nos horários mais cedos da manhã e retornar só ao final do dia é um dos pontos para prevenir o envelhecimento precoce da pele. Além disso, é recomendável que o uso de filtro solar seja feito diariamente, mesmo nos dias nublados.

— A exposição aos raios nocivos do sol causa, a longo prazo, rugas, perda de elasticidade, envelhecimento precoce e até mesmo o desenvolvimento de um câncer de pele — alerta a dermatologista Rosana Nagel.

Não é recomendado expor áreas como face e colo, já que são mais sensíveis e propensas aos danos solares. A seguir, as especialistas indicam os tipos certos de protetor para cada pele e o que fazer caso o bronzeado tenha dado origem a uma pele manchada ou sem viço.

arteprotetor

Um produto para cada pele

Quem nunca ficou perdido na prateleira da farmácia ou do supermercado tentando escolher um protetor solar? Há uma infinidade de produtos para diferentes áreas do corpo e tipos de pele. Quem tem tendência à oleosidade (ou mesmo para quem não gosta de sentir aquela sensação melequenta), orienta-se a escolha de produtos em spray, loção ou gel.

A dermatologista Rachel aponta que, para o rosto, o FPS (Fator de Proteção Solar) 30 é uma boa escolha desde que ofereça proteção UVA e infravermelho. A proteção UVA é medida pelo PPD (Persistent Pigment Darkening). O PPD é importante porque regula o bronzeamento que a sua pele pode sofrer após a exposição aos raios UVA, porém o problema é que esta informação nem sempre aparece nas embalagens dos produtos.

:: Editorial! Veja seis peças essenciais para acertar o look no verão
:: Conheça técnicas para aproveitar o verão sem comprometer a saúde e beleza dos cabelos

— Quando há exposição solar intensa e direta, é indicado o uso de produtos com mais proteção para garantir a proteção adequada, mesmo que a aplicação não ocorra na quantidade recomendada — diz Rachel.

Assim, se for passar o dia todo na praia, aplique protetor com FPS 45 a 60 no rosto e de 15 a 30 no corpo. Lembre-se ainda de que é recomendado o uso de protetor solar também em lugares fechados: a luz artificial, como as do tipo dicroica, são mais prejudiciais que a luzes frias.

por-mais-que-se-aplique-o-protetor-solar-nunca-se-esta-100-protegido-dos-radicais-livres-598x751

Já estou torrada, e agora?

Para as peles que apresentam sinais leves ou iniciais de problemas causados pela forte exposição solar, há tratamentos que promovem bons resultados. Em casos de danos mais intensos, é possível desacelerar o processo e oferecer uma melhora significativa, mas não total.

— O uso de produtos antioxidantes (como vitamina C, resveratrol) e renovadores (como os ácidos retinoico e glicólico) ajudam. Há ainda tratamentos como os peelings e lasers fracionados, como o CO2, que combatem as alterações da superfície da pele como rugas superficiais, asperezas e manchas — diz Rachel.

A terapia fotodinâmica também é indicada, bem como a luz pulsada, que atua na melhora de manchas solares e de pequenas veias, comuns na pele danificada pelo sol.

 

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna