Scar Project: fotógrafo americano retrata mulheres que passaram pela experiência do câncer de mama

Vinte e sete imagens impactantes fazem parte da exposição que o fotógrafo americano David Jay traz pela primeira vez ao Brasil a convite da Fundação Laço Rosa, com apoio da Niterói Mais Humana. É a exposição Scar Project, até 2 de novembro em cartaz no MAC Niterói, no Rio, com fotos de mulheres e suas cicatrizes do câncer de mama.

Com curadoria de Luiz Guilherme Vergara e do próprio artista, a mostra inclui imagens de brasileiras que, pela primeira vez, participam da iniciativa. A socióloga Viviane Oliveira foi uma das selecionadas.

— As pessoas, mesmo que neguem, nos julgam e se importam com a aparência. Sobrevivi ao câncer, estou sobrevivendo ao sofrimento. Estou cada vez mais forte — afirma.

#OutubroRosa
:: Um entrevista com Maira Caleffi, presidente nacional do Femama
:: Conheça as histórias de três mulheres que superaram o câncer de mama
:: Blog Outubro Rosa: prevenção, eventos e iniciativas para conscientizar sobre a doença

00a66aa8

O Scar Project nasceu a partir de uma experiência pessoal de David Jay, que trabalha como fotógrafo de moda há mais de 15 anos. A irmã gêmea de uma ex-namorada aceitou posar para ele mostrando o resultado da cirurgia de retirada de um dos seios. A partir do episódio, outras dezenas de mulheres foram clicadas, e as fotos correram o mundo.

— Estou muito feliz com a oportunidade de apresentar para um número cada vez maior de pessoas fotos dessas mulheres tão corajosas — comemora Jay. — Espero que este trabalho seja instigante para o público no Brasil e que eles possam se envolver em um nível que ultrapasse a doença.

00a66aba

Para a presidente da Niterói Mais Humana, Fernanda Sixel, apoiadora da iniciativa, a vinda da exposição é fundamental para a discussão cada vez mais aprofundada da doença:

— Tenho a convicção de que este trabalho provocará um debate sobre o câncer de mama, despertando para a importância da realização dos exames preventivos, além de transformar posturas, ajudando a derrubar preconceitos e a criar uma cidade, uma sociedade mais humana e sensível — acredita.

00a66ab9

O projeto busca alertar para a detecção precoce do câncer de mama, além de ajudar jovens que passaram por este momento a encarar suas cicatrizes por um novo ângulo, uma nova lente. Desde o início do projeto, mais de cem mulheres em vários países já foram clicadas.

 

Sobre a Fundação Laço Rosa

Oficialmente criada em 2011, a Fundação Laço Rosa é uma instituição sem fins lucrativos que divulga a causa do câncer de mama. Por meio do portal na internet e suas redes sociais, oferece informações sobre a doença e compartilhamento de histórias. Em três anos, a Fundação – que nasceu a partir da emocionante história de três irmãs, duas delas vítimas de câncer – contabiliza inúmeras conquistas de suas campanhas de conscientização sobre a detecção precoce de câncer de mama e resgate da autoestima. Uma das ações mais significativas desenvolvidas pela instituição é o Banco de Perucas Online, um projeto pioneiro de doação gratuita de perucas pela internet para pacientes em quimioterapia. Desde sua criação, mais de 700 mulheres de todo o país – com idades a partir de 16 anos – já foram atendidas pelo programa; a meta é dobrar esse número até o fim de 2014.

00a66aaa

Leia mais
Comente

Hot no Donna