Técnica psicoterapêutica ajuda a equilibrar emoção e razão

Tratamento EMDR promove diálogo entre divisões cerebrais

Efeito de redução de colesterol é mais reconhecido na soja do que em qualquer outro tipo de proteína
Efeito de redução de colesterol é mais reconhecido na soja do que em qualquer outro tipo de proteína Foto: Tiago Vianna

Compartilhar

“Porque que eu fiz isso?! Eu não queria fazer!”, “eu sei que tudo isso é passado, mas eu não consigo esquecer!!”, “na teoria eu sei, mas na hora de fazer…”. Frases e sensações como essa são comuns no dia a dia e resumem a dificuldade do ser humano em ser coerente com seus objetivos e equilibrar a razão e emoção.

Apesar de parecer que estas reações são contra a própria vontade, na verdade, elas revelam a divisão física em cérebro. Que o órgão é divido em dois hemisférios todo mundo sabe, mas como essa divisão interfere nas escolhas é um pouco mais complexo.

No direito predominam o comando das emoções e potencial artístico. Já no esquerdo, as conexões que regulam a capacidade racional e lógica. Outra divisão importante vem da evolução animal. Resumindo, é como se tivéssemos um cérebro instintivo (reptiliano), um cérebro emocional (mamífero) e um cérebro humano que pensa fala e utiliza-se de instrumentos.

Esses compartimentos diferentes do cérebro dificultam a fluência entre razão, emoção e ação. É por isso também que existem algumas experiências dífíceis de serem digeridas.

Com o avanço da neurociências ficaram evidentes ferramentas que promovem melhor integração entre regiões do cérebro. O EMDR ? Eye Movement Desensitization and Reprocessing ou Dessensibilização e Reprocessamento por meio dos Movimentos Oculares ? é uma delas. A técnica psicoterapêutica promove um diálogo entre as divisões cerebrais, ajudando a alinhar razão e emoção e a digestão de sintomas traumáticos.

O tratamento estimula um sistema natural do corpo, o Sistema de Processamento de Informação e Adaptação, promovendo aumento de fluxo de energia entre os “diferentes cérebros” e seus hemisférios. É como se o paciente tivesse destravado o botãozinho da autocura e assim, os sentimentos negativos e sintomas vão embora.

O tratamento é indicado para pacientes com ansiedade, fobias, depressão, pânico, somatizações, estresse pós- traumático, otimização do desempenho profissional, sexual, esportivo, criativo…

Como funciona a técnica

São feitas perguntas que ativam diferentes regiões cerebrais, seguidas de estimulação bilateral dos hemisférios cerebrais. A estimulação bilateral pode ser por meio dos movimentos oculares, sons e toques alternados. 

A  técnica estimula a dessensibilização daquilo que incomoda, colocando o paciente em um estado mais saudável no qual razão, emoção e ação estão mais alinhadas.

Leia mais
Vídeos recomendados
Comente

Hot no Donna