Falar e ouvir durante o sexo garante intimidade e pode realizar fantasias

Foto: Fox 2000, divulgação
Foto: Fox 2000, divulgação

Sabe aquela fantasia que você tem há anos e nunca pôs em prática? Aquela que não sai do plano da imaginação porque você fica sem graça de propor, ou porque envolveria garantir cenário e figurino ou simplesmente porque não se imagina representando a cena? Pois você pode realizá-la apenas com palavras.

Falar e ouvir palavras picantes durante o sexo é uma ferramenta poderosa para você se conectar com suas fantasias, criar um clima e turbinar a excitação. Bem-vinda ao dirty talk: vale descrever uma cena, encarnar um personagem ou somente dizer o que você deseja ou o que está sentindo no momento. Esse estímulo funciona para homens e mulheres – lembrando que elas, muito mais do que eles, costumam recorrer à imaginação na hora da transa.

– Alguns estudos mostram como as mulheres são capazes de se excitar com situações diferentes daquelas que têm consciência ou interesse de praticar. Isso permite uma gama maior de fantasias que podem ser utilizadas para sua excitação – destaca Lina Wainberg, doutora em psicologia e mestre em sexologia. – No entanto, fantasia é fantasia, não significa que elas gostariam de colocar aquilo em prática, necessariamente.

Ou seja: para muitas, basta falar e ouvir sobre o que mais as excita. Então, se você se empolgou com a ideia, mas ainda não se sente à vontade para soltar o verbo, fica a dica da psicóloga e terapeuta sexual Laura Meyer da Silva:

– Pudores e constrangimento não combinam com satisfação sexual. Seja honesta e sincera e diga tudo o que tem vontade. Essa intimidade entre o casal fortalece o relacionamento.

A seguir, Lina, Laura e a psicóloga e terapeuta sexual e de casais Izabel Eilert mostram como partir para a prática.

Para começar a falar

A primeira conversa deve ser antes da transa: abra o jogo com seu par, compartilhando que tem vontade de falar (e ouvir) mais durante o sexo. E aí, se vocês dois (ou duas) se empolgarem com a ideia, dê início aos trabalhos.

– Inicie com uma palavra aqui, outra ali. Tente dizer o que você sente no momento, o tesão que o toque dele ou dela provoca. Elogie as partes do corpo do seu par que lhe atraem – ensina Laura Meyer da Silva.
Izabel Eilert completa:

– Palavras mais “calientes” são adequadas quando o clima já estiver bem quente, depois de ver como o/a parceiro/a se sentiu.

Para ouvir mais

Se seu desejo é simplesmente que seu par fale mais na cama, deixe o constrangimento de lado e dê a dica: explique que escutar palavras eróticas vai deixá-la mais excitada.

– Sugira palavras que você gostaria de ouvir – diz Laura Meyer. – E mostre esta reportagem para ele ou ela. Vai ajudar a introduzir o assunto.

Para acertar o tom

Ok, até aqui você já viu que pode deixar o pudor de lado e soltar o verbo. Mas até onde ir no dirty talk?
– A medida de quão vulgar e quão amoroso varia de forma infinita. A negociação do casal quanto a essa medida é fundamental para uma sexualidade saudável – afirma Lina Wainberg.

A psicóloga e terapeuta sexual observa que algumas mulheres gostam de um dirty talk porque a sensação de se sentir desejada sexualmente reforça sua autoestima:

– Para muitas, quanto mais vulgar o conteúdo, mais desejadas se sentem. Isso pode ser uma forma de adaptação para se aproximar dos homens, e/ou simplesmente uma permissão para exercer a sua sexualidade sem pudores.

Para não cortar o clima

Negociar é preciso. E isso inclui estabelecer limites. Palavras mais pesadas, que possam soar ofensivas,
só valem se fizerem parte do acerto prévio dos casal.

– Se ficar muito pesado para um, a questão deve ser logo esclarecida para não comprometer as próximas relações – diz Izabel Eilert.

E não hesite em dizer se a brincadeira passou do ponto.

– Um precisa ser verdadeiro e honesto com o outro – alerta Laura Meyer. – Se você não tiver a liberdade de ser franca e dizer do que gosta e do que não gosta, vai ficar muito difícil se soltar na relação sexual.

Leia mais
:: Filósofa e escritora Carol Teixeira lista 5 coisas que eles não sabem (mas deveriam) sobre o prazer feminino
:: Pesquisa: as mulheres estão curtindo mais o sexo que os homens e gozando melhor
:: Sexo sem tabus: 6 canais do YouTube que falam abertamente sobre o assunto

Leia mais
Comente

Hot no Donna