6/9, Dia do Sexo: sete maneiras de fugir da rotina em relacionamentos longos

FreePics
FreePics

Por Rossana Silva, especial

Brindes, troca de presentes, declarações de amor… Cada jantar de aniversário de namoro ou casamento merece uma comemoração à altura, mas também uma atenção redobrada com a rotina à medida que os anos passam. Ainda que virar muitas páginas do calendário possa significar que vocês estejam fazendo as coisas certas, relacionamentos de uma década ou mais podem entrar em um processo de escassez de diálogo e de sexo – e, via de regra, uma coisa está relacionada à outra.

A falta de comunicação e de compreensão é uma queixa maior do que a falta de sexo, de acordo com a sexóloga Priscila Junqueira. E a especialista em sexualidade feminina Cátia Damasceno afirma que a dificuldade de falar com o outro – especialmente sobre a vida íntima – é tanta que, muitas vezes, quando o casal decide procurar um terapeuta, o relacionamentos já está em um estágio tão avançado de desgaste que a reconciliação é difícil ou improvável.

— O sexo, quando é bom, tem uma pequena importância dentro do relacionamento, de 30% a 40%. Mas quando ele é ruim, ele ocupa um percentual muito alto de importância. E isso pode levar à separação, porque as pessoas preferem terminar a falar sobre isso com o parceiro. Precisamos nos conscientizar de que o sexo tem que ser conversado — explica Cátia.

Aqui, as sexólogas Cátia e Priscila dão sete dicas sobre o que pode funcionar para manter a chama acesa em relações longas, tanto na cama quanto no dia a dia. E temos mais um pretexto nesta quarta-feira: dia 6 de setembro (6/9) é celebrado o Dia do Sexo. Vai uma comemoração aí?

1 | Tenha momentos a sós

O passar dos anos tende a levar muitos casais a se isolarem em sua própria rotina a dois ou com os filhos. É como se tivessem se transformado em uma única pessoa, sem nenhum cuidado com a individualidade de cada um. Fazer programas com os amigos ou a sós, com respeito e compreensão do que é importante para o outro, é fundamental para manter a vitalidade na vida a dois. Por isso, Priscila recomenda escolher pelo menos uma atividade semanal, como um hobby, para cada um fazer sozinho.

— Colocar na agenda espaço para um esporte ou uma atividade que lhe faça bem pode dar um respiro à relação, porque as pessoas começam a funcionar só como casal e esquecem de si — afirma a sexóloga.

Manter uma agenda de compromissos sem o par é um exercício de liberdade natural quando há segurança no relacionamento, explica Cátia.

— Não é para fazer nada escondido. É tudo com respeito e confiança no outro a ponto de que se ele quiser sair para uma aula de dança, você não vai ver problema nisso. É preciso confiança e liberdade para chegar nesse estágio — afirma Cátia.

2 | Mantenha a independência dos filhos

O fato de ter crianças em casa não pode ser usado como desculpa para o casal não se cuidar um ao outro. Priscila acredita que as crianças — mesmos os bebês — são dependentes, mas não necessariamente dos pais. Assim, de tempos em tempos, um familiar ou uma babá de confiança pode entrar em cena para ajudar o casal a sair da rotina e encontrar amigos, ir ao cinema ou apenas ficar a sós um com o outro.

— Esses momentos de estar com os amigos ou a sós, os dois, tornam qualquer rotina mais prazerosa. Se estão bem cuidados, os filhos vão ficar bem algumas horas ou um fim de semana sem os pais — afirma Priscila, mãe de um menino de dois anos.

Assim como Priscila, Cátia tem crianças pequenas em casa. E afirma, por experiência própria, que os filhos não são limitadores dos momentos íntimos do casal.

— Não dá para justificar uma ausência do comportamento de marido e mulher por causa dos filhos. Mas há, sim, muitos homens que passam a enxergar a mulher apenas como mãe depois depois de ela dar à luz, ignorando que ela continua tendo desejo. Se é essa a situação, precisa ser conversada — sugere a especialista.

3 | Retorne às origens

Você lembra quais programas vocês curtiam fazer quando começaram a namorar? Resgatar velhos hábitos costuma render momentos prazerosos e recordar, uma vez mais, por que vocês estão juntos. Que tal colocar em movimento aquela bicicleta parada na garagem ou retomar caminhadas no parque comuns quando vocês se conheceram?

Cátia sugere que o casal liste, em um papel, tanto os programas do começo do namoro que ficaram para trás, quanto coisas que viraram rotina, mas não eram feitas naquela época — spoiler: andar extremamente desleixados em casa casa, sem se cuidar um para o outro.

— Depois de identificar isso, recomendo não apenas voltar a fazer o que se fazia no início de namoro, mas deixar de lado esses costumes que abraçamos por causa da rotina. Veja como isso pode melhorar qualquer relacionamento — diz Cátia.

4 | Coloque o sexo na agenda

Se está difícil encontrar tempo para transar, talvez seja o momento de estabelecer isso como prioridade, com compromisso na agenda e tudo. Planejar momentos íntimos como nos velhos tempos, quando o clima de conquista ainda estavava no ar, pode trazer boas memórias e até reacender o tesão, se ele anda baixo.

— No início do namoro, os hormônios nos deixam muito alegres. Depois de anos de relacionamento, para manter essa mesma sensação, é preciso agir de forma racional. Planeje um momento íntimo, uma viagem, um final de semana sem os filhos. Pensem em tudo o que vocês vão fazer quando tiverem esse tempo livre para vocês. Só não vale ficar cada um pendurado no seu celular — diz Cátia.

O recurso do sexo na agenda, porém, deve ser usado por tempo limitado, de acordo com Priscila:
_ É uma solução de emergência. Se você tiver de recorrer sempre à agenda para transar, isso perde a naturalidade e provavelmente vai virar mais um compromisso chato.

5 | Converse sobre sexo

A diminuição do tesão parece inevitável ao longo dos anos. E um dos caminhos para contorná-la é conversar para entender o por quê de isso estar acontecendo. E, se for o caso, buscar a ajuda de um especialista. Na maior parte dos casos, a falta de libido tem causas associadas entre si.

– As mulheres que têm queda no desejo muitas vezes estão com um problema com o parceiro, mas também entrando na menopausa. E isso deve ser conversado com ele, contando com a compreensão e ajuda do par nesse momento – diz Priscila.

Como dar a volta por cima? Em muitos casos, a solução pode ser simples, explorando possibilidades até então inéditas para o casal. As sexólogas estão de acordo em afirmar que é possível descobrir novidades no sexo mesmo com uma década _ ou mais _ de relacionamento, respeitando e estimulando a própria
transformação e a do outro. A dica é conversar abertamente sobre o que você não gosta mais de fazer e as coisas novas que gostaria de tentar. E, claro, estar aberto a escutar os desejos do parceiro.

– Muitas pessoas passam anos e anos tendo um mau relacionamento porque tem vergonha de falar sobre esse assunto, porque acha que o outro vai ficar chateado. Não cometa esse erro – indica Cátia.

6 | Tire férias de final de semana

Quando perguntados sobre os momentos bons na vida a dois, muitos casais costumam lembrar das férias, aquele momento programado em que se esquece das contas a pagar e dos problemas do cotidiano. A dica das especialistas é dividir momentos de ócio ao longo do calendário, sem ser necessariamente precisar esperar por longos períodos de folga. Use a criatividade e experimente mudar de ambiente, visitando alguma parte da cidade que vocês não costumam frequentar ou fazer viagens curtas em um final de semana ou feriadão, curtindo um ao outro como se estivessem de férias.

– O que não dá é esperar o ano inteiro para passar bem em um mês de férias – afirma Cátia.

7 | Tome a iniciativa

Ficar insatisfeito esperando que o outro tome uma atitude para melhorar tanto o dia a dia quanto o sexo não leva a lugar nenhum – provavelmente, o outro tem o mesmo pensamento em relação a você. Dá para começar planejando um jantar e uma noite juntos, com uma trilha sonora que faça bem para os dois e
pode culminar em uma noite diferente na cama. Depois de tomar a iniciativa algumas vezes, já é permitido cobrar que o par também pense em programinhas para fugir da rotina.

– Dá para cobrar de uma maneira positiva: “No mês passado, eu fiz isso e isso. Que tal esse mês você produzir uma surpresinha para nós dois?” – sugere Cátia.

Segundo a especialista, um programa diferente por mês é o mínimo que um casal que está junto há muitos anos precisa para manter a harmonia da relação.

– Não dá para esperar o aniversário de namoro ou casamento para comemorar. Faça uma gracinha diferente, esteja presente para o outro naquele momento. Mande uma mensagem sugerindo alguma coisa bacana. Se a pessoa não gostar, você pergunta: e o que você sugere que a gente faça juntos? – propõe Cátia.

Leia mais
:: Falar e ouvir durante o sexo garante intimidade e pode realizar fantasias
:: Pesquisa: as mulheres estão curtindo mais o sexo que os homens e gozando melhor
:: Sexo meia-boca? Saiba o que pode estar atrapalhando seu desejo

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna