Vagina saudável: saiba como cuidar da sua saúde íntima

Foto: Pexels
Foto: Pexels

Vários fatores podem impactar na nossa saúde genital: ter uma alimentação desregrada e abafar a região íntima são alguns deles. Ter uma vagina saudável exige alguns cuidados diários, suficientes para manter sua saúde íntima em dia.

Veja algumas dicas da ginecologista e obstetra Patricia Varella:

Vagina tem cheiro e é normal!

Sim, toda vagina possui um odor natural, que pode ser mais ou menos forte. É normal o cheiro da região íntima perder o frescor ao longo do dia por conta do suor produzido nas glândulas da região íntima. Nosso ciclo hormonal, assim como nossos hábitos do dia a dia, influenciam na alteração do odor, como o uso de roupas muito justas, sabonete inadequado, excesso de peso, medicamentos e até mesmo a alimentação. É possível prevenir os odores desagradáveis com desodorantes íntimos.

Com (e sem) calcinha

Os cuidados da região íntima devem ser levados a sério! Lembre-se que a vulva tem necessidade de respirar. Evite roupas muito apertadas e com tecidos grossos. No dia a dia, priorize aquelas que são 100% algodão. Dormir sem calcinha também pode ser uma boa maneira de ventilar a área!

Atenção ao sabonete íntimo

Além disso, redobre a atenção com a higiene: não vale passar qualquer sabonete, é preciso usar os específicos. O sabonete íntimo é ideal porque apresenta o nível adequado de pH, levemente ácido, assim como nossa vagina, por isso ajuda a equilibrar a flora vaginal. Nas estações mais quentes do ano, como transpiramos mais, podemos tomar até dois banhos por dia.

Lubrificantes para mulheres

Durante a relação sexual, algumas mulheres podem sentir desconforto, por estarem pouco lubrificadas na vagina. O lubrificante íntimo pode ser o principal aliado nesse momento, porque ajuda a mulher a relaxar, já que elimina o ressecamento e alivia o incômodo. Isso evita lesões e diminui o atrito durante o sexo.

Mas atenção: escolha um lubrificante feito para mulheres! A região é muito delicada, por isso é sempre importante procurar produtos específicos para a região vaginal. É fundamental comprar apenas produtos que foram testados ginecologicamente, que sejam hipoalergênicos, sem álcool e sem bactericidas. E vale sempre o lembrete: em caso de alergia ou irritação, suspenda o uso e procure seu médico de confiança.

Vá ao ginecologista

De acordo com uma pesquisa da Vagisil, marca de saúde íntima feminina, quase metade das mulheres que possuem algum incômodo relacionado ao odor da vagina procura informações na internet, e 33% delas esperam o problema se resolver sozinho. Por melhores que sejam nossos cuidados com a vagina, a visita regular ao ginecologista e os exames preventivos anuais são indispensáveis!

Além do odor, coceira ou uma secreção estranha na calcinha no final do dia indicam que algo não vai bem. Procurar um médico é sempre mais prudente com a própria saúde.

Leia mais:
:: Guia da vagina: 10 curiosidades que podem melhorar a sua vida

Leia mais
Comente

Hot no Donna