5 razões para assistir “Gostosas, Lindas e Sexies”, longa que estreia com quatro protagonistas plus size

Se você costuma se render aos blockbusters americanos, pode até já ter deparado com uma ou outra atriz gordinha em papel de certo destaque – Rebel Wilson, de Como Ser Solteira, que o diga. E talvez esteja exatamente este o grande trunfo de Gostosas, Lindas e Sexies, longa brasileiro que acaba de entrar em cartaz e traz, como protagonistas, quatro mulheres plus size que fogem completamente ao padrão do que estamos (infelizmente) acostumados a ver de garotas GG nas telas.

Elas não são cheias de complexos – não mais do que outras mulheres, pelo menos -, não passam o tempo todo falando de peso e são bem-sucedidas. Aqui, ao contrário da gordinha solteirona da novela que era rejeitada ou passava as cenas pensando em comida, o quarteto a la Sex and the City é bem resolvido, desejado e cheio de autoestima.

Assista ao trailer:

Mas dar representatividade às mulheres gordas na telona, como era de se esperar, não foi tão simples assim. Em entrevista à Donna por telefone, Cacau Protásio (a Terezinha do seriado Vai Que Cola), que vive a empresária Ivone, conta que o apoio do diretor Ernani Nunes e do roteirista Marcelo Braga foi fundamental para Gostosas, Lindas e Sexies chegar aos cinemas:

— Tivemos a sorte de ter duas pessoas que acreditaram que existem outros tipos de mulheres [além das magras, referência aos responsáveis pela direção e produção). Não tivemos muitos patrocinadores. Nem todo mundo acredita e quer bancar — afirma. —  Mas tenho certeza que o filme vai agradar muita gente. Para nós (falando sobre as mulheres plus) vai ser muito bom. Na minha época, não tinha uma referência de mulher negra e gorda famosa.

thumbnail__AA_5456_fotoAlineArruda

Cacau Protásio vive Ivone

Mesmo com alguns tropeços – como a rivalidade gordas x magras sendo alimentada, além de episódios que ferem preceitos do feminismo por colocar uma mulher contra a outra -, Gostosas, Lindas e Sexies é garantia de risadas despretensiosas e, claro, inspiração principalmente para quem cresceu sem se ver representada na TV. Mais um passo contra os esteriótipos e padrões!

Aqui no Um Plus A Mais
:: Look de Fabiana Karla no Emmy Internacional quebra mitos sobre moda plus size
:: Modelos plus size desfilam na SPFW e comemoram: “As pessoas precisam saber que o gordo existe”
:: Playboy brasileira terá ensaio com plus size pela primeira vez
:: Para ficar de olho: conheça 3 novas marcas de roupas plus size cheias de estilo

:: Esporte para todas! Nike escolhe modelos plus size para nova campanha
:: Por que a música “Gordinha”, de César Menotti & Fabiano, NÃO É uma homenagem às gordas
:: Anitta se apresenta ao lado de bailarinas plus size no Criança Esperança
:: Por que essa foto de Ashley Graham andando de bike é tão inspiradora – para gordinhas ou não
:: Gorda Flor: modelos negras plus size posam para ensaio inspirador
:: Repórter do Extra é vítima de gordofobia e interrompe entrevista ao vivo para responder

Quer saber outros pontos positivos do longa? A gente lista abaixo:

Manequim e peso é só um número pra elas – xô, obsessão! 

Talvez esse tenha sido o ponto que mais me chamou a atenção. Não há surtos por causa do corpo, olhares em frente ao espelho analisando a barriga e nem julgamento do corpo das amigas. Ser gorda ou curvilínea, para elas, é apenas uma característica – como ser loira, ou encaracolada, ou alta. O mais bacana? Elas usam o termo mulherão com tanto gosto!

Lyv Ziese, que vive Tânia

Lyv Ziese, que vive Tânia

Mostra gordas felizes e bem resolvidas

Quando perguntei para Cacau sobre o porque de nunca termos tido uma vilã gorda na TV, por exemplo, a resposta dela acendeu uma luzinha: porque quando um diretor pensa em uma personagem de 40 anos bem sucedida, por exemplo, nunca liga o papel a uma mulher gorda? Porque a atriz gorda sempre precisa viver uma personagem em que o corpo vira parte da trama da personagem? Porque uma gorda não pode ser feliz e realizada e um exemplo de mulher na ficção?

— As pessoas precisam acordar e deixar de ser preconceituosas. Todo mundo deveria ter a mesma possibilidade. A mulher gorda tem tudo igual a todo mundo — sentencia.

E aqui é mais um aspecto em que o filme se destaca: as personagens são todas bem sucedidas, e isso não tem nada a ver com ser gordas. A personagem de Cacau, por exemplo, quebra mais um esteriótipo: Ivone é proprietária de uma rede de salões de beleza. Quantas negras e gordas que se deram bem na vida você lembra de ter visto na ficção, hein?

O figurino é de babar!

Nada de esconder o corpo ou fugir de decotes, transparência e roupas justinhas. Elas usam tudo ao mesmo tempo agora, e de um jeito que a gente fica doida para ficar amiga das personagens e compartilhar o closet.

bia-gostosas-lindas-e-sexies-caroline-figueiredo-gordinha

Bia, personagem de Carolinie Figueiredo

Tem gorda de vestido curtinho, lingerie sexy, saia colada e, claro, muito brilho. Cacau, que aparece em uma das cenas com uma peça de paetês, conta que também amou o figurino, assinado por Nicole Nativa:

— Não tem porque ficar disfarçando o corpo. Se você é gorda, já sabe como é. Eu me sentia grande (de paetês), mas me sentia linda — conta.

thumbnail__AA_7432_fotoAlineArruda

 

Em GLS, gordas transam!

Sim, essa informação pode até chocar alguns preconceituosos de plantão, mas mulheres gordas transam como qualquer outra. A diferença é que gorda com tesão nunca aparece nas novelas e nos cinemas… até agora. A personagem de Mariana Xavier, Marilú, se destaca nesse quesito por lembrar a vibe viciada em sexo de Samantha, de SATC: a professora de inglês, inclusive, transa com um aluno durante a trama. Mas todas aqui tem vida sexual (bem ativa)! Bia, personagem de Carolinie Figueiredo, é uma jornalista que se divide entre o namorido (personagem de André Bankoff) e um affair com um fotógrafo argentino. Tânia (Lyv Ziese) pode até ter uma desilusão daquelas com o marido, mas acaba encontrando outras aventuras ao longo da trama (alerta quase spoiler!). Já Ivone, de Cacau Protásio, é mãe solteira de dois adolescentes e está em busca de um amor – a trama é meio torta para a personagem, mas a surpresa é boa.

—  Gordas tem vontades como qualquer outra mulher —  resume Cacau durante nosso papo.

Marilú, personagem de Mari Xavier

Marilú, personagem de Mari Xavier

 

É uma lição de autoestima

Só de ver as quatro personagens felizes e de bem com sua própria imagem, a gente (principalmente nós, gordinhas!) saímos do cinema com um sorriso no rosto. Mas tem uma cena do filme que me marcou, e que faz muito sentido quando a gente lembra daquelas situações da vida real em que você está feliz com o que vê no espelho, mas os outros querem te fazer acreditar que você está errada. Na trama, Bia é repórter de uma revista sobre alimentação saudável (porque, sim, gorda pode ser saudável, viu?). Ela enfrenta os deboches diários de duas colegas de trabalho – bem caricatas por sinal, e que fazem o papel da magra que debocha da gorda. Afora a rivalidade desnecessária gordas x magras, é uma conversa com a editora (uma mulher cinquentona, com tudo em cima, vivida por Eliane Giardini) que chama a atenção. A personagem inclusive chega a dizer a Bia que ela devia se inspirar nas reportagens que faz para perder uns quilinhos – e é quando ouve uma resposta daquelas:

—  Me sinto muito bem com o meu corpo, e isso nunca foi problema para mim —  dispara Bia.

 

Veja também
:: Como passei das blusas largas para a saia lápis e o top cropped (e como isso me faz bem)
:: 5 looks plus size que são a cara do outono/inverno gaúcho

:: Direto da SPFW, 7 looks plus size que dão uma lição de estilo
:: Por que uma mulher plus size ser finalista do Miss Peru é tão empoderador
:: Lojas Renner lança linha de roupas plus size
:: Modelo plus size Ashley Graham contracena com Joe Jonas em novo clipe
:: Depois do Facebook, Instagram “acidentalmente” deleta foto de jovem plus size usando biquíni
:: Após negra vencer o Miss EUA, Ashley Graham pede: “agora coloquem mulheres curvilíneas”
:: Jovem dá a melhor resposta a haters que criticaram seu corpo em foto de maiô
:: Levi’s lança coleção de calça jeans plus size

 

UPDATE!

O blog ganhou sua própria página no Facebook! Clica aqui para conhecer (e dar aquele like amigo! haha)

pluscardnovo