Sexo meia-boca? Saiba o que pode estar atrapalhando seu desejo

Foto: This Is That Productions, divulgação
Foto: This Is That Productions, divulgação

Há uma comparação que ilustra bem a complexidade do desejo feminino. A psicóloga e terapeuta de casais e sexual Lúcia Pesca diz que o homem funciona com um único botão: você aperta, e a sexualidade está liberada. Enquanto a mulher, no quesito sexualidade, é como um painel de avião.

– A mulher não tem botão de liga e desliga. Ela tem que estar se sentindo bonita, sem mágoas e ressentimentos, relaxada, à vontade com seu parceiro etc. – lista Lúcia.

Perguntamos a Lúcia Pesca e à psicóloga e terapeuta sexual Izabel Eilert que fatores mais atrapalham o tesão das mulheres e como encará-los. Do estresse do dia a dia ao sexo ruim, elas apontam desafios e soluções possíveis. Mas, antes de tudo, uma questão importante: a falta de desejo é necessariamente um inimigo a ser combatido?

– Só quando há sofrimento pessoal, seja porque a mulher gostaria de sentir desejo, seja porque é cobrada em um relacionamento que valoriza e gostaria de cultivar – responde Lúcia.

O que diz Lúcia Pesca, psicóloga e terapeuta de casais e sexual

♦ Relacionamentos longos

Na relação nova, o tesão espontâneo está bem presente na mulher. Com o tempo, é comum que necessite de estímulos para acordar a vontade, um afago ou elogio mais erótico. Enquanto para os homens o sexo é válvula de escape, para as mulheres demanda esforço – para entrar no clima, esquecer as tarefas, focar no evento sexo e passar de mãe e esposa para um momento erótico.

♦ Use a criatividade

Três coisas que casais há muito tempo juntos precisam saber e pôr em prática: 1) a importância das preliminares, lembrando que elas não começam apenas cinco minutos antes do sexo; 2) a necessidade de criar um espaço erótico, onde o carinho não é apenas aquele fraternal, mas algo que surpreenda; 3) a compreensão de que a paixão vai e volta e que o mito da espontaneidade do desejo não está mais presente. Logo, é preciso pôr mãos à obra.

♦ Estresse

As mulheres, a gente sabe, exercem múltiplas funções: você conhece bem a lista de tarefas. E o combo cansaço e excesso de preocupações e obrigações (com os filhos, a casa, o trabalho, as metas a atingir, as amigas que não tem tempo de encontrar…), somado à rotina de um relacionamento longo.

♦ Desacelere

Quando estamos estressadas, ficamos menos abertas ao sexo e nos envolvemos menos na relação. Busque meios de desacelerar e relaxar. Que tal fazer massagem uma vez por semana, praticar a meditação ou descobrir os efeitos de um vibrador?

♦ Depressão

Esta é a pior inimiga da tesão A maioria dos antidepressivos – mas não todos – afeta a libido das mulheres. A paciente melhora da depressão, e o desejo desaparece.

♦ Busque a solução possível

O tratamento para depressão é prioritário – há pessoas que necessitam de antidepressivos para ficarem estáveis. Se o desejo é afetado, temos que buscar soluções, como dar preferência a medicamentos com menos efeitos colaterais como a bupropiona.

O que diz Izabel Eilert, psicóloga e terapeuta de casais e sexual

♦ Pouco tempo de preliminares

Companheiros com pressa de ir para a penetração não dão o tempo suficiente que a mulher necessita para elevar seu nível de excitação – que é quatro vezes maior do que o que homem necessita.

♦ Não tenha pressa

O casal precisa investir em beijos, abraços, toques íntimos, sexo oral, dando o tempo de que a mulher necessita para entrar no clima: quanto maior a excitação, maior será a intensidade do orgasmo.

♦ Não pensar em sexo

As mulheres pensam pouco em sexo durante o dia, não estimulam o erotismo mental. Tendem a ter primeiro o pensamento crítico, já os homens tendem a ter primeiro o pensamento erótico. Quanto mais se pensa em sexo, mais vontade se tem de praticá-lo. Quanto menos se pensa, mais distante fica o desejo.

♦ Estimule a fantasia

Que tal pensar em fantasias eróticas durante o dia, ler contos eróticos pelo uma vez por semana, mandar mensagens insinuantes para o parceiro sexual? Beijar seu par não apenas na hora do sexo e assistir a filmes eróticos também colaboram.

♦ Sexo ruim

Quando o sexo é ruim, mal feito, sem preliminares ou envolvimento, sem tempo para o prazer subir (não estou falando daquela “rapidinha” que pode ser muito excitante para os dois) ou sem atenção ao desejo do outro, a tendência é não ter vontade de repetir.

♦ Identifique o problema

O ideal é o casal rever por que a qualidade do sexo está tão ruim, modificando o que não é fonte de prazer para os dois. Assim, o sexo se torna um registro de prazer que você vai querer repetir.

Fica a dica

Nada substitui a velha e boa conversa a dois. Ainda mais para as mulheres, como destaca a terapeuta Lúcia Pesca, já que a falta de diálogo compromete especialmente o prazer feminino.

Leia mais
:: Diretas e sem papas na língua, médicas da página Ginecologista Sincera tiram dúvidas e dão a real sobre sexo
:: Pesquisa aponta que solteiros não estão mais tão interessados em sexo casual
:: Sexo sem tabus: 6 canais do YouTube que falam abertamente sobre o assunto

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna