Xô, mau hálito! Os alimentos que causam e te ajudam a combater o problema

Poucas coisas são mais atraentes do que um belo sorriso, certo? Mas nada mais desmotivador do que mau hálito. Além de prejudicar as relações, o problema pode causar uma série de transtornos para pessoas que sofrem com os odores e, claro, para quem convive com estas pessoas. Segundo a Associação Brasileira de Halitose (ABHA,) estar atento à qualidade e a composição dos alimentos ajuda a evitar o problema que causa desconforto nas pessoas e pode ser sinal de doenças como o câncer.

:: De soja a creme vegetal: 7 alimentos que contribuem com a saúde do coração
:: 6 serviços de assinatura de snacks saudáveis que você recebe em casa

Sabe-se que existem aproximadamente 60 causas diferentes e, por este motivo, o mau hálito tem característica multifatorial, acompanhada ou não de alterações sistêmicas. Para a dentista Beatriz Alhanati, da ABHA, é importante alertar a população e que com algumas dicas e cuidados podem evitar o mau hálito.

– É certo que 90% das causas de halitose se originam da boca, e em muitos casos a alimentação é um dos principais fatores responsáveis pelo mau cheiro. Devemos cuidar da nossa saúde como um todo. E o dentista, capacitado na área da halitose, saberá identificar as causas do problema para poder então eliminá-lo adequadamente – finaliza.

Confira alguns alimentos que influenciam a halitose:

1. Repolho, couve-flor

Ricos em enxofre, se não forem bem metabolizados podem provocar gazes pela fermentação bacteriana, e podendo eliminar parte do gás formado pelo pulmão saindo o odor no ar expirado.

2. Bebidas alcoólicas

Alteram a flora intestinal, desidratam o organismo, levam a um aumento de descamação de células da mucosa bucal (células que contribuem para a formação da saburra lingual e servem de alimento para as bactérias que fazem parte da cavidade bucal), alteram a resposta neurológica do indivíduo (com uma alteração do nível de consciência a higiene não é realizada de forma adequada).

3. Alimentos com proteína animal

Leite e derivados podem contribuir para uma formação de muco acentuada pelo organismo, por exemplo, a saliva fica mais grossa e pode “grudar ” mais placa bacteriana na língua – conhecida como saburra lingual), esses alimentos contribuem para que ocorra um pH alcalino, onde se desenvolvem as bactérias formadores de maus odores. Sistemicamente, esses alimentos, em casos de deficiências enzimáticas, também podem fermentar mais, causar diarreia e levar a quadros de desidratação.

leite

Alimentos detergentes, que auxiliam na limpeza bucal:

4. Frutas

Maçã, laranja, tangerina, uva e melancia, são ricas em vitaminas e minerais. Elas estimulam a salivação, ajudando na limpeza da cavidade bucal, contribuindo como fonte de água e fibras ajudando para um bom trânsito intestinal e também para a cavidade bucal ter um pH mais equilibrado, não favorecendo o grupo de bactérias que contribuem para a halitose.

:: Confira cinco dicas para evitar mau hálito
:: 5 passos para manter o peso (ou emagrecer) no inverno

5. Frutas secas

As frutas secas (estas concentram mais açúcar por serem desidratadas) podem contribuir como fonte de fibras, de açúcar e também para que não ocorra na cavidade bucal um pH que favoreça a halitose, que é o pH alcalino.

6. Gengibre

O gengibre pode ser um alimento colaborador do bom hálito, pois além de estimular a salivação e contribuir também para o processo digestivo.

7. Água

A água pode ser vista como fonte imprescindível também para o bom funcionamento do nosso organismo e por isso, deve ser encarada também como um “alimento” auxiliador do bom hálito.

As últimas do Donna
Comente

Hot no Donna